Matérias Mais Lidas

imagemA resposta de John Lennon quando perguntado se retornaria aos Beatles em 1975

imagemCinco músicas que são covers, mas você acha que são as versões originais - Parte 2

imagemO clássico dos Paralamas que Gilberto Gil escreveu a letra e ditou pelo telefone

imagemO clássico da Legião inspirado em novela da TV Globo e acusado de plagiar The Doors

imagemRitchie Blackmore em 1978 sobre o Kiss, Fleetwood Mac, Yardbirds e Led Zeppelin

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1988 é um ano inesquecível

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1984 é um ano vital para o metal

imagemCinco curiosidades sobre "The Sick, The Dying... And The Dead!", do Megadeth

imagemBob Dylan explica a diferença entre suas composições e as de Paul McCartney

imagemQuantos discos o Guns N' Roses vendeu no Brasil e no mundo? Veja os números

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemCadáveres, sangue e girombas: a história da capa de "Reign In Blood", do Slayer

imagemPaul McCartney lista os cinco músicos que formariam sua banda dos sonhos

imagemMichael Schenker explica por que deixou o Scorpions e se juntou ao UFO

imagemAdrian Smith e a volta ao Maiden: "queriam o Bruce e já tinham dois guitarristas"


John 5: "Rob Halford mudou o Heavy Metal!"

Por César Enéas Guerreiro
Fonte: Blabbermouth
Em 18/12/06

Na edição de dezembro de 2006 da revista Classic Rock, John 5, guitarrista da banda de ROB ZOMBIE, ex-MARILYN MANSON e que também tocou com o frontman do JUDAS PRIEST, Rob Halford, no projeto TWO, falou sobre o seu primeiro encontro com Halford e suas impressões sobre The Metal God, tanto da perspectiva de um fã quanto de um músico.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eu adorava ir a shows quando tinha uns 13 anos e uma das bandas que eu costumava ver era o JUDAS PRIEST", disse John 5. "Uma vez eu me lembro que estava esperando na frente de um hotel, na chuva, após um show – e vi Rob Halford caminhando na minha direção. Então eu falei mais ou menos assim [fazendo uma voz de fã histérico]: ‘Rob Halford! Rob Halford! Prazer em te conhecer!’ Aí ele simplesmente passou por mim e me deixou lá, parado, na chuva. Por causa disso eu sempre peguei no pé dele tempos depois, quando começamos a tocar juntos no TWO".

"Quando eu ouvi pela primeira vez a voz de Halford, pensei ‘Esse cara é incrível’. E eu já percebi isso quando era apenas um garoto. Ele era muito especial. Ele tem uma voz incrível, é um excelente compositor e, além de tudo, é uma ótima pessoa. Ele é um dos caras mais legais com quem eu já trabalhei. Ele não é daquelas pessoas falsas, que assumem outras personalidades fora do palco".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eu não acho que as pessoas reconhecem tudo o que Rob fez – visualmente – pelo Metal. Ele é uma pessoa muito inteligente. Ele disse pra si mesmo: ‘Ok – Eu não vou cativar a platéia apenas com a minha voz incrível e com a minha presença de palco, mas também terei um visual que vai surpreender tudo mundo’. Então ele começou a usar roupas de couro, tachas de metal e óculos de sol transados, entrava no palco numa moto e mudou tudo. Se esse visual virou um clichê, isso também foi legal. Eu também gostaria de ter inspirado um clichê no Heavy Metal".

"Eu realmente tenho saudades do tempo que passei com Rob no TWO [no final dos anos 90]. A gente saía, ia almoçar, compunha – era uma época excelente. E o engraçado é que, mesmo tendo trabalhado tão próximo, ele nunca deixou de ser um astro. Havia sempre aquela coisa de ‘Meu Deus – é o Rob Halford que está aqui comigo no palco!’ ou ‘Meu Deus – estou no cinema com o Rob Halford!’ Nós nos encontramos em Las Vegas recentemente e eu ainda pensava ‘Ca**te, esse é o Rob Halford!’. O Rei. O ícone, entende?".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Ele mudou o Heavy Metal. Ele mudou o visual. Ele mudou o som. Ele mudou tudo. Ele é como o Hendrix na guitarraRob Halford fez muito pelo Heavy Metal. Ele mudou o tudo".

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Judas Priest: 10 composições que merecem mais atenção, pela Ultimate Guitar




Sobre César Enéas Guerreiro

Nascido em 1970, formado em Letras pela USP e tradutor. Começou a gostar de metal em 1983, quando o KISS veio pela primeira vez ao Brasil. Depois vieram Iron, Scorpions, Twisted Sister... Sua paixão é a música extrema, principalmente a do Slayer e do inesquecível Death. Se encheu de orgulho quando ouviu o filho cantarolar "Smoke on the water, fire in the sky...".

Mais informações sobre

Mais matérias de César Enéas Guerreiro.