24/11/09 - Timo Tolkki (Goiânia - GO)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Silvio Brandestinni, Fonte: Silvio Brandestinni
Enviar correções  |  Ver Acessos

Numa noite de terça feira eis que numa cidade como Goiânia onde tudo é calmo até demais as vezes, um evento "acorda" os bangers e músicos admiradores do rock especialmente o metal.
Timo Tolkki ex: Stratovarius, hoje lider e idealizador da grande e surpreendente banda Revolution Renaissance que conta com dois brasileiros: Bruno Agra Bateria(Aquaria) e Gus Monsanto Vocais (Adagio)e sua mais nova aquisição o ex. Hammerfall Magnus Rosen no Baixo. Timo Tolkki acompanhado pelos músicos Gus Monsanto e o baterista e idealizador desta turné tão interessante, o baterista Marcelo Moreira (Almah/Burning in Hell)e com as participações mais que especiais e muito bem sucedidas dos membros da Banda local Heavens Guardian, o Baixista Murilo Ramos que também toca na banda Goiâna Necropsy Room (Death/Thrash) e o tecladista Everton Marin. Com esta equipe musical Timo Tolkki me pareceu o mais Relax possivel. O evento realizado no Auditorio da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de fácil acesso na Capital, iniciou-se 19:00 horas pontualmente. Por ser em plena uma Terça-feira não estava cheio o local, mas tinha bom público e o mais importante um público muito interessado em conhecer o sr. Tolkki. Não creio que fôra o preço do ingresso, R$25,00 que causou a falta de maior público, mas sim a precária divulgação, cuja fora feita penas, por musicos locais, internet, ou entre amigos. Aprimeira parte do evento se inicia com a apresentação do músico Daniel Pique guitarrista paulista que acabou de lançar o album Boo!! Com participações que vão de Billy Sheehan (Bass) Mr. Big etc; até Fabio Laguna (Teclados) Angra etc. Para maiores informações dele visitem sua página: http://www.myspace.com/danielpiqueofficial. Apesar dele ter se esforçado e muito para obter a atenção dos presentes não foi uma tarefa facil, ja que todos estavam la por uma razão: Timo Tolkki. Após as explicações bem técnicas do Daniel Pique, rapidamente entra em cena o ex. Stratovarius em pessoa, Timo Tolkki, vestindo todo de preto lembrando inclusive seu ídolo Richie Blackmore, este entra e faz uma breve introdução, frisando bem que ele não está ali pra um show particular como se enganaram no Chile, mas, sim para um workshop que mais parecia uma grande chance de se conhecer aquela pessoa que provocou aqui mesmo neste site Whiplash enorme confusão, escandâlos e coisas do tipo. Todo o evento correu bem tranquilo apesar de que sentíamos no ar uma certa tensão, afinal, muitos ali como eu queriam esclarecer duvias muitas delas envolvendo a antiga banda e desafeto deste que estava na nossa frente. Simplesmente foi uma noite magica, e o que eu vi e descobri é que aquele sugeito tão mão interpretado tem um coração tão grande quanto ao tamanho dele. E é dotade de enorme paixão e sensibilidade. É exatamente este o segredo maior do sucesso deste que criou lindas canções como: Forever, Key to the Universe ou e Angel. Não vou ficar aqui falando da técnica do mesmo ou massando barro dizendo o quanto ele é um incrivel guitarrista. Mas sim vou ressaltar e destacar ao máximo que acho que conheci uma das pessoas mais especiais no mundo da música. Foi muito emocionante por exemplo o momento que este pediu para prestar-mos atenção na 9ª Sinfonia de Bethoven, na parte final desta e foi uma verdadeira viagem tão emocionante quanto ouvir a beleza da mesma pela primeira vez. O que ficou muito claro, Timo procurou ouvir e responder a todos la presentes, aliás um destaque, parabens para o público Goiâno, que o tempo todo desmonstrou-se simpático, receptitivo, educado e totalmente interessado em saber um pouco mais daquele homem de preto vindo de terras tão longínquas. Timo apenas fez algo que a primeiro momento chocou algumas pessoas, incluindo o Tradutor, se perdia muitas vezes, não por "incompetência" mas este parecia um tanto nervoso e tenso, sorte dele que outras pessoas que dominam o Inglês, assim como eu, o ajudaram. Bem voltando ao workshop, em determinado momento Timo percebeu que os presente estavam demasiadamente calados, foi quando este pegou sua guitarra, linda por sinal Uma Emanes, e resolveu acordar todos tocando alguns sons com a ajuda de samplers de seu lap top. Músicas como:
Guitar Concerto de seu álbum solo: Classical Variations & Themes o primeiro dele, aliás, esta musica é emoção pura, uma melodia excepcional e feelings que só este Finlandês possui em seu próprio e único jeito e também ouve um trecho da rapidíssima: Stratosphere. Onde a platéia literalmente acordou. Para terminar de vez com o workshop e partir para o pocket show, Timo mais uma vez "polemizou" uma situação, não que eu tenha visto desta maneira, mas muito la ficaram meio assustados quando este insistia em dizer que "No final todos irão Morrer!", ele insistia em que não o víssemos como uma "aberração mórbida" usando exatamente estas palavras, mas tentando nos alertar para que encarássemos isto com imensa naturalidade. Da minha parte eu já vejo deste modo, e com certeza eu entendi muito bem o que ele quis dizer com isto e o porque de tocar neste assunto. Afinal alguém que até alguns anos tinha literalmente tudo, um legado fonográfico riquíssimo e simplesmente abriu mão de tudo para começar do Zero e sobre tudo com coragem e muita dignidade, eu acho que com certeza não é pra qualquer um e com certeza pra alguém fazer isto tem que ter levado um enorme chute no trazeiro e ter caído bem fundo mesmo. Passando este momento, eis que ele Timo chama seus músicos para ai sim fazer o que ele faz e sempre fez e tomara que sempre continue a fazer o que mais sabe... Tocar e tocar muito!
Simpatia em pessoa é o que podemos dizer de Gus que é um monstro na arte de cantar, dono de um timbre belíssimo e uma técnica bem apurada, e um carisma muito particular.
A festa teve começo com um clássico da antiga banda de Tolkki, Speed of Light que de cara fez muitos ali como eu mesmo terem vontade de literalmente chutar as cadeiras já que se tratava de um auditório, e show de metal e cadeiras, não combinam muito, o que adorei na performance da banda foi notar que tudo ali era a base de improviso, ou seja houve erros?...Mas claro que houve! E quem ligou? Afinal o que era importante era o feeling e a honestidade dos músicos e isto amigos eles demonstraram totalmente, todos, sem exceção! Gus agitava e chamava o público como se tivesse num palco de um Live Loud ou algo assim, incrível. Depois desta mais outra do Stratovarius, Black Diamond daquele que considero o maior divisor de águas desta banda o álbum Visions que trouxe a banda pela primeira tour no pais, seguido de uma mais uma do Stratovarius Anthem Of The World, aonde foi muito divertido verem os músicos meios perdidos mas rindo uns com os outros...Pôxa, afinal isto sim eu considero atitude Rock N' Roll, não robôs programados para não errarem e tenho certeza que este show em particular fez Timo se sentir muito mais confortável e melhor ainda, feliz, do que o show turbulento que fez com sua ex. banda naquele fatídico festival na Espanha anos atrás. Finalmente Gus anuncia uma música do Revolution Renaissance a muito boa Heroes do primeiro álbum da banda ainda contando com participações mais que especiais como o inesquecível e polêmico Michael Kiske, na voz de Gus ficou muito legal. Seguida de Into the Future do ultimo e excelente álbum Age of Aquarius e por último para fechar com chave de ouro a própria The Age of Aquarius que fez todos inclusive eu sair-mos do auditório com um largo sorriso na cara.
E para finalizar o mesmo fez questão absoluta de atender a todos os fãs aliás todos que la estavam com total simpatia conversando, dando autógrafos e tirando fotos. Em fim se estes que estão lendo aqui, acreditavam que Timo Tolkki era um cara Ego maníaco ou maluco o que vi na minha frente nesta incrível noite foi um ser humano,que merece muito respeito e dotado de incrível talento, que leva sua vida com muita paixão seriedade e amor e alma por tudo que faz. E fica aqui para nós goianos a esperança para que uma tour completa do
Revolution Renaissance finalmente ocorra na Capital com toda banda completa e que venham logo pois assim este nos prometeu. E quanto a mim encerro este review dizendo que Timo tem 100% do meu apoio e como o mesmo me pediu eu farei o possível para "Acreditar, pois quando você acredita você consegue ver seus sonhos se tornarem realidade e todos os problemas conseguem ver a luz finalmente no final do túnel.
Obrigado pelas suas palavras Timo.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Agenda

Rolling Stone: os 100 melhores álbuns dos anos 90Rolling Stone
Os 100 melhores álbuns dos anos 90

Steven Tyler: nunca esquecerei a audição para o ZeppelinSteven Tyler
"nunca esquecerei a audição para o Zeppelin"


Sobre Silvio Brandestinni

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.