Ex Stuck Mojo: drogas são problema pessoal meu

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Fernando Scoczynski Filho, Fonte: Blabbermouth
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 28/07/06. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Bonz, ex-líder da banda STUCK MOJO, considerou “imprecisa” a afirmação feita pelo guitarrista/ compositor da banda, Rich Ward, que disse que os abusos de substância de Bonz “continuaram a afetar a sua performance ao vivo”, transformando “um cara que nós amávamos em um cara de que ninguém da banda queria ficar perto”.

5000 acessosSlipknot: Joey Jordison revela o verdadeiro motivo de sua saída5000 acessosEm 19/02/1980: Bon Scott, vocalista do AC/DC, morre aos 33 anos de idade

Em uma declaração datada de 19 de julho, Ward disse que a decisão feita por Bonz ao não entrar em reabilitação significou, em efeito, que “ele teria que se afastar” da função de vocalista. “Todos da banda, equipe, direção e aqueles da nossa equipe extensa sentiram que esse era um risco grande demais para se tomar quando as vidas e carreiras de todos envolvidos estavam em risco”, escreveu Ward. “Apostar o futuro da banda em alguém que proporciona tal instabilidade não é mais viável”.

A seguinte declaração foi enviada por Bonz ao BLABBERMOUTH.NET no dia 25: “Wow. Bem, eu não tinha certeza de como responder aos comentários do Sr. Ward. Eu não consigo entender por que ele pintou essa horrível imagem de mim para as massas.”

“Chegou à minha atenção que ele sentiu que eu tinha um problema de drogas quando eu li sobre isso em uma entrevista dele há uns meses atrás. No entanto, ele se recusou a falar comigo cara a cara sobre o assunto, ao invés disto, optando por 'arenas' públicas.”

“Me deixem ser honesto, porque eu acho que todo esse caso precisa de uma transparência. Eu passei por muitos programas no passado, e esse sistema não funciona para mim. Ele me ensinou que você tem que lidar com as razões pelas quais você abusa de qualquer coisa... drogas, álcool, comida, etc. Eu estou lidando com os meus problemas e isso é a minha luta pessoal. Eu informei Rich que eu me manteria sóbrio durante as turnês do Mojo. Eu também disse que precisaria da ajuda de amigos e família. Parece que a minha oferta não foi boa o suficiente, mas fiquei sabendo disto na Internet – Rich nunca me chamou pessoalmente”.

“Eu tenho obrigações financeiras que não vão me permitir entrar em reabilitação, e eu também não posso pagar um programa. Apesar de isso não ser responsabilidade dele ou da banda, Rich sabe que a prioridade financeira da minha vida são as minhas duas lindas crianças, que dependem de mim através de apoio infantil e cuidados médicos, devido a alguns problemas de saúde que ocorrem. Nunca houve uma oferta para me ajudar a pagar pelo tratamento que eu preciso tão desesperadamente. Eu admito que preciso de ajuda, mas a imagem que Rich Ward fez de mim como sendo o incontrolável Sid Vicious (Sex Pistols) dos nossos tempos está longe da precisão. Até que eu possa iniciar um programa que me ajude a viver uma vida livre do álcool, eu vou me cercar de influências positivas que querem felicidade e sucesso para mim.”

“Estou entristecido pelas declarações postadas pelo Rich e imagino por qual motivo ele está mutilando o meu personagem e fazendo de tudo para justificar as suas ações. Nós poderíamos ter feito isso de forma bem fácil e profissional, ao invés de assassinar Bonz, que é metade do Stuck Mojo.”

“Eu conheço o Rich há 16 anos – ou pelo menos eu pensava que conhecia. Você pensaria que ele poderia me contar os seus verdadeiros sentimentos em pessoa no nosso último show em Macon, ao invés de distribuir em massa um anúncio online e me mandar um e-mail dois dias mais tarde.”

“Eu não mantenho nenhum sentimento ruim em relação ao Rich; eu só acho que ele poderia ter feito isso com mais classe. Isso só pode levar a uma guerra dos mundos, o que não beneficiará ninguém. Nós vimos essa situação com tantas bandas no passado, que lidaram com ela de forma errada.”

“O Stuck Mojo teve muita sorte de ter fãs bem fiéis. Ler informação negativa e ofensiva assim não é justo com os nossos fãs. Eu sou a voz do Stuck Mojo e cantei alto e com orgulho, independente de qualquer obstáculo no caminho. Eu vi os meus outros irmãos saírem do Mojo por causa da pressão externa e por estarem insatisfeitos com a direção da banda. Muitas vezes, eu me comprometi e até mudei a minha forma para o bem maior, na trajetória dessa banda. Eu sei que eu posso ser difícil, mas acho que sempre fui justo. É isso que você faz em uma banda.”

“Para falar a verdade, eu encontro conforto e alguma paz em não ser parte do Stuck Mojo. Não me entendam mal – obrigado por deixarem nós gravarmos um último álbum e fazer real e crua a mágica artística que formou essa banda. Mas o que tem sido visto nos últimos meses não é uma família, o que fazia o meu trabalho no palco parte de uma mentira.”

“Nas minhas últimas palavras, eu digo que a difamação de um personagem é um ato sério, porém inútil. Uma vez, minha mãe disse que se você não tem algo bom para falar de alguém, então não diga nada. Eu sei que todos vocês ouviram isso antes. Estava certo, porque ninguém tinha os seus sentimentos ofendidos, e as pessoas não tinham que escolher lados. Com isso dito, eu não falarei mais nada sobre esse incidente.”

“Eu espero que os fãs do Mojo possam me perdoar pelos meus erros e me dar uma chance com os meus novos trabalhos, incluindo o 'Dead Gospel'. Obrigado a todos vocês por tomarem o seu tempo lendo essa resposta sincera...”

O STUCK MOJO recentemente completou as gravações de seu novo álbum, “Southern Born Killers”, no Backstage Studios, em Derbyshire, Reino Unido, com o produtor Andy Sneap (NEVERMORE, ARCH ENEMY, MACHINE HEAD, EXODUS). Juntando-se a Bonz e Ward no último álbum estão o baixista Sean Delson (FOZZY/DUKE) e o baterista Eric Sanders, a mais nova adição do grupo.

Segue o track list de “Southern Born Killers”, não necessariamente nessa ordem:

01. I'm Back
02. Southern Born Killers
03. Metal Is Dead
04. Born For This Moment
05. Friends
06. The Sky Is Falling
07. That's When I Burn
08. The Fear Is All Around Me
09. Open Season
10. In My Mind
11. Home
12. Invincible
13. Rhythm and Bullshit

“Southern Born Killers” está agendado para lançamento no fim de 2006/começo de 2007, por algum selo que ainda não foi determinado. Anteriormente, a banda estava assinada à Century Media Records.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Drogas e Álcool"

Marilyn MansonMarilyn Manson
Um "usuário feliz" de substâncias ilícitas

Phil AnselmoPhil Anselmo
"Sou o rei da falsidade! É isso que a heroína faz!"

Noel GallagherNoel Gallagher
Usar drogas é a melhor parte de estar em uma banda?

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Drogas e Álcool"0 acessosTodas as matérias sobre "Stuck Mojo"

SlipknotSlipknot
Joey Jordison revela o verdadeiro motivo de sua saída

Em 19/02/1980Em 19/02/1980
Bon Scott, vocalista do AC/DC, morre aos 33 anos de idade

Pagando micoPagando mico
10 maneiras de ser humilhado em um show

5000 acessosGuns N' Roses: Axl Rose conversa com fãs e abre o jogo!5000 acessosSlayer: cronologia de Hanneman, da picada da aranha até a morte5000 acessosIron Maiden: veja a banda como você não gostaria de vê-la5000 acessosRainbow: Dio teria sido convidado se estivesse vivo? Blackmore responde4836 acessosUdo: vocalista conta porque não tem mais relações com o Accept5000 acessosRock in Rio: como estão hoje algumas bandas que tocaram em 1985

Sobre Fernando Scoczynski Filho

Estudante de Direito de Ponta Grossa (PR), desde criança orientado pelos pais a escutar blues e rock, com muito Led Zeppelin e Black Crowes. Apaixonado por música (e por escrever), tem um gosto que vai de Beatles e Pink Floyd até White Stripes e Queens of the Stone Age, passando por Radiohead e Nine Inch Nails.

Mais matérias de Fernando Scoczynski Filho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online