Dragonforce: atingindo um alto grau de maturidade em novo álbum

Resenha - Reaching Into Infinity - Dragonforce

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9

A partir do álbum "The Power Within", de 2012, o maior fenômeno do metal melódico da última década, o DRAGONFORCE, começou a expandir mais sua sonoridade, graças à entrada do vocalista Marc Hudson, trazendo algumas variações muito bem vindas, e deixando de lado apenas a velocidade. E agora, nesse novo álbum, a banda consolida essa nova fase, mostrando grande maturidade.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Porém, tal mudança na sonoridade da banda não foi assim tão brusca, pois a velocidade não foi deixada totalmente de lado, nem mesmo os elementos melódicos e grudentos que os consagraram, assim como os riffs e solos insanos dos guitarristas Herman Li e Sam Totmam.

Alias, logo na primeira faixa "Ashes of the Dawn" (Reaching Into Infinity" é apenas uma introdução), parece que estamos ouvindo os primeiros álbuns da banda, já que nela se encontra tudo aquilo que os fãs esperam: instrumental tocado na velocidade da luz, com riffs e solos que chegam a ser ininteligíveis de tão rápidos, linhas vocais melódicas e refrão altamente grudento.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Porém, há faixas aqui que mudam um pouco esta perspectiva, em especial "War!", que beira ao thrash, com riffs pesadíssimos e linhas vocais bem agressivas; e "The Edge of the World", que com seus mais de 10 minutos mostra toda a versatilidade da banda, transitando entre momentos de grande melodia, e outros de puro peso, com linhas (inclusive vocais) que remetem ao death metal.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Vale mencionar ainda que a versão nacional do álbum traz duas faixas bônus, "Hatred and Revenge", e um cover simplesmente fantástico e inusitado para "Evil Dead", do DEATH (isso mesmo, do DEATH!), que mostra toda a ousadia atual da banda.

Mas não é só, já que a Shinigami Records ainda nos brinda na versão nacional do álbum com um DVD, com faixas ao vivo, inclusive com opções de multi-ângulos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ou seja, trata-se de um material imperdível tanto para os fãs da banda, como para aqueles que ainda não haviam sido convencidos pelo DRAGONFORCE, mas que agora com certeza terão motivos de sobra para mudar de idéia e passar a apreciar uma das bandas mais legais do metal melódico contemporâneo.

publicidade

Reaching Into Infinity– Dragonforce
(2017 – Shinigami Records)

Track List:

1. Reaching Into Infinity
2. Ashes of the Dawn
3. Judgement Day
4. Astral Empire
5. Curse of Darkness
6. Silence
7. Midnight Madness
8. War!
9. Land of Shattered Dreams
10. The Edge of the World
11. Our Final Stand
12. Hatred and Revenge
13. Evil Dead

Disco 2 (DVD):

1. Holding On
2. Heroes of Our Time
3. Operation Ground and Pound
4. Holding On (múltiplos pontos de vista)
5. Heroes of Our Time (múltiplos pontos de vista)
6. Operation Ground and Pound (múltiplos pontos de vista)

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Comente: O que você achou do novo álbum do Dragonforce?


Outras resenhas de Reaching Into Infinity - Dragonforce

DragonForce: banda amadurece com crescimento de Frédéric Leclercq




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Dragonforce: Ouça cover com músicos do Maranhão, Piauí, Minas Gerais e São Paulo


Power Metal: 10 álbuns essenciais segundo About.comPower Metal
10 álbuns essenciais segundo About.com

Porrada: músicos que praticam ou já praticaram algum tipo de arte marcialPorrada
Músicos que praticam ou já praticaram algum tipo de arte marcial


Oh, não!: clássicos que foram estragados pelo tempoOh, não!
Clássicos que foram "estragados" pelo tempo

Humor: Não basta ouvir Master Of Puppets para ser ThrashHumor
Não basta ouvir Master Of Puppets para ser Thrash


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Cli336 CliIL Cli336 Cli336 Cli336 WhiFin Cli336