Bruce Kulick (Ópera 1, Curitiba, 08/12/07)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por André Molina
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 12/12/07. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?







A apresentação de Bruce Kulick em Curitiba, na casa noturna Ópera 1, durou pouco mais de uma hora, mas satisfez a “Kiss Army” paranaense. O ex-guitarrista do Kiss executou um repertório eficiente, com canções da fase que participou e da época de Ace Fhreley e Vinnie Vincent, demonstrando respeito e admiração pela banda em que esteve por mais de dez anos.

Antes de iniciar o show, Kulick tirou fotos e deu autógrafos para mais de 200 fãs. O evento funcionou como uma reunião de admiradores da banda. Quase não se via fãs com camisetas de outros grupos.

Realizado em um sábado, 08 de dezembro, o show teve início após apresentação de abertura da banda curitibana Moonshine, que executou canções do hard rock oitentista. O Moonshine aqueceu o público com clássicos como “The Final Countdown” (Europe), “Eye Of The Tiger” (Survivor) e “Living On A Prayer” (Bon Jovi).

O ex-Kiss subiu ao palco à meia noite ao lado da banda paulista Mundo Cao, que antes de sua entrada, tocou as canções próprias “Surtado” e “Mundo Cao”. A banda demonstrou peso e personalidade ao tocar hard rock em português. A atitude pode ser vista com um certo preconceito por admiradores mais conservadores do estilo.

A primeira canção com Bruce Kulick no palco foi “Watchin’ You”, do segundo disco do Kiss, “Hotter Than Hell”. Alguns fãs questionaram o fato de o repertório incluir canções que não são da fase de Kulick. A verdade é que o guitarrista tocou as músicas durante tantos anos, que acabou adquirindo o direito natural de executá-las. Em seguida, o público teve o privilégio de presenciar o primeiro grande sucesso do Kiss. Do disco de estréia, foi apresentado “Strutter”. A canção confirmou que os vocalistas do “Mundo Cao”, Zeca Salgueiro (baixo) e Fábio Gadel (guitarra), estavam bem afinados. Existem bandas que fazem covers do Kiss no Brasil, que não conseguem fazer a voz de Paul Stanley e Gene Simmons como os paulistanos.

Após a apresentação de canções da fase embrionária do Kiss, o guitarrista tocou músicas do disco que mais gosta. Sem muito tempo de intervalo entre as músicas, Kulick fez o riff inicial de “Unholy” e, após a execução, emendou “Domino”. As faixas do “Revenge”, conhecido também como “Destroyer II”, foram as mais aplaudidas até àquele momento. O público queria mesmo conferir os trabalhos oitentistas do Kiss.

Depois de lembrar a fase inicial e apresentar faixas do início da década de 90, o grupo executou umas das principais surpresas da noite. Em “Hide Your Heart”, do disco “Hot In The Shade (último com o baterista Eric Carr), Bruce Kulick tocou e fez segunda voz, motivando o público a cantar o refrão. A música foi a que mais agitou o público. Em seguida, o guitarrista aproveitou a euforia dos fãs para tocar uma faixa de seu trabalho solo, denominada “Jump The Shark”.

O repertório realmente foi muito bem formulado. Após ter a oportunidade de divulgar seu trabalho solo, o Ex-Kiss emendou Crazy Nights e, em seguida, tocou “Forever”. A balada não esfriou o clima e fez o público cantar junto com a banda.

Quase nenhum disco da fase oitentista do Kiss ficou de fora. Do primeiro trabalho da banda com Kulick ("Asylum"), foi apresentado “Tears Are Falling”. Ao adquirir um arranjo mais pesado, a canção foi a mais modificada pelo “Mundo Cao”.

A cada canção, o público demonstrava mais satisfação por poder conferir trabalhos de fases tão distintas do Kiss. No decorrer do espetáculo, o guitarrista pediu o famoso coro de “I Love It Loud”. O momento lembrou a primeira vez que o Kiss pisou em terras brasileiras, em 1983, momento em que divulgava o disco “Creatures Of The Night” (o último com máscaras).

Depois da celebração, Kulick emendou mais uma da fase “sem mascaras”. Em “Lick It Up”, o público manteve o mesmo pique, mas teve que se preparar para a despedida, com “God Gave Rock ‘N’ Roll To You”.

Apesar do breve repertório, ninguém reclamou da falta de canções. As 12 músicas escolhidas foram aprovadas pela “Kiss Army” paranaense.

Set List de Bruce Kulick em Curitiba

01. Watchin’ You
02. Strutter
03. Unholy
04. Domino
05. Hide Your Heart
06. Jump The Shark
07. Crazy Nights
08. Forever
09. Tears Are Falling
10. I Love It Loud
11. Lick It Up
12. God Gave Rock ‘n’ Roll To You

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Paul StanleyPaul Stanley
"Guitarristas não aprendem a fazer base"

510 acessosMarcos de Ros: Gene Simmons, o Capitalista Malvadão487 acessosAce Frehley: "Anomaly" ganha versão deluxe; ouça música inédita764 acessosKiss: bicicleta de triathlon em edição limitada0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Kiss"

Dave LombardoDave Lombardo
Dez álbuns que marcaram a vida do baterista

Corey TaylorCorey Taylor
O problema do HOF não foi o rap e sim o Deep Purple

Carnaval 2016Carnaval 2016
Angra, Sepultura e Carlinhos Brown tocando Kiss

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Bruce Kulick"0 acessosTodas as matérias sobre "Kiss"

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1984

Duff McKaganDuff McKagan
3 litros de vodka, 3 gramas e meio de cocaína, e mais...

Legião UrbanaLegião Urbana
O dia em que Renato calou a plateia do Programa Livre

5000 acessosDerek Riggs: "Eddie vende mais do que Mickey Mouse"5000 acessosGaleria - Musas do Rock N' Roll e Heavy Metal5000 acessosJethro Tull: a fúria de Ian Anderson pra cima do Led Zeppelin5000 acessosGuns N' Roses: a história da saída de cada integrante5000 acessosBruce Dickinson: a melhor resposta para o ataque terrorista de Manchester5000 acessos"Minha mulher não deixa não" em versão Metal

Sobre André Molina

André Molina é jornalista, economista e começou a ouvir heavy metal ainda quando era criança. Tem 30 anos de idade e Rock 'n' Roll é sua religião.

Mais matérias de André Molina no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online