Matérias Mais Lidas

imagemA resposta de John Lennon quando perguntado se retornaria aos Beatles em 1975

imagemO clássico dos Paralamas que Gilberto Gil escreveu a letra e ditou pelo telefone

imagemCinco curiosidades sobre "The Sick, The Dying... And The Dead!", do Megadeth

imagemEric Clapton comenta a lenda do pacto com o diabo feito por Robert Johnson

imagemO clássico da Legião inspirado em novela da TV Globo e acusado de plagiar The Doors

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1984 é um ano vital para o metal

imagemBob Dylan explica a diferença entre suas composições e as de Paul McCartney

imagemQuantos discos o Guns N' Roses vendeu no Brasil e no mundo? Veja os números

imagemKiss: Tommy Thayer responde se Gene Simmons e Paul Stanley se dão bem

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1988 é um ano inesquecível

imagemCadáveres, sangue e girombas: a história da capa de "Reign In Blood", do Slayer

imagemNey Matogrosso relembra como foi abrir o Rock in Rio de 1985

imagemO rock está morto? Alice Cooper responde Gene Simmons: "Não acredito!"

imagemComo o clássico "Angel Dust" fez o guitarrista Jim Martin sair do Faith No More


Angra: "A banda estava mal, ninguém queria pagar o cachê", relembra empresário

Por Emanuel Seagal
Em 30/09/21

Paulo Baron, empresário da Top Link Music, produtora que já trabalhou com shows e turnês de bandas como Anthrax, Bon Jovi, Bruce Dickinson, Dio, Megadeth, Motörhead, Scorpions, Twisted Sister, e muitos outros em mais de 30 anos de atividade, participou de uma entrevista ao canal de Thales Queiroz no YouTube. No trecho abaixo, transcrito pelo Whiplash.Net, o empresário fala sobre seu trabalho com o Angra.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Quando o Angra me procurou para empresariar eles, eu por três vezes falei pro Kiko Loureiro que eu não queria, porque eu tenho uma personalidade muito forte. Minha personalidade é exatamente como comentei pra você. Eu não sou um cara para estar atrás, eu sou um cara líder. Este é meu temperamento, e quando você tem esse temperamento, é difícil. É como se você guardasse um leão dentro de uma jaula, dentro da tua casa. Se ele sente cheiro de carne em algum momento ele vai quebrar essa jaula. Então para que isso não aconteça eu sempre deixei bem claro para todas bandas que eu empresario, que eu sou líder. Eu tenho meu jeito de agir, e meu jeito de levar as coisas. Aí cabe a banda decidir se quer ou não quer.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"No caso do Angra eu acredito que isso caiu muito bem porque realmente, a banda quando eu entrei estava muito mal, ninguém estava querendo nem pagar 5 mil reais pra banda. Foi pouco tempo depois que eles fizeram aquela apresentação lá no Rock in Rio, que foi desastrosa.

"Quando eu entrei na banda eu mudei muitas coisas. Eu acredito que os fãs do Angra são muito emotivos, existe muita emoção, muito calor, e de repente começaram a ver-me, que eu aparecia em todos os momentos com a banda, no canal. O Angra também foi a primeira banda a ter um canal, e nós íamos mostrar todas as coisas que estavam acontecendo. Então as pessoas começaram a me ver muito dentro deste mundo. Então acredito que o fã, ele me via mesmo como um membro, independente que tenham pessoas que gostassem da influência que tive na banda, ou pessoas que talvez não gostem, inclusive, não tenham empatia com meu jeito de falar, ou meu jeito de ser, mas os resultados são a importância de tudo. Afinal de contas o Angra fez uma turnê com mais de 100 shows, uma turnê enorme por todos os continentes. O Angra se levantou, se ergueu, várias vezes nesse processo, estive sete anos com a banda. Primeiro ao ter se levantado daquele assunto triste que aconteceu no Rock In Rio, depois ter de novo, se reerguer com o novo vocalista, e ir construindo, e depois perder o Kiko Loureiro no meio desse processo, que era um dos líderes da banda, que era a cara da banda. Aí reerguer-se de novo, e mesmo assim, depois de não termos o Kiko Loureiro, lançar um super álbum, como foi o 'Ømni', e sair em turnê, nessa turnê gigante que tivemos no mundo todo, eu acredito que são os fatos o que importam na situação.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

[...]

"Os fãs do Angra, como os do Iron Maiden, que são bem similares, são muito emotivos, muito passionais, então eles querem criar fantasmas. 'Ah, o Baron saiu do Angra porque estava puto, porque brigou com o Rafael'. Não, Rafael e eu continuamos sendo amigos, inclusive eu tenho um apartamento em São Paulo e outro em Balneário Camboriu. Então eu passo normalmente nesses três lugares e o Rafael esteve lá para tomar um vinho. Me levou um vinho, me levou de presente o 'Ømni', o novo DVD deles, esteve lá, conversamos um tempão, me pedindo conselhos. Eu falo com todos eles naturalmente por mensagem, por telefone. Existe um amor, um carinho, e o respeito pelo que construí dentro dessa banda. O que é importante? Eu acredito que são os fatos, pois isso aconteceu.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eu acredito que hoje sou o único cara do show business que está por trás das cortinas que não está por trás das cortinas. Estou sempre na frente, falando em uma entrevista, as pessoas gostam de fazer entrevista comigo, pois sabem que eu falo as coisas. Eu não tenho nenhum problema em falar. Então por que eu teria medo de falar? O que mais importa é que minhas contas estão zeradas, e as bandas todas que participei, além de ter tido sucesso, não encontraram nenhum tipo de irregularidade, nunca, porque é assim que tem que ser o trabalho. O meu trabalho não é sair e me divertir, simplesmente. Eu me divirto, sim, mas o meu trabalho é fazer com que a banda tenha sucesso e que essa banda ganhe dinheiro."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Angra anuncia apresentação presencial e por streaming em São Paulo


Sobre Emanuel Seagal

Descobriu o metal com Iron Maiden e Black Sabbath até chegar ao metal extremo e se apaixonar pelo doom metal. Considera Empyrium e X Japan as melhores bandas do mundo, Foi um dos coordenadores do finado SkyHell Webzine, escreveu para outros veículos no Brasil e exterior, e sempre esteve envolvido com metal, seja com eventos, bandas, gravadoras ou imprensa. Escreve para o Whiplash! desde 2005 mas ainda não entendeu a birra dos leitores com as notícias do Metallica. @emanuel_seagal no Instagram.

Mais informações sobre

Mais matérias de Emanuel Seagal.