Andreas Kisser: "Phil Lynott, irlandês e brasileiro?"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Emanuel Seagal, Fonte: Yahoo!
Enviar Correções  

Andreas Kisser, guitarrista do Sepultura, escreveu em sua coluna no Yahoo! sobre Phil Lynott. Confira abaixo alguns trechos do artigo.

Uma banda que eu tenho escutado cada vez mais é o Thin Lizzy (www.thinlizzy.org), que foi liderada pelo baixista e vocalista Phil Lynott, um dos músicos mais originais no rock and roll. Phil nasceu na Irlanda, em 20 de agosto de 1949 e morreu na Inglaterra, em 4 de Janeiro de 1985, com o corpo cansado e fraco de tanto abusar das drogas e do ácool. Apesar de ter morrido jovem, deixou muita coisa boa gravada com o Thin Lizzy e seus outros projetos.

Um dos maiores mitos do rock, pelo menos para nós brasileiros, é que Phil era filho de pai brasileiro, acho que pelo fato do pai do músico ser mulato muita gente acreditou nisso e essa informação era tida como verdadeira. Bom, recentemente Philomena Lynott, a mãe de Phil, deu uma extensa entrevista falando de muitas coisas que ainda estavam obscuras sobre a vida de Phil e da sua família. Infelizmente, para os fãs do Brasil, o pai dele era da Guiana Inglesa e não do Brasil. Creio que a desinformação dos britânicos em relação à geografia da América do Sul, achando que tudo era Brasil, criaram esta confusão que durou muito tempo e que deixava os fãs brasileiros do Thin Lizzy cheios de orgulho. Claro que isso não muda em nada a admiração e o respeito que os brasileiros tem com Lynott.

Leia a matéria na íntegra no link abaixo.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lemmy: Radiohead e Coldplay são bandas sub-emoLemmy
"Radiohead e Coldplay são bandas sub-emo"

Total Guitar: os melhores e piores covers da históriaTotal Guitar
Os melhores e piores covers da história


Sobre Emanuel Seagal

Descobriu o metal com clássicos como Iron Maiden e Black Sabbath. Hoje em dia, entre outros gêneros musicais, e sem se limitar a rótulos, ouve principalmente doom, viking e folk metal. Sempre que possível está em busca de novas bandas que tenham algo a transmitir alem de clichês, e mesmo em meio a tantas novidades não dispensa pérolas como o bom e velho Candlemass. Acompanha o Whiplash! desde os primórdios, tendo iniciado sua vida de internauta no mesmo ano de criação do site (1996). Há algum tempo está envolvido com metal, seja trabalhando com eventos, bandas, gravadoras ou imprensa, na tentativa de contribuir de alguma forma para o crescimento desse que é um dos segmentos mais apaixonantes da música, o metal.

Mais informações sobre Emanuel Seagal

Mais matérias de Emanuel Seagal no Whiplash.Net.