Resenha - Japan Live '95 - Dokken

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar Correções  

6


A Sanctuary resolveu bisbilhotar o arquivo do Dokken para achar material capaz de dar suporte ao lançamento do novo álbum, "Hell To Pay". O tiro saiu pela culatra. Este ‘bootleg’ agora tornado oficial rodou meio mundo antes de aqui chegar. Os fãs possuem, ouvem, e tudo mais. Ademais, a qualidade da gravação é boa para um ‘bootleg’, mas fraca na perspectiva de uma divulgação deste porte.

publicidade

Conte com meu apoio ao alegar "propaganda enganosa" caso você venha a comprar o trabalho de estúdio que Don Dokken está para lançar, impulsionado pela performance da banda em "Japan Live ‘95". Este CD aqui nada tem a ver com a realidade do conjunto hoje, o qual está mais pra projeto solo do vocalista que qualquer outra coisa.

Os sentimentos conseqüentes deste álbum e da ótima performance dos músicos são os seguintes: 1. Saudade da formação clássica do Dokken com Jeff Pilson e George Lynch; 2. Que guitarrista fantástico é Lynch. Ao invés do novo Dokken, compre os projetos dele. 3. Don Dokken já conseguiu cantar um dia. É mesmo, nem me lembrava.

publicidade

Os leitores devem achar que estou sendo radical demais ou gosto de espinafrar os discos. Não é isso. Quero mais é ouvir música boa. E isso tem de sobra aqui. Só não concordo com um lançamento descarado como este, onde o conjunto magnífico que FOI o Dokken tem o talento de seus músicos, em maravilhosa sintonia há nove anos atrás, aproveitado para alavancar as vendas do grupo, o qual atualmente não dá nem pro cheiro. Como bootleg é nota 9. Ao vivo oficial? É 6.0.

publicidade

Site Oficial – http://www.dokken.net

Don Dokken (Vocais)
George Lynch (Guitarras)
Jeff Pilson (Baixo – Vocais)
"Wild" Mick Brown (Bateria – Vocais)

Material cedido por:
Sanctuary Records – http://www.sanctuaryrecordsgroup.co.uk
Email: [email protected]

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


George Lynch: conotação racista em nome fez com que ele encerrasse a bandaGeorge Lynch
Conotação racista em nome fez com que ele encerrasse a banda

Lynch Mob: guitarrista George Lynch anuncia o fim da banda

Dokken: banda faz show para aglomeração sem distanciamento e sem máscarasDokken
Banda faz show para aglomeração sem distanciamento e sem máscaras


Exodus: Dokken e Ratt OK, mas Enuff Z'Nuff é uma merdaExodus
"Dokken e Ratt OK, mas Enuff Z'Nuff é uma merda"

Hair metal: os 50 melhores álbuns de todos os tempos, segundo a Rolling StoneHair metal
Os 50 melhores álbuns de todos os tempos, segundo a Rolling Stone


Music Radar: Os maiores frontmen de todos os temposMusic Radar
Os maiores frontmen de todos os tempos

Mascotes de bandas: GigWise elege os 14 mais famososMascotes de bandas
GigWise elege os 14 mais famosos


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin