Scott Weiland: autobiografia de frontman sairá em maio

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

A tão esperada autobiografia de Scott Weiland, frontman do STONE TEMPLE PILOTS/ex-VELVET REVOLVER, "Not Dead & Not For Sale" ("Nem morto e nem à venda", em tradução livre), será lançada em 17 de maio pela Scribner, de Simon & Schuster. Weiland, 43, colaborou no projeto com David Ritz, o letrista de "Sexual Healing" que co-escreveu autobiografias de Marvin Gaye, Aretha Franklin, Ray Charles e mais recentemente Don Rickles.

publicidade

Em uma entrevista em novembro de 2007 para a Reuters, Weiland disse que ele estava impressionado com o prospecto de registrar sua vida. "É uma coisa estranha", disse ele. "Você faz um monte de discos, compõe um monte de música, mas de repente você entra numa veia totalmente diferente, e é um pouco assustador mergulhar nisso."

No início dos anos 90, o STONE TEMPLE PILOTS — não o U2, não o NIRVANA, não o PEARL JAM — era a banda de mais sucesso no mundo. O STP superou mega-bandas como AEROSMITH e GUNS N' ROSES em rankings da MTV e da Billboard. Weiland se tornou um ícone como frontman a exemplo de Mick Jagger, David Bowie e Robert Plant.

publicidade

Então, quando o STP implodiu, foi Weiland que emergiu como emblema dos excessos dos rock star, com problemas com drogas muito divulgados e internações em reabilitações. Weiland então fez uma série de regressos incríveis, à frente do supergrupo VELVET REVOLVER, lançando trabalho solo e, mais recentemente, reunindo o STONE TEMPLE PILOTS. Ele ainda luta contra o alcoolismo mas triunfou como pai dedicado, bem como homem de negócios experiente cuja criatividade ainda irá render muitos frutos.

publicidade

Essas páginas exploram os primeiros anos de Weiland como coroinha bem como suas primeiras experiências com sexo e drogas. Weiland discute sua complexa relação com seus pais, padrasto, irmãos, e amor de sua vida, Mary Forsberg Weiland. Os leitores terão histórias fascinantes por trás de suas músicas mais conhecidas e sobre como foi estar lá no início do fenômeno grunge, como a Rolling Stone proclamou em sua capa "o ano em que o punk acabou." "Not Dead & Not for Sale" é um memorial a ser reconhecido como – um livro passional, introspectivo e com um toque de humor que tem extraordinária força narrativa na leitura.

publicidade

Scott Weiland autografará o livro "Not Dead & Not For Sale" em 17 de maio no Barnes & Noble - Union Square em Nova Iorque a partir das 19:00.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Quiet Riot: quebrando disco de banda brasileira em 1985Quiet Riot
Quebrando disco de banda brasileira em 1985

Bateristas: os trinta mais ricos do mundoBateristas
Os trinta mais ricos do mundo


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin