Bruce Dickinson: review da autobiografia Pra Que Serve Esse Botão?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Aos 61 anos, Bruce Dickinson é uma lenda. Um dos maiores ícones do heavy metal e um dos grandes vocalistas e frontmen da história do rock. E também um exímio esgrimista, escritor, roteirista, apresentador, radialista, mestre cervejeiro, piloto e comandante de aviões.

Iron Maiden: Nicko McBrain não usa pedal duplo pois já acha um difícil o bastanteDanilo Gentili: O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiro

Todas essas facetas são abordadas em Pra Que Serve Esse Botão?, autobiografia publicada em 2018 lá fora e que saiu no Brasil no mesmo ano pela editora Intrínseca (320 páginas, tradução de Jaime Biaggio). O livro conta a inquieta vida do vocalista do Iron Maiden através de capítulos curtos e de uma escrita descontraída e dinâmica. Bruce opta por não falar sobre a sua família, deixando de fora assuntos relativos a sua ex e atual esposas e filhos, postura que mantém também em sua vida pessoal.

Outro ponto importante é que este é um livro sobre Bruce Dickinson e não uma obra sobre o Iron Maiden. Isso quer dizer que Bruce foca totalmente na sua vida, e o Iron Maiden é apenas um dos aspectos desta jornada. Há muitas informações sobre a banda, é claro, mas também há vários capítulos em que o grupo sequer é mencionado. Isso pode frustrar alguns leitores, mas pessoalmente não me incomodou em nada.

Há alguns momentos especiais e que farão os leitores se deliciarem. Os bastidores da entrada em Bruce no Iron Maiden em 1981, algumas histórias sobre os discos gravados com a banda e, principalmente, os motivos que o fizeram deixar o grupo em 1993. O retorno ao Maiden, em 1999, também é um momento emocionante, e a postura adotada tanto pelo vocalista quanto pelos demais músicos nesse período atual da lendária banda inglesa explica o direcionamento musical que o sexteto adotou desde então - e que eu, como fã, pessoalmente gosto muito.

Outros pontos altos da leitura estão em capítulos como o que Bruce fala sobre o que significa, tanto para o corpo quanto para a mente e para o seu cotidiano, ser o vocalista de uma banda enorme como o Iron Maiden, quais cuidados ele precisa ter, quais privações são necessárias e como isso afeta o seu cotidiano. O capítulo mais emotivo de todos certamente está no relato da passagem do cantor e de sua banda por Saravejo em 1995, no auge da sangrenta Guerra da Bósnia, em uma jornada repleta de momentos de tensão extrema e um choque de realidade que mudou a vida de Bruce de maneira definitiva.

Ao lado desse capítulo sobre Saravejo, o outro trecho extremamente pessoal do livro acontece quando Bruce aborda a sua luta contra um câncer na língua e na cabeça, diagnosticado no final de 2014 e tratado através de nove semanas de sessões de quimioterapia e radioterapia. A forma como o cantor conta essa experiência, sem maiores filtros, chega a chocar em alguns momentos e mostra um individuo extremamente fragilizado e sem saber como será o seu futuro, em contraste total com o personagem carismático e hiperativo que nos acostumamos a ver em cima dos palcos.

Muito além de um livro sobre música e de apenas uma biografia sobre um artista, Pra Que Serve Esse Botão? apresenta o modo e a visão de vida de Bruce Dickinson, um homem com inteligência muito acima da média, curioso por natureza, com uma energia aparentemente infinita e sempre pronto para aprender algo novo. Uma trajetória incrível e que dá forma a uma obra extremamente prazerosa de se ler, e que como bônus ainda entrega algumas lições sensacionais sobre o nosso papel nessa jornada estranha e recompensadora que é a vida.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de LivrosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"Todas as matérias sobre "Bruce Dickinson"


Iron Maiden: Nicko McBrain não usa pedal duplo pois já acha um difícil o bastanteIron Maiden: cinco versões do clássico "Hallowed Be Thy Name"Iron Maiden: Nicko McBrain toca bateria em banda tributo em Nashville; assistaIron Maiden: o brilhante e conceitual Seventh Son of a Seventh Son (vídeo)Vlog Rock: A saga de Charlotte, a prostituta do Iron MaidenCollectors Room: a controversa volta às raízes do Iron Maiden (vídeo)Iron Maiden: local do show diz que fã agrediu segurança antes de ser espancado

Iron Maiden: Dickinson relata em show que seguranças agrediram fã na plateia; vídeoIron Maiden
Dickinson relata em show que seguranças agrediram fã na plateia; vídeo

Iron Maiden: banda fecha parceria com cervejaria curitibana BodebrownIron Maiden
Banda fecha parceria com cervejaria curitibana Bodebrown

Rock in Rio 2019: Iron Maiden prefere tocar mais cedo, diz guitarrista do ScorpionsRock in Rio 2019
Iron Maiden prefere tocar mais cedo, diz guitarrista do Scorpions

Rock in Rio: festival explica por que o Iron Maiden toca antes do ScorpionsRock in Rio
Festival explica por que o Iron Maiden toca antes do Scorpions

Rock in Rio 2019: Iron Maiden abrirá para o Scorpions; veja horários de todos os showsRock in Rio 2019
Iron Maiden abrirá para o Scorpions; veja horários de todos os shows

Em 03/09/1984: Iron Maiden lançava Powerslave, o seu maior clássicoEm 03/09/1984
Iron Maiden lançava Powerslave, o seu maior clássico

Collectors Room: o nascimento de um novo Iron Maiden em Brave New World (vídeo)

Iron Maiden: Blaze Bayley diz que sua fase foi o embrião da era progressiva na bandaIron Maiden
Blaze Bayley diz que sua fase foi o embrião da "era progressiva" na banda

Notas altas: as dez mais impressionantes do Heavy MetalNotas altas
As dez mais impressionantes do Heavy Metal

Top 10: músicas boas escondidas em discos não tão bonsTop 10
Músicas boas "escondidas" em discos não tão bons

Iron Maiden: o que Eddie faz quando não está no palco?Iron Maiden
O que Eddie faz quando não está no palco?


Danilo Gentili: O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiroDanilo Gentili
O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiro

Black Sabbath: About.com elege os 5 melhores álbuns da bandaBlack Sabbath
About.com elege os 5 melhores álbuns da banda

Slash: Alucinações, sexo, dinheiro e armas de fogo no auge do vícioSlash
Alucinações, sexo, dinheiro e armas de fogo no auge do vício

Slash: Saul Hudson explica qual a origem de seu apelidoHelter Skelter: a música que Charles Manson "roubou" dos BeatlesMetallica: Exemplo a ser seguidoSlipknot: Corey Taylor conta qual foi a máscara mais difícil de usar

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336