Iron Maiden no Brasil: Heavy Metal Antiesquerdista

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Renan Alves da Cruz, Fonte: Voltemos à Direita
Enviar correções  |  Ver Acessos

Jakson Miranda, analista político do portal conservador "Voltemos à Direita", avaliou as letras da donzela e concluiu que o IRON MAIDEN é antiesquerdista.

Cachorros: As raças que melhor combinam com cada gêneroHumor: Namore um cara que goste de Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Baseando-se nas letras de "Afraid to Shoot Strangers", "Revelations" e "Aces High", ele elencou fatos que atestam a guinada conservadora da banda.

Fonte original:
http://www.voltemosadireita.com.br/iron-maiden-no-brasil-hea...

IRON MAIDEN no Brasil: Heavy Metal Antiesquerdista

A banda de Heavy Metal IRON MAIDEN, esteve no noticiário dos principais jornais brasileiros por praticamente duas semanas. Há poucos dias, repercutiu por aqui uma entrevista do vocalista BRUCE DICKINSON, falando sobre o tratamento contra um câncer na garganta. Fase já superada. Antes disso, foi notícia nos nossos principais portais, a confirmação da vinda para o Brasil da mais famosa banda britânica.

Diante de tamanha repercussão, me senti compelido a escrever algo sobre o grupo, mas precisamente, sobre minha compreensão de que o IRON MAIDEN é uma banda Antiesquerdista. Dito isto, me antecipo e declaro que nunca fui a um show do Iron, apesar de não terem me faltado convites e oportunidades. Ok, ok... Confesso, apesar de gostar muito de algumas músicas do grupo, minha preferida ainda é a "Afraid To Shoot Strangers", por algum tempo nutri certo preconceito contra a "donzela". Quanta ignorância! Felizmente, com um pouco mais de reflexão e amadurecimento e dicas, percebi que além das polêmicas, o Iron é uma banda Antiesquerdista. Sim, meus amigos, BRUCE DICKINSON, Eddie e Cia, não nutrem nenhuma simpatia pelo lado esquerdo da força. (Risos)

Exemplos? Peguemos a própria "Afraid To Shoot Strangers". A letra dessa música é fantástica, cujo contexto é a guerra, mais especificamente, o soldado no front. Segundo consta, BRUCE DICKINSON afirmara que esta música fala sobre guerras iniciadas por políticos e tocada por pessoas comuns. Evidentemente, quando analisamos as duas guerras mundiais do século XX, concluímos que ambas foram claramente motivadas por um viés político. Nesse ponto, devemos fazer o seguinte questionamento: Mas qual visão política foi à motivadora das duas guerras? Resposta: Ora, a visão política "progressista", a visão política que relativizou a moral e quis a todo custo romper com os valores e a tradição. Nada mais Marxista!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como a letra de "Afraid To Shoot Strangers" não deixa dúvidas, de fato, a guerra é feita por soldados. Nas duas guerras, pessoas comuns se alistaram voluntariamente, mesmo tendo em vista os medos, angustias, sofrimentos e dúvidas que a canção aborda. Outra indagação: O que motivavam essas pessoas? Será que eram vitimas de uma intensa lavagem cerebral? Não! As pessoas estão atentas ao contexto em que estão inseridas e sabem perfeitamente as motivações que levam um país a entrar numa guerra, logo, quando refletimos sobre as motivações dos Aliados, percebemos claramente que o cidadão que ia para o front de batalha não o fazia com o objetivo de conquistar a supremacia de um Estado frente a outro, mas, estavam determinadas a simplesmente, pedir forças a Deus e "fazer o que tinha que ser feito", ou, mais precisamente:

"Tentando justificar à nós mesmos a
razão de ir
Deveríamos viver e deixar viver
Esqueça ou perdoe
Mas como podemos deixá-los ir por aquele caminho?
O reino do terror e corrupção deve ter fim".

Ou seja, pessoas comuns foram motivadas a irem à guerra porque sabiam que do outro lado, aquilo que a Alemanha progressista de 1914 e a Alemanha progressista e nazista de 1939 tinham a oferecer era um reino de terror e corrupção. Um reino imoral, dominador, usurpador e opressor.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Querem outro exemplo que deixa claro o quanto o IRON MAIDEN é Antiesquerdista? Esse exemplo não precisará de muita explicação, basta apenas mencionarmos que a música "Aces High" é iniciada nada mais, nada menos, com um discurso de Winston Churchill.

É digno de nota observamos que tanto em "Afraid" quanto no discurso de Churchill, Deus é claramente evocado. Há algo mais Antiesquerdista do que a Verdade Absoluta de Deus? Há algo mais Antiesquerdista do que a Moral Absoluta de Deus?

Ainda nesse ponto, não podemos deixar de registrar o seguinte trecho:

"Oh, Deus do céu e da terra,
incline-se e ouça nossos prantos.
Nossas regras terrenas decaem,
nosso povo adoece e morre.
Os muros de ouro nos enterram,
a espada do desprezo nos divide.
Não retire de nós seu poder,
mas leve daqui nosso orgulho".

Do que se trata? Acredito que o fã do Iron que se debruça mais cuidadosamente em estudar e conhecer algumas letras da banda saberá de onde vem o trecho acima, contido na música "Revelations" do álbum "Piece of Mind". Trata-se do trecho de um poema do grande pensador "G. K. Chesterton" que juntamente com C. S. Lewis, é considerado um dos grandes teólogos do século XX. Uau! Não... Não vejo surpresa nenhuma nesse dado quando constato que tanto STEVE HARRIS quanto Bruce possuem uma erudição impar. Aqui, abro ainda um parêntese, pois não posso deixar de mencionar que o baterista da "donzela", Nicko McBrain, rendeu-se ao senhorio de Cristo, em 2006.

Por fim, a esquerda tentou, por anos a fio, alegar que a maior banda de Heavy Metal de todos os tempos a repercutia, se prendendo nas icônicas e hilárias capas de singles do início da década de 80, em que o mascote Eddie travava sua batalha contra Margaret Thatcher. Tal aliciamento foi infrutífero. Em seu reducionismo e fraqueza de argumentos, tal esquerda não enxergou que o IRON MAIDEN, enquanto banda de rock, enquanto artistas inteligentes e independentes são por hábito, contestadores do tempo e cultura em que estão inseridos, algo tão horrivelmente perturbador e estranho para o Brasil dos dias atuais.

Mas o fato é que as trajetórias líricas de STEVE HARRIS e BRUCE DICKINSON mostram que o Iron está sim mais à direita.

Mas nem tudo está perdido, esquerdistas. Há sempre um RAGE AGAINST THE MACHINE para vocês!

Por fim, fica a curiosidade: será que os amigos seguidores de Marx vibram quando "Aces High" é tocada? Vibram com o discurso de Churchill? Será que os fãs do Iron que seguem entusiasticamente as idéias de Marx refletem sobre o terror de uma guerra ou mesmo de uma revolução? Difícil imaginar tais cenas.

Definitivamente, IRON MAIDEN é Heavy Metal Antiesquerdista!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção OpiniõesTodas as matérias sobre "Iron Maiden"


Stone Sour: Ouça versão para clássico do Iron MaidenStone Sour
Ouça versão para clássico do Iron Maiden

Quarentões: álbuns de rock e metal lançados em 1980Quarentões
álbuns de rock e metal lançados em 1980


Cachorros: As raças que melhor combinam com cada gêneroCachorros
As raças que melhor combinam com cada gênero

Humor: Namore um cara que goste de MetalHumor
Namore um cara que goste de Metal


Sobre Renan Alves da Cruz

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280