Revolution Renaissance: ex-baixista fala sobre separação

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Kako Sales, Fonte: Blabbermouth.Net, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 14/10/09. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O ex-baixista do REVOLUTION RENAISSANCE, Justin Biggs, divulgou a nota a seguir sobre sua saída do grupo.

5000 acessosKing Diamond: o "Rei Satânico"5000 acessosSteven Tyler: primeira vez aos 7 anos, com duas gêmeas

“Estou escrevendo esta nota obviamente com relação às últimas notícias do REVOLUTION RENAISSANCE. Faz apenas alguns dias e eu já posso ver uma tempestade no horizonte. Então, eu pensei que, antes que as coisas fossem mais longe, eu pudesse ter algum tempo para refletir e clarear as idéias.

Tocar no REVOLUTION RENAISSANCE foi ótimo e demos muitas risadas nesse tempo. Como a maioria das bandas, tivemos nossos altos e baixos. Inicialmente, tem sido muito estranho, pois estava confuso, dadas as circunstâncias.

Eu não estava a par das coisas que estavam acontecendo, mas estava certo de que alguma coisa estava errada nos últimos meses. Talvez, no meio do caos, tudo se perdia na tradução. De qualquer forma, posso dizer que a separação (ao menos da minha parte) foi ‘mútua’, pelo fato de eu, particularmente’ tocar outro tipo de música e por estar muito mais focado no (outro grupo de Justin) DESCEND.

Tenho muito orgulho do ‘Age of Aquarius’, e para a maioria foi o aparecimento do REVOLUTION RENAISSANCE como uma verdadeira banda. Foi o passo que a banda precisava para sobreviver, tal qual o próximo passo nas coisas que virão. Cada membro teve um papel importante; a química na banda era perfeita e todos nós nos divertimos muito compondo o álbum. Estou muito feliz por eles continuarem como uma banda, gravando e fazendo turnês.

Aos membros remanescentes no REVOLUTION RENAISSANCE, só posso dizer que espero e desejo o melhor para vocês e que vocês alcancem os objetivos que almejam. Vocês merecem isso e espero que dê certo.

Quanto a mim, vou continuar a trabalhar com o DESCEND. Lançamos um EP intitulado ‘The Reckoning’, sobre o qual estou muito animado! O novo material está soando ótimo e esperamos poder fazer alguns shows e botar a máquina para funcionar. O EP ‘The Reckoning’ pode ser ouvido no nosso MySpace”.

O ex-tecladista Michael Khalilov divulgou uma nota na semana passada rechaçando o líder da banda, o ex-STRATOVARIUS Timo Tolkki, por supostamente não informar que Khalilov e Biggs não faziam mais parte da banda.

Tolkki divulgou um comunicado na quinta-feira, 8 de outubro, informando que Biggs e Khalilov se separaram do REVOLUTION RENAISSANCE devido a diferenças musicais. “Durante as gravações do (segundo álbum do REVOLUTION RENAISSANCE), ‘Age of Aquarius’, ficou evidente para todo mundo que o REVOLUTION RENAISSANCE não era a banda certa para os caras”, Tolkki escreveu no comunicado. “Justin é um músico de Thrash Metal e Mike esperava que o estilo musical fosse totalmente diferente. Por essas razões, a decisão tomada foi nos separarmos. Ambos são caras ótimos e os membros remanescentes – Timo Tolkki (guitarra), Gus Monsanto (vocais) e Bruno Agra (bateria) – desejam a eles o melhor em suas empreitadas musicais”.

Em um post no forum oficial do STRATOVARIUS, Khalilov insistiu que ele soube que não era mais um membro do REVOLUTION RENAISSANCE pela internet e afirmou que nunca foi diretamente informado de seu afastamento do grupo.

“Vocês sabem, Tolkki tem um ótimo método de despedir as pessoas”, escreveu o tecladista. “Ele ignorou a mim e ao Biggs por TRÊS MÊSES, cancelou a turnê européia com o SONATA ARCTICA e agora nós lemos este comunicado (sobre o qual estamos tão chocados quanto todos vocês). Ótimo modo de ser despedido, né? É um modo muito similar de como Tarja (Turunen) descobriu que foi despejada (do NIGHTWISH)”.

Ele acrescentou: “Enviei vários e-mails para Tolkki durante três meses e não recebi nenhuma palavra dele. Talvez ele tenha “pressuposto” que nós sabíamos que estávamos fora, mas por que diabos alguém iria pressupor que havia sido demitido se não havia feito nada de errado?”

REVOLUTION RENAISSANCE recentemente assinou um contrato de três álbuns com a Napalm Records.

Os membros remanescentes da banda estiveram compondo novo material “durante muitos meses” e você pode esperar o sucessor do “Age of Aquarius” em algum momento no ano que vem.

Gravado em três meses na Finlândia, o segundo álbum do REVOLUTION RENAISSANCE, “Age of Aquarius” foi lançado em março de 2009 via Scarlet Records. Foi descrito pela impressa especializada como “até agora o mais obscuro, pesado e sinfônico álbum em que Tolkki já esteve envolvido”.

“Age of Aquarius” foi lançado em 25 de março no Sudeste Asiático via JVC. A banda também filmou um vídeo promocional em Helsinque para a faixa-título do álbum.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Revolution Renaissance"

Exportando metalExportando metal
Músicos brasileiros que atuam ou já atuaram em bandas gringas

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Revolution Renaissance"

King DiamondKing Diamond
Ele é satanista, e não meramente marqueteiro

Steven TylerSteven Tyler
"Minha primeira vez foi aos 7 anos, com gêmeas!"

RoadrunnerRoadrunner
Assista os dez melhores vídeo-clipes da gravadora

5000 acessosSlipknot: como são os membros da banda sem as máscaras?5000 acessosGuns N' Roses: transtorno bipolar, a doença de Axl Rose5000 acessosGarimpeiro das Galáxias: Beldades globais e sua paixão pelo rock5000 acessosGangnam Style: uma versão bem mais pesada do clássico5000 acessosNicko McBrain: "Imagine eu tocando Run to the Hills com 73 anos!"5000 acessosGibson: os 10 maiores bateristas de todos os tempos

Sobre Kako Sales

Mineiro de Januária, baterista autodidata, cresceu em ambiente familiar ligado à música popular e erudita. Seu pai chegou a fazer pequenas turnês com bandas da Jovem Guarda como tecladista no fim da década de 70. Aos 10 anos, iniciou os estudos de teoria musical e piano clássico. Teve o primeiro contato com o mundo do metal ao escutar o CD Angels Cry do Angra, aos 15 anos. Desde então tem se dedicado a conhecer, colecionar e difundir o melhor do metal brasileiro e mundial. Graduado em Letras/Inglês, principalmente por influência da língua-mãe do rock, tem como principais ícones do metal as bandas Angra, Symphony X, Dream Theater e Opeth.

Mais informações sobre Kako Sales

Mais matérias de Kako Sales no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online