Lamb Of God: o Metal é agressivo, mas é divertido

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

O The Times Of India entrevistou recentemente o baterista Chris Adler do LAMB OF GOD, banda de metal de Richmond, Virginia. Veja abaixo alguns trechos da conversa.

publicidade

The Times Of India: O que você acha que atrai as pessoas para o heavy metal? O som ou as letras pesadas?

Chris: O heavy metal é uma forma de você soltar seus sentimentos de uma maneira positiva. É agressivo, mas é divertido. Ele te liberta da sua vida normal e te ajuda a ver as coisas de formas diferentes. Apesar de ser pesado e viciante, é saudável, e as drogas não. Gêneros como o hard rock ou heavy metal te oferecem um lar fazendo com que você saiba que não está sozinho.

publicidade

The Times Of India: Fale-nos sobre seu novo disco, "Resolution". Em que ele é diferente do "Wrath"?

Chris: Esse é nosso sétimo disco e é bem diferente do que já fizemos antes. A melhor coisa do "Resolution" é que ele inclui um estilo de tudo que já fizemos antes. Então é como um albúm com uma colaboração de todos nossos álbuns anteriores. Nós exploramos bastante nesse álbum e tivemos mais composições. Algumas pessoas disseram que ele é bem mais agressivo do que o "Wrath". Acho importante nos reinventarmos.

publicidade

The Times Of India: Houve notícias dando conta de que este será seu último álbum. Isso é verdade?

Chris: Eu não dei nenhum indício de algo desse tipo e espero que esse não seja nosso último álbum. Mas sim, nós não estamos ficando mais jovens. Apesar de não termos planejado nosso próximo álbum, nós ainda amamos compor canções e fazer música.

publicidade

The Times Of India: Qual a direção do metal no cenário global? Qual será a próxima coisa a acontecer no heavy metal?

Chris: O foco deve estar no músico e não na máquina. Não é o som que importa; como você se conecta com a música é o que é mais importante. As pessoas compreenderam o valor da composição e estão voltando a ela. Nós vimos várias bandas copiando estilos diferentes de outras bandas. Não haverá lugar para bandas de imitação. Apesar de que eu não posso prever o que será a próxima coisa importante a acontecer no heavy metal, o foco estará mais na guitarra solo e na bateria.

publicidade

Leia a entrevista na íntegra no The Times Of India.

http://timesofindia.indiatimes.com/entertainment/music/news-...

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


LOG: John Campbell chama Trump de assassino e dispara; Estamos fodidosLOG
John Campbell chama Trump de assassino e dispara; "Estamos fodidos"

Lamb Of God: fã se casa ao som da banda (vídeo)Lamb Of God
Fã se casa ao som da banda (vídeo)

Lamb Of God: Willie Adler não falou com irmão Chris desde que o baterista saiu da bandaLamb Of God
Willie Adler não falou com irmão Chris desde que o baterista saiu da banda

LOG: Mark Morton diz que seguidores de Trump não se importam com o que ele fazLOG
Mark Morton diz que seguidores de Trump não se importam com o que ele faz

Consequence Of Sound: os melhores álbuns de metal lançados em 2020Consequence Of Sound
Os melhores álbuns de metal lançados em 2020

Lamb Of God: banda vai realizar "lives" com álbuns na íntegra

Bill & Ted: ouça trilha sonora de novo filme com músicas novas de Mastodon e Lamb of GodBill & Ted
Ouça trilha sonora de novo filme com músicas novas de Mastodon e Lamb of God


Kerrang!: álbuns fantásticos com capas constrangedorasKerrang!
álbuns fantásticos com capas constrangedoras

Randy Blythe: puto com fã no memorial de Oderus UrungusRandy Blythe
Puto com fã no memorial de Oderus Urungus


Thin Lizzy, Metallica: A história de Whiskey in the JarThin Lizzy, Metallica
A história de "Whiskey in the Jar"

Megadeth: Mustaine abre o jogo sobre convite a Pepeu GomesMegadeth
Mustaine abre o jogo sobre convite a Pepeu Gomes


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin