Andreas Kisser: "Eloy Casagrande talvez não seja humano"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Testa, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar Correções  

Em um entrevista de 2014, o guitarrista do Sepultura, Andreas Kisser, foi perguntado se a inclusão do baterista Eloy Casagrande afetou o som da banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Andreas disse: "A música do Sepultura exige um conhecimento de bateria muito grande. Igor foi o primeiro 'monstro'. Ele estabeleu algumas normas e, claro, Jean (Dolabella, substituiu Cavalera) e Eloy são grandes fãs do que Igor fez e o respeitam muito por isso, e Eloy respeita o Jean. Mas eu acho que Eloy está um nível acima, cara. É diferente. Talvez não seja humano. É simplesmente insano. Cada baterista, não importa o quão experiente ou quão grande seja , quando vê ele tocar diz 'Eu tenho que voltar para a escola.'

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eloy põe muita paixão e energia nas performances. Eu acho que ele oferece algo melhor que Igor e Jean ofereciam. Porque Igor não foi à escola aprender bateria, ele aprendeu sozinho, observando e improvisando muito com o seu irmão, tocando por muito tempo. Jean foi à escola em Los Angeles, no Instituto MI, ele pode ler a música, é professor de música... Já Eloy é uma junção dos dois. Ele tem um tipo de animal dentro de si, com feeling de um baterista, mas com muita técnica. Ele pode ler, pode organizar esse tipo de coisa que Igor não podia fazer. Então eu acho que ele é o baterista perfeito para o Sepultura. Ele realmente encaixou como uma luva e está trabalhando muito bem."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Antes do Sepultura, Eloy Casagrande trabalhou com André Mattos e com a banda Gloria.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Heavy Metal: 10 músicas inspiradas em heróis de quadrinhosHeavy Metal
10 músicas inspiradas em heróis de quadrinhos

Ozzy Osbourne: Fim do Guns foi a maior tragédia do rockOzzy Osbourne
Fim do Guns foi a maior tragédia do rock


Sobre Rafael Testa

Nascido em Juiz de Fora, Minas Gerais, tem 23 anos, é estudante de sistemas de informação e torcedor fanático do Vasco da Gama e do Tupi Football Club. Se interessou por rock/metal depois do grande tio Roney mostrar-lhe o Iron Maiden. Tem o gosto musical muito variado, curte do thrash metal do Slayer ao metalcore do All That Remains. Acredita que existem bandas boas atualmente e faz questão de apresentá-las.

Mais matérias de Rafael Testa no Whiplash.Net.

Goo336 Goo336 Cli336 Goo336