Tirando a poeira do tímpano: 20 novas bandas de rock pra curtir

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Obviamente, rock bom não é apenas rock antigo, como muita gente infelizmente ainda acredita. Tem muitas bandas excelentes fazendo discos legais agora mesmo, e em todo o mundo. Basta não ficar preso somente aos mesmos nomes de sempre, abrir os ouvidos e perceber como a música segue forte.

Rolling Stone: as melhores músicas com mais de sete minutosCachorros: As raças que melhor combinam com cada gênero

Abaixo estão vinte bandas recentes que gravaram álbuns excelentes nos últimos anos. Tem nomes novos e outros já habituais de quem gosta de garimpar novidades. Tem blues, tem blues rock, southern, hard - pra todos os gostos.

Leia (e, principalmente, ouça) no volume máximo!

John J. Presley

Um Presley pra começar. Mas não aquele que você conhece. Este nem norte-americano é. John J. Presley vem de Birmingham, terra do Black Sabbath e do Judas Priest. Mas não faz rock pesado. O lance aqui é blues. Cavernoso, pesado, sombrio - dos bons. Com um timbre vocal que parece uma mistura entre Howlin' Wolf e Tom Waits e composições que são uma amálgama entre Jimi Hendrix e The Black Keys, o rapaz tem os elementos necessários para conquistar novos admiradores já na primeira audição. Com apenas dois singles e um EP ("White Ink", lançado em 2015), John J. Presley mostrou a que veio. E que veio pra ficar.

Miraculous Mule

Trio inglês. Blues com influências claras da sonoridade de New Orleans, o que dá um certo toque gospel em alguns trechos. A banda lançou apenas dois discos até o momento - "Deep Fried" (2013) e "Blues Uzi" (2014), ambos muito interessantes.

Kill It Kid

Ingleses tocando blues rock, com uma voz feminina e outra masculina. O Kill It Kid já lançou três discos - a estreia auto-intitulada em 2009, "Feet Fall Heavy" (2011) e "You Owe Nothing" (2014). Este último caiu nas graças do pessoal da Classic Rock, que deu uma respeitável nota 9 para o álbum. Melodia aliada à rispidez, com influência de Black Keys e Janis Joplin, principalmente pelo timbre da vocalista e tecladista Stephanie Ward.

Henry's Funeral Shoe

Mais blues, só que agora galês. O Henry's Funeral Shoe é um duo de guitarra e bateria e vem com influências de White Stripes e Black Keys. O som é um hard blues feroz, que esbanja pegada e uma brutalidade até certo ponto punk. Dois discos na carreira, e como tempero especial um certo tempero que remete ao The Who.

Buffalo Killers

Banda natural de Cincinnati, Ohio. O centro do Buffalo Killers são os irmãos Gabbard, Andrew (guitarra) e Zachary (baixo), que se alternam nos vocais. Um som com influências da neo-psicodelia, pesado, empoeirado e lisérgico. Ecos de Neil Young, The Band, The Byrds e Rolling Stones, além do sempre agradável clima do southern rock. É aumentar o volume e curtir!

Deap Vally

Duo feminino, bateria e guitarra, auto-denominado como "um encontro entre o White Stripes e o Led Zeppelin". Ouvindo o até agora único disco lançado pelo Deap Vally, "Sistrionix" (2013), não há muito o que discutir. Música cativante, cheia de energia e refrãos fortes. Vem junto!

Dead Sara

Hard rock vindo de Los Angeles, com vocais femininos e ótimas canções. O Dead Sara foi formado em 2005 e desde então gravou dois discos: a estreia auto-intitulada (2012) e "Pleasure to Meet You" (2015). Influências de blues e o vocal visceral da bela Emily Armstrong são ingredientes especiais na sonoridade do quarteto.

Crobot

Certas bandas você ouve e já sabe que vão te acompanhar por um bom tempo. Este é o caso do Crobot. São quatro nerds barbudos naturais da Pensilvânia, cujo disco de estreia (e até agora único registro do grupo) foi um dos grandes álbuns lançados em 2014. "Something Supernatural" traz influências de gigantes como Led Zeppelin, Black Sabbath, Soundgarden e Clutch, em onze faixas pesadas e cativantes.

Monster Truck

Naturais da pequena cidade canadense de Hamilton, o Monster Truck tem chamado a atenção a cada novo lançamento. Executado um hard rock gorduroso e cativante, o quarteto já liberou dois EPs e dois álbuns, sendo que o último, "Sittin' Heavy", acabou de sair. Um dos nomes mais legais da nova geração.

The Sheepdogs

Quem está mais ligado já colocou o Sheepdogs entre as suas bandas favoritas há um bom tempo. O grupo canadense surgiu com força em 2007 e desde então lançou cinco discos. O lance aqui é southern rock com generosas doses de Allman Brothers e country. Som pra pegar a estrada, embalando a viagem com excelentes canções.

Night Horse

Quinteto de Los Angeles que executa um hard rock com influência de nomes como ZZ Top e Alice Cooper, bem na linha da safra setentista. Dois discos na carreira, "The Dark Won't Hide You" (2008) e "Perdition Hymns" (2010). Daquelas bandas que você se apaixona já na primeira audição, portanto, cuidado.

Dirty Sweet

Essa banda é especial. De todas indicadas neste post, é a que mais curto. O grupo vem de San Diego e foi formado em 2003. No entanto, apesar do longo tempo de carreira, o Dirty Sweet lançou apenas dois discos, ambos ótimos: "... Of Monarchs and Beggars" (2007) e "American Spiritual" (2010). A sonoridade é um southern rock rico em melodias e refrãos fortes, que prende a alma e o coração ao primeiro acorde. Infelizmente, os caras entraram em uma espécie de hibernação nos últimos anos. A boa notícia é que os rumores sobre um novo disco crescem a cada dia. Vamos torcer!

SIMO

Banda do guitarrista J.D. Simo, apadrinhado por Joe Bonamassa. A estreia foi lançada no início do ano e é indicada para quem curte a tradição de power trio lendários como Cream, Jimi Hendrix Experience e Grand Funk Railroad. Música focada na guitarra, que despeja riffs e solos inspirados, todos vindos da rica herança do blues e encorpados com boas doses de peso. Um dos grandes discos deste ano, pode ter certeza.

The Temperance Movement

Contando com um vocalista que parece uma mistura de Bon Scott com Brian Johnson, a banda londrina The Temperance Movement chamou a atenção em 2013 com o seu disco de estreia, batizado apenas com o nome do grupo. Executando um rock básico e com toques de blues e southern, o quinteto excursionou abrindo para os Rolling Stones e fez o seu nome na estrada. O novo álbum dos caras, "White Bear", saiu no início de 2016.

The Cadillac Three

Trio natural de Nashville, cuja música é um southern rock que equilibra com maestria hard e country rock. Só um disco na carreira, o ótimo "Tennessee Mojo", lançado em 2014. Pra orgulhar a família Van Zant!

The London Souls

Dupla natural do Brooklyn, apesar do nome. Esses nova-iorquinos estrearam em 2011 e lançaram apenas em 2015 o seu segundo disco, intitulado "Here Come the Girls". Rock retrô, bem anos 1970, com influência de Led Zeppelin e outros gigantes do período. Pra ficar de olho!

Whiskey Myers

Ao lado do Blackberry Smoke, o Whiskey Myers é um dos principais nomes do southern rock contemporâneo. Na ativa desde 2008, a banda já lançou três discos - "Road of Life" (2008), "Firewater" (2011) e "Early Morning Shakes" (2014) -, todos repletos de ótimas faixas e que caem como uma luva nos ouvidos de quem cresceu ouvindo Lynyrd Skynyrd. Uma das canções da banda, a bela "Ballad of a Southern Man", já nasceu clássica.

Blackberry Smoke

O Blackberry Smoke já é bem conhecido do povo, mas é sempre bom recomendar a banda para aqueles que ainda não escutaram a sua excelente música. A banda vem de Atlanta e possui quatro álbuns, sendo que o terceiro, o espetacular "The Whippoorwill" (2012), é considerado de maneira justa e unânime como um dos grandes discos da história do southern rock. Comece por ele e apaixone-se pela sua nova banda favorita!

Weird Owl

Pra fechar, uma musiquinha mais viajante. O lance dos nova-iorquinos do Weird Owl é um rock psicodélico inspirado, cheio de climas e trechos acachapantes. Com uma trinca de belos discos, o grupo tem conquistado mais espaço e reconhecimento ano a ano




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Maiores e Melhores

Rolling Stone: as melhores músicas com mais de sete minutosRolling Stone
As melhores músicas com mais de sete minutos

Cachorros: As raças que melhor combinam com cada gêneroCachorros
As raças que melhor combinam com cada gênero

Vocalistas: as vozes mais agudas do Metal segundo o NoisecreepVocalistas
As vozes mais agudas do Metal segundo o Noisecreep

Kiss: 15 bandas que abriram shows deles e se tornaram famososKiss
15 bandas que abriram shows deles e se tornaram famosos

Olavo de Carvalho: Segundo ele, o Heavy Metal emburreceOlavo de Carvalho
Segundo ele, o Heavy Metal emburrece

AC/DC: gravadora quase dispensou a banda em 1977AC/DC
Gravadora quase dispensou a banda em 1977

Iron Maiden: as músicas que a banda menos tocou ao vivoIron Maiden
As músicas que a banda menos tocou ao vivo


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336