Scorpions: 35 anos de Blackout, para quem tem saudade do bom peso

Resenha - Blackout - Scorpions

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por André Floyd - Blog Confraria Floydstock - https://, Fonte: Confraria Floydstock
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Creio que como eu, quem gosta de um bom hard-heavy clássico deva preferir a fase scorpiana com o guitarrista Uli Jon Roth.

10 acessosEm 06/11/1990: Scorpions lança o álbum Crazy World5000 acessosEsquire: Integrantes do Metallica fingem ser do Led Zeppelin

Pois bem, ele saiu após cinco álbuns de estúdio e um ao vivo, por discordar do caminho comercial-radiofônico que o grupo estava tomando.

Após sua saída, de fato o Scorpions ascendeu na escada do sucesso, com dois ótimos e grudentos álbuns: "Lovedrive" e "Animal "Magnetism" trouxeram uma nova sonoridade marcada pela combinação de uma guitarra rítmica de Rudolf Schenker que fazia toda a diferença e a voz singular de Klaus Meine,

Meine que teve que recuperar-se de um acometimento na sua garganta que lhe custou a voz e um tratamento na Áustria, a fim de sua restauração e prosseguimento das gravações do álbum seguinte.

Nesse contexto, em 29 de março de 1982 chegou "Blackout", talvez o último grande disco de bom peso em sua maior duração.

Claro que o som já dava sinais claros de rumos crescentes radiofônicos, mas ainda nem tanto "Transamérica".

A própria capa já não traz uma ideia muito pop com a figura de Schenker urrando com dois garfos cravados nos olhos e uma faixa de curativo na cabeça.

Num supetão inicial excelente, o disco nos apresenta duas pedradas ótimas: a faixa-título e "Can't Live Without You", de rítimo intenso e acelerado, puro rock and roll.

Seguindo, chegamos à terceira e mais famosa música do álbum: a chicletona mas muito boa "No One Like You", que se tornaria uma canção-modelo de vindoura fórmula sonora a ser adotada pelo grupo germânico dali para frente.

A próxima faixa "You Give Me All I Need", apesar de menos famosa que a anterior, repete a fórmula.

A pancada volta a bater em "Now!", sonzeira pura, rápida e direta, com Matthias Jabs arrebentando nos solos de guitarra e Meine mostrando aos bons berros que sua garganta estava recuperada.

Isso continua em "Dynamite", outra pedrada em moldes parecidos, tanto no vocal como nas guitarras base e solo.

"Arizona" cai novamente na dinâmica rock-radio 80, mas não chega a ser ruim, não compromete.

Agora, "China White" e "When the Smoke Going Down" ´que fecham o trabalho são ambas, músicas fodásticas, das melhores da carreira do grupo.

A primeira, que se inicia com uma batida marcante de Herman Rarebell com o baixo de Francis Bucholz, até entrar as guitarras numa nuance quase "Iommi-sabática", num lindo riff e fraseado.

Meine canta inspirado, eliminando quaisquer dúvidas quanto ao seu restabelecimento. Daquelas músicas para se ouvir tomando whisky, luz apagada e volume no máximo.

Pois sirva outra dose, não acenda a luz e ouça a canção que fecha o trabalho como uma grande homenagem à recuperação da voz de Klaus Meine:"When the Smoke Going Down" é uma linda balada, cheia de estilo e emoção, meio blues e recheada de belo canto e melodia.

Para concluir, digo que "Blackout" fechou uma era em que o Scorpions era irretocável, quando se podia ir na loja e comprar seus discos de olhos fechados, sob a certeza que estaria levando um ótimo disco de rock pra casa, integralmente. Após esse o grupo se manteve muito bom e sempre será, mas com alguns tropeços.

OUÇA AQUI:
https://open.spotify.com/album/6x75r5C54z1quun86Bbqbr

Tracklist:

1. Blackout - 3:49 (Schenker/Meine/Rarebell)
2. Can't Live Without You - 3:47 (Schenker/Meine)
3. No One Like You - 3:57 (Schenker/Meine)
4. You Give Me All I Need - 3:39 (Schenker/Meine)
5. Now! - 2:35 (Schenker/Meine/Rarebell)
6. Dynamite - 4:12 (Schenker/Meine/Rarebell)
7. Arizona - 3:56 (Schenker/Rarebell)
8. China White - 6:59 (Schenker/Meine)
9. When The Smoke Is Going Down - 3:51 (Schenker/Meine)

A BANDA:

Vocal: Klaus Meine
Guitarra Rítmica: Rudolf Schenker
Guitarra Solo: Matthias Jabs
Baixo: Francis Buchholz
Bateria: Herman Rarebell

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Blackout - Scorpions

2275 acessosScorpions: Músicas marcantes, refrões grudentos e baladas2743 acessosScorpions: Muitos dizem que é o melhor trabalho da discografia3331 acessosScorpions: Em 1982, sem baladas impróprias para diabéticos5000 acessosTradução - Blackout - Scorpions


Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 10 de abril de 2017


ScorpionsScorpions
Banda cancela turnê por laringite de Klaus Meine

10 acessosEm 06/11/1990: Scorpions lança o álbum Crazy World7 acessosEm 01/11/1974: Scorpions lança o álbum Fly to the Rainbow1148 acessosScorpions: Mais detalhes da compilação revelados1399 acessosJames Kottak: 1ª entrevista para Brasil depois de sair do Scorpions1751 acessosScorpions: vereador diz que não vão a homenagem por motivo de doença0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Scorpions"

ScorpionsScorpions
Visão do mundo em "Wind of Change"

Klaus MeineKlaus Meine
A bizarra semelhança com Kiko, do Chaves

KissKiss
15 bandas que abriram shows deles e se tornaram famosos

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Scorpions"


EsquireEsquire
Integrantes do Metallica fingem ser do Led Zeppelin

Elvis PresleyElvis Presley
As últimas 24 horas do Rei do Rock

Rolling StoneRolling Stone
As 10 melhores bandas de Heavy Metal

5000 acessosEsquire: Integrantes do Metallica fingem ser do Led Zeppelin5000 acessosElvis Presley: as últimas 24 horas do Rei do Rock5000 acessosRolling Stone: as 10 melhores bandas de Heavy Metal4724 acessosPearl Jam: confira "Even Flow" numa inusitada versão em pagode5000 acessosMetallica: Veja como fica seu nome com o formato do logo da banda5000 acessosRenato Russo: a história do maior nome do rock nacional

Sobre André Floyd - Blog Confraria Floydstock - https://

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online