Metal - Anime: a força do fenômeno que une Brasil, Japão e continente asiático

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Richard Navarro, Fonte: BMU / ASE Press Music, Press-Release
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 12/03/15. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Muita gente ainda não se deu conta disso, mas existem dois interessantes "fenômenos" relacionados a Heavy Metal, Brasil, Anime e Asia, que cada vez tomam proporções maiores. Um deles, e que muitos já estão cientes, é o incrível fascínio que o Metal brasileiro exerce sobre o público asiático, em especial no Japão.

35 acessosAngra: Tira o Gate do Bumbo, Emiliano!5000 acessosHeavy Metal: os 11 melhores álbuns da década de 70

O Angra, por exemplo, tem uma força incrível junto ao público japonês, e muitas bandas de Metal do país tem os brasileiros como ídolos. Eu mesmo presenciei, durante a passagem da banda Versailles pelo Brasil há cerca de dois anos, a equipe japonesa inteira chegando ao local do show usando camisetas do Angra. Como se isso não bastasse, durante a passagem de som a banda tocou "Carry On". Da mesma forma, o Hibria é atualmente é a grande sensação do Metal brasileiro no Japão e Ásia em geral, chegando até a gravar um DVD em Tóquio. Além desses, vale lembrar que bandas como Wizards, Liar Symphony e Pastore tiveram CDs lançados por gravadoras no Japão, foram por vezes destaque na poderosa revista japonesa Burrn! e também nas prateleiras das principais lojas especializadas em Heavy Metal na "Terra do Sol Nascente". E, claro, não podemos esquecer do sucesso dos primeiros discos do Viper, que na época renderam uma turnê e a gravação do disco "LIVE - Maniacs in Japan".

O segundo "fenômeno" que me refiro, e que a imensa maioria do cenário (público, bandas, produtoras) ainda desconhece ou "ignora", é a incrível força que o cenário Anime tem no Brasil, e que cresce a cada ano. O "intercâmbio cultural" entre os fãs brasileiros amantes de anime e os países asiáticos, vão muito além dos cosplays, games, mangas e as comidas típicas. Além do chamado J-Rock (rock japonês) ou K-Pop (coreano), vale observar que a grande parte dos temas de anime e os cantores mais populares, tem uma influência direta ou indireta do Heavy Metal, sobretudo do clássico e melódico. Também por este motivo, o estilo de bandas como Angra fazem tanto sucesso junto ao público japonês e nos países que consomem a cultura anime. Não foi por acaso que a gravação de "Pegasus Fantasy" transformou Edu Falaschi instantaneamente num ídolo no universo anime, à época desconhecido pelo então vocalista do Angra. Podemos dizer inclusive que o Angra ficou conhecido e passou a ser cultuado pelo público anime brasileiro, graças a Edu Falaschi, que até hoje é requisitado para workshops e participações em eventos anime de todas partes do Brasil. Digo mais, na época em que estava no Angra, a banda foi obrigada a incluir o “clássico anime” no set de seus shows, de tanta cobrança por parte do público. O sucesso de “Pegasus Fantasy” foi tamanho, que em pleno show do Almah no último Rock in Rio, Edu foi praticamente coagido a dar uma “palhinha”, de tanto “o público do Rock in Rio” implorar pelo eterno tema de abertura, cantado em uníssono pela multidão. Confira:

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Tal como Falaschi, outros cantores brasileiros, como Ricardo Cruz e Rod Rossi, são ícones desse cenário devido ao sucesso das gravações de temas de desenhos japoneses, como Cavaleiros do Zodíaco. Todo esse sucesso deu origem ao grupo “Cavaleiros do Zodíaco in Concert”, formado por Edu, Cruz, Rossi e Larissa Tassi, que também é reconhecida por gravar temas do desenho no Brasil. Com frequência, eles se apresentam para plateias de 10 a 20 mil pessoas. Esse sucesso para o público anime brasileiro também rende fama e reconhecimento desses cantores brasileiros no exterior. Ricardo Cruz, por exemplo, é o primeiro ocidental a integrar o respeitado grupo japonês Jam Project, e todo ano viaja para o Japão para fazer shows e gravar discos/DVDs com o grupo. Ele, inclusive, é fluente no idioma, e costuma trabalhar como "cicerone" dos cantores japoneses que vem se apresentar nos grandes eventos animes no Brasil. Já Rod Rossi, por sua vez, acabou de gravar uma participação na banda tailandesa de Power Metal "Melodious Deite", por sinal, fanática pelo nosso Angra. Novamente, o fato de ser um cantor brasileiro com background nos cenários Heavy Metal e destaque no universo anime, foram as credenciais para Rossi ser o convidado especial do terceiro álbum da banda de Bangkok.

Outros artistas como Detonator e Comitiva do Rock, que embora tenham uma abordagem mais lúdica, são “Metal” na sua essência, também foram “acolhidos” pelo público anime, e são presença frequente nos grandes animes pelo país. Detonator, por exemplo, recentemente gravou seu 1º CD / DVD ao vivo num grande evento anime em Fortaleza (CE), diante de um público de mais de 20mil pessoas. Uma coisa é fato: o estilo Heavy Metal é muito bem aceito dentro do universo anime.

Por tudo isso, não há mais como ignorar que existe uma relação direta ente Anime e Heavy Metal, que vem criando novas tendências e promovendo em paralelo um intercâmbio (ainda que velado) entre Brasil e continente asiático. No que depender da fidelidade desse público e a força desse intercâmbio que cresce a cada ano, não será nenhuma surpresa se esses "fenômenos" tomarem proporções ainda maiores no Brasil. Mas é fato que já se tornou a fonte de renda e reconhecimento profissional de vários artistas brasileiros.

Sites relacionados:
http://www.edufalaschi.com.br
http://www.rodrossi.com
http://www.detonator.com.br
http://www.liarsymphony.com
http://www.hibria.com

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

35 acessosAngra: Tira o Gate do Bumbo, Emiliano!311 acessosAngra: Felipe Andreoli lança curso online627 acessosAngra: 10 Melhores músicas no Disco Voador Rocks1164 acessosRio Rock City: O Power Metal morreu?1272 acessosAngra: discografia de volta ao Spotify1426 acessosAngra e Hangar: Fábio Laguna conta como entrou nas bandas0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Angra"

Top 20Top 20
Discos recentes de bandas clássicas tão bons quanto os antigos

AngraAngra
Edu Falaschi: "Sempre fui fã da Legião Urbana!"

Kiko LoureiroKiko Loureiro
"Sou integrante da banda, não músico de apoio"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Angra"0 acessosTodas as matérias sobre "Edu Falaschi"0 acessosTodas as matérias sobre "Hibria"0 acessosTodas as matérias sobre "Liar Symphony"0 acessosTodas as matérias sobre "Detonator"

Heavy MetalHeavy Metal
Os 11 melhores álbuns da década de 70

Eddie Van HalenEddie Van Halen
Falando sobre o solo de "Beat It"

Collectors RoomCollectors Room
Fã compra tudo o que vê pela frente com o nome Scorpions

5000 acessosMetallica: banda passa dificuldades financeiras, dizem biógrafos5000 acessosSlash: "grunge não teve nada a ver com o fim do Guns"5000 acessosBruce Dickinson: ver as Iron Maidens foi uma experiência estranha5000 acessosZakk Wylde: "Axl Rose é o ultimo dos grandes frontmen"5000 acessosSonata Arctica: a história por trás da música "Letter to Dana"5000 acessosMetallica: linhas de baixo do "Justice" são brilhantes

Sobre Richard Navarro

Jornalista e Produtor de Eventos, responsável pelo festival ¨BMU¨ (Brasil Metal Union) e o antigo fanzine Heavy Melody. Foi co-fundador da Brasil Music Press, e por muitos anos colaborador oficial da revista Roadie Crew, onde se especializou em matérias com bandas nacionais.

Mais matérias de Richard Navarro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online