Matérias Mais Lidas

imagemA música do Raul Seixas com erro gramatical que parece um plágio mas é uma homenagem

imagemO arrependimento que David Bowie carregava em relação a Elvis Presley

imagemTestament está confirmado na edição brasileira do Summer Breeze, segundo jornalista

imagemRick Wakeman relembra época em que o Yes abria show para o Black Sabbath

imagemA dura bronca dos Titãs em Nando Reis durante gravação de "Titanomaquia"

imagemRolling Stones: Keith Richards compara tocar com Brian Jones, Mick Taylor e Ron Wood

imagemShow do Dream Theater em São Paulo não será mais realizado no Pavilhão Pacaembu

imagem4 hits do Deep Purple cujos riffs Ritchie Blackmore já confessou ter copiado

imagemA reação de Stevie Ray Vaughan ao ouvir Jimi Hendrix pela primeira vez

imagemRob Trujillo presta tributo ao Rage Against The Machine após shows em Nova Iorque

imagemThin Lizzy e o álbum picareta de covers do Deep Purple que garantiu sua sobrevivência

imagemO hit dos Engenheiros sobre Humberto não querer ser guru dos jovens igual Renato Russo

imagemRoger Waters sobre tocar Pink Floyd sem David Gilmour: "Não tenho problema algum"

imagemPor que o processo de composição da Legião Urbana e Engenheiros era tão diferente?

imagemCinquenta grandes músicas lançadas por bandas de rock e heavy metal em 2022


Música na Biblioteca: 10 bandas que tiveram seus nomes inspirados por livros

Por Iacobus M. Blasco
Em 14/06/21

Uma grande máxima que podemos ver em diversas bandas que vencem o tempo com seus trabalhos grandiosos. Não apenas num aspecto nostálgico, mas ainda conquistando novos fãs, e também inspirando a vida de seus antigos ouvintes em diferentes fases de suas vidas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Essa máxima é favorecida pelo fato de que, muitos desses artistas se inspiraram em grandes obras literárias, trazendo um enorme aprofundamento intelectual aos seus respectivos trabalhos. E por consequência disso - contribuindo significativamente para a sociedade como um todo!

Convivemos com o péssimo cenário a respeito da alarmante taxa de analfabetismo funcional no nosso gigantesco país.

Segundo dados de pesquisa do livro "Retratos da Leitura no Brasil" da autora Zoara Failla. O Brasil perdeu mais de 4,6 milhões de leitores entre os anos de 2015 a 2019. Fora também que temos a assustadora estatística levantada pela obra que diz que 44% da população brasileira não lê de forma alguma, sendo que 30% nunca comprou um livro na vida.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

É a partir de uma realidade literária tão triste e preocupante, que nos damos conta do quanto a música pode vir a desempenhar um enorme papel cultural na vida das pessoas. Não só libertando-as das amarras ideológicas, como por exemplo, podendo vir a trazer uma possível auto reflexão do próprio indivíduo.

Levanto tais reflexões pois garanto que a música nem sempre foi produzida no intuito de falar a respeito de um antigo relacionamento mal resolvido seguido por uma capenga dor de "corno". Ou falar sobre a idolatria acerca do alcoolismo desenfreado e débil. Também como se deve "quicar" a bunda incansavelmente em movimentos peristálticos, ou até mesmo sobre sexo casual em demasia (Francamente eu não quero parecer Pudico, de verdade! Mas eu apontei esses temas pois não tem como se esquecer que somos o país de pérolas musicais como; Psiquiatra do bumbum, Mal sabe ela tá brincando com o "pirigu", Amante não tem lar ... Sic).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quando uma música conquista o ouvinte por sua qualidade como um todo, e não por um "beat" ou pela sua funcionalidade social em apenas entreter massivamente.

Muitas das letras dessas músicas diferenciadas, acabam por cativar seus ouvintes e despertando o interesse dos mesmo em saber mais a respeito dessas obras. Levando muitas das vezes o fã a ter a grata surpresa de descobrir que determinada letra de uma canção foi baseada em um livro, e a partir daí, é bem provável que esse livro (que em algum momento foi inspirador para um artista inspirador), acabe conquistando mais um possível leitor. E por fim, nesses casos o conhecimento triunfa sobre a subserviência (ainda que isso seja raríssimo hoje em dia).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"O declínio da literatura indica o declínio de uma nação." *Johann Goethe.

Essa impactante frase pode também se estender para a música:

"O declínio da música indica o declínio de uma nação!"

(Já viu o - top 10 mundial - de músicas mais ouvidas no mês nas redes de streaming? 🤮 #oremos)

Vamos fazer de conta que nem tudo está envolto em um mar negro de ignorância e futilidade, e vamos passar a nos ater naquilo que pode vir a ser: "Edificador e Belo".

Sem mais delongas, temos aqui;

As 10 bandas que tiveram seus nomes inspirados por livros.

1
Livro: The Autobiography of a Super-Tramp.
Autor: W. H. Davies.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Banda que se inspirou: Supertramp.

A Autobiografia de um Super-Tramp foi publicado em 1908 pelo poeta e escritor galês W. H. Davies.

Sobre a obra; Uma grande parte do assunto do livro descreve o modo de vida dos vagabundos no Reino Unido, Canadá e Estados Unidos na última década do século XIX. (E descreve "Magníficamente", Confie em mim!)

O livro The Autobiography of a Super-Tramp foi elogiado por Sir Osbert Sitwell (escritor inglês) por seu "esplendor primitivo e franqueza", enquanto o próprio Bernard Shaw (lendário Dramaturgo irlandês) recomendou a prosa a "especialistas literários apenas por seu estilo", descrevendo Davies como " O incorrigível Supertramp que escreveu este livro incrível".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Já a banda de rock britânica com respectivo nome formada em 1969 pelo vocalista e tecladista Rick Davies. Alcançou o estrelato com o álbum "Breakfast in America" de 1979 , que incluía os grandes sucessos "The Logical Song" e "Goodbye Stranger".

Além de letras profundas, a banda é também conhecida por incorporar uma combinação de Rock tradicional, pop e Art-Rock em suas músicas.

2
Livro: The Doors of Perception.
Autor: Aldous Huxley.

Banda que se inspirou: The Doors.

The Doors of Perception (​​As Portas da Percepção), é um livro de 1954, escrito por Aldous Huxley, onde o autor pormenoriza as suas experiências alucinatórias quando tomou mescalina.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O título provém de uma citação de William Blake: " If the doors of perception were cleansed everything would appear to man as it is, infinite. " [Se as portas da percepção fossem limpas, tudo pareceria ao homem como é, infinito.].

Já a banda de rock norte-americana, fundada em 1965 em Los Angeles e tendo como seu frontman o seu vocalista, Jim Morrison. Figura entre as mais influentes bandas de rock de todos os tempos, principalmente por causa das letras de Morrisson e suas imprevisíveis atuações no palco (e na vida!).

Jim Morrisson que é considerado um grande poeta do rock, nos demonstra a forte influência do escritor Huxley em suas composições ao longo de sua curta carreira.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Outras obras imperdíveis de Aldous Huxley que todos deveriam conhecer: Admirável mundo novo (1932), Os demônios de Loudun (1952) entre outras.

https://youtu.be/3rO3R8YhGoQ

3
Livro: Silmarillion.
Autor: J. R. Tolkien

Banda que se inspirou: Silmarillion/ Marillion

Existem literalmente dezenas de bandas com o nome do universo de JRR Tolkien (O senhor dos Anéis, O Hobbit) - bandas com nomes como; Angmar e Isengard, Rohan e Rivendell, Mirkwood e Mordor, Gandalf e Arwen, Sauron e Smaug. Mas a banda de rock neo-progressivo que originalmente se autodenominava "Silmarillion" (nome esse que vem de uma obra que narra a coleção épica de histórias da Terra-média do universo Tolkien). Sofreu uma mudança em seu nome quando os integrantes do grupo resolveram encurtar o nome da banda para "Marillion", tudo isso para evitar possíveis problemas futuros com direitos autorais - a mesma lançou 17 álbuns ao longo de sua carreira.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

4
Livro: David Copperfield.
Autor: Charles Dickens.

Banda que se inspirou: Uriah Heep.

O personagem Uriah Heep – o perverso sócio de Mr. Wickfield, que é descoberto e preso. Faz parte da obra; "David Copperfield" ou "The Personal History, Adventures, Experience and Observation of David Copperfield the Younger of Blunderstone Rookery".

É um romance de Charles Dickens que foi inicialmente publicado em capítulos e circulava em periódicos em Londres, mas posteriormente acabou tendo sido publicado como um livro em 1850.

Já a banda de Hard-Rock seminal dos anos 70 que vendeu mais de 40 milhões de álbuns em todo o mundo. Anteriormente levavam o nome de "Spice", mas no ano de 1969, eles mudaram seu nome para o Maquiavélico personagem Uriah Heep, em parte porque estava próximo do natal e Charles Dickens é até hoje uma figura onipresente nessa época do ano (pesquise a respeito da origem do Papai Noel que você vai entender)

https://youtu.be/lumulauzCU0

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

5
Livro: Gênesis - Bíblia Sagrada.
Autor: a autoria foi tradicionalmente atribuída pela tradição judaico-cristã a Moisés.

Banda que se inspirou: Gênesis

Gênesis ou Génesis é o primeiro livro tanto da Bíblia Hebraica como da Bíblia cristã e antecede o Livro do Êxodo. Faz parte do Pentateuco e da Torá, os cinco primeiros livros bíblicos. O livro dispensa maiores apresentações, acredito eu.

A banda britânica de rock progressivo formada em 1967, que teve nomes como Phil Collins e Peter Gabriel e vendeu mais de 150 Milhões de álbuns em todo o mundo. Gravou seu primeiro álbum em 1969. Adequando-se às suas origens bíblicas, o álbum foi chamado de "From Genesis to Revelation" (Das revelações do gênesis). Disco antológico.

6
Livro: The Velvet Underground.
Autor: Michael Leigh.

Banda que se inspirou: The Velvet Underground.

The Velvet Underground é um ensaio do jornalista Michael Leigh que faz uma reportagem sobre a parafilia nos EUA, publicada em setembro de 1963.

Leigh investiga o comportamento sexual "aberrante" entre adultos consentidos. Sendo mais específico - ele investiga a relação sexual conduzida em privacidade por um casal heterossexual, por meio da troca de parceiros, festas de orgia sexual, atividades homossexuais, sadomasoquismo entre outras "cositas más".

Já a banda homônima foi uma banda de vanguarda da década de 60, caracterizada por um estilo experimental, pouco comercial para a época.

Formada em 1964 e tendo como seu grande representante o vocalista e guitarrista Lou Reed. A banda alcançou, por este motivo, durante seus poucos anos de existência, apenas uma pequena fração do reconhecimento público quanto ao grande mérito criativo e inventivo que hoje a faz ser citada unanimemente pela crítica especializada como; "um dos poucos grupos realmente essenciais da história do rock'n'roll".

7
Livro: Steppenwolf.
Autor: Herman Hesse.

Banda que inspirou: Steppenwolf.

Steppenwolf (O Lobo da Estepe) publicado em 1927. Conta a história de Harry Haller, um outsider e misantropo de cinquenta anos, alcoólatra e intelectualizado, angustiado e que não vê saída para sua tormentosa condição, e acaba autodenominando-se "Lobo da Estepe".

No decorrer da narrativa alguns incidentes inesperados e fantásticos o conduzem lentamente (e decisivamente), para que a história se desenvolva para um desfecho surpreendente.

Já a banda homônima, teve o gigantesco sucesso no final dos anos 60 com o hit "Born to be Wild" (hino máximo do rock and roll) e também "Magic Carpet Ride". Banda essa que todos já sabemos que é figurinha carimbada na playlists de Moto-clubes e bares especializados na apresentação de bandas de Classic-Rock.

Uma curiosidade é que antes disso eles se chamavam "The Sparrows" (que acredito que não tem nada a ver com o personagem Jack Sparrow da saga - Piratas do Caribe rs).

https://youtu.be/93fAJe8WVjA

8
Livro: Manhattan Transfer.
Autor: John dos Passos

Banda que se inspirou: Manhattan Transfer.

Manhattan transfer, de John Dos Passos, foi publicado em 1925 e é um dos romances da grande década.

Ele se concentra no desenvolvimento da vida urbana na cidade de Nova York da Era Dourada - à Era do Jazz -, contado por meio de uma série de histórias individuais sobrepostas.

Outra característica importante é que segundo o próprio autor do livro, essa obra se define como um exercício que teve como inspiração a sua gigantesca "técnica narrativa". (E linguísticamente eu posso garantir que é um livro deslumbrante).

Já o grupo (não tão inspirado igual a obra, mas que tem seu merecido valor e embala até hoje muitos bailes da saudade por aí), teve como o seu maior sucesso, um cover de "The Boy from New York City".

9
Livro: Naked Lunch
Autor: William S. Burroughs.

Banda que se inspirou: Steely Dan

O livro lançado originalmente em 1959, conta a respeito de uma espelunca urbana cheia de viciados. Depois a narrativa nos transporta para inusitadas situações no coração de uma floresta, e por fim para uma cidade que mais parece a projeção paranóica de qualquer grande metrópole no mundo.

Para ficar mais claro, basicamente o livro é uma crítica feroz ao Imperialismo norte-americano (que é mais válida do que nunca!), trazendo uma ruptura sobre o significado a respeito da verdadeira idoneidade, tudo isso enquanto o protagonista (O drogado William Lee, que assume vários pseudônimos ao longo do livro) confronta muitos "ditos" interesses sociais.

Sobre o nome Steely Dan, esse é o nome de um BRINQUEDO SEXUAL proeminente na narrativa em Naked Lunch.

Já a competente banda ao longo da carreira fez sete álbuns. Inicialmente era uma banda de rock, porém suas canções absorveram complexas estruturas e harmonias com influências do Funk, R & B e Jazz. Se você não a conhece, conheça que vale muito a pena.

10
Livro: The Primal Scream.
Autor: Arthur Janov.

Banda que se inspirou: Tears for Fears.

Traduzido do inglês - O Grito Primordial. Terapia Primal: The Cure for Neurosis, The Primal Scream. Narra sobre a terapia Primal, psicoterapia na qual o paciente é encorajado a reviver e a expressar seus sentimentos básicos, que o terapeuta Arthur Janov considera que podem ter sido reprimidos de alguma forma na vida do indivíduo.

Na opinião de Janov, "A dor reprimida de experiências traumáticas da infância acaba produzindo um adulto emocionalmente danificado. Essas experiências incluem não apenas lesões físicas e psicológicas óbvias, mas também desprezos sutis, como o fracasso dos pais em confortar uma criança".

A terapia primária de Janov se tornou um fenômeno cultural nas décadas de 1970 e 1980 e ganhou ainda mais notoriedade por seus inúmeros pacientes famosos (entre eles John Lennon e Yoko Ono), e posteriormente veio a servir de fonte de inspiração para a banda Tears For Fears.

Já o gigantesco grupo de rock Tears For Fears que foi formado em 1981.

Desde o começo combinou suas letras pesadas de auto-exploração com um som pop atraente e cativante.

Composto pelos fundadores Roland Orzabal e Curt Smith, o Tears for Fears ganhou destaque com seu segundo álbum multi-platina, "Songs From the Big Chair" , seguido em 1989 pelo igualmente bem-sucedido "Sowing the Seeds of Love".

Sempre foram uma banda à frente do seu tempo e tem se perpetuado até hoje por suas letras, talento de seus músicos e por sempre inovar em suas composições.

O Tears For Fears nitidamente é a afirmação de que - o introspectivo Art-Rock inglês com suas mais variadas texturas, carregado da mais pura expressão obsessiva de angústia juvenil nunca vista até então, não foi um simples movimento que passou despercebido. O Art-Rock ( pejorativamente confundido com o movimento intitulado - New Wave), sem mantém vivo e sem nenhuma dúvida nos inspira até hoje!

E aí gostou da matéria? Se interessou pela leitura de algumas dessas obras citadas? Não deixe de compartilhar com os amigos, e lembre-se:

"MUITOS HOMENS INICIARAM UMA NOVA ERA NA SUA VIDA A PARTIR DA LEITURA DE UM LIVRO!"
*Henry David Thoreau.

Boa leitura!

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

The Doors comenta a gravação da icônica faixa "Riders on the Storm

The Doors: Produtor dizia que "Love Her Madly" era "ruim pra c*cete"

The Doors e seu desastroso último show com Jim Morrison

The Doors: Tecladista Ray Manzarek acreditava que Jim Morrison forjou sua morte

The Doors: A opinião de Jim Morrison sobre Pink Floyd e Miles Davis

A resposta de Jim Morrison quando perguntado suas músicas preferidas do The Doors

A única música do The Doors que Jim Morrison se recusou a cantar: "Sem chance!"

John Densmore, do The Doors, comenta o rumor da morte forjada de Jim Morrison

Capas: montagens com clássicos (e alguns não tão clássicos)

Classic Rock: elegendo os 10 melhores álbuns de estréia

Ultimate Classic Rock: Top 10 músicas para o fim do mundo

Mick Jagger: em cerimônia na escola do filho em São Paulo

Oh, não!: clássicos do Rock Heavy Metal e que foram "estragados" pelo tempo


Sobre Iacobus M. Blasco

Iacobus M. Blasco é um Escritor, historiador, Músico e também um amante das artes. Nascido em São Paulo. Desde muito cedo se interessou pelas histórias fantásticas e de Terror, e logo também descobriu seu amor pelo Rock and Roll. Cursou a sua licenciatura de Língua Portuguesa, Música e por um curto período cursou também Artes Visuais. Ele acredita que existe vida no lado oculto da lua! Instagram: @iacobus.mblasco

Mais matérias de Iacobus M. Blasco.