Velhas Virgens - Entrevista exclusiva com a banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar correções  |  Ver Acessos

Entrevista com Paulo de Carvalho (O Velho) da Banda das Velhas Virgens

Concedida a Carlos, o Chacal

Whiplash! / Como surgiu a idéia de se criar uma banda que falasse de "Putaria, Cerveja e Rock 'n Roll?

Paulo / Apenas resolvemos falar de coisas das quais gostamos. Nós consideramos pessoas quase normais, logo, outras pessoas como nós haveriam de se identificar com nosso estilo. E é o que tem acontecido. Quem não gosta, odeia...mas que gosta, ama ! É isso que queremos.

Whiplash! / Sabemos que o nome da banda surgiu de um filme do Mazzaroppi durante uma bebedeira. Você poderia contar melhor essa história pra gente?

Paulo / ...hum...em 1985 três cidadãos denominados Paulão , Rick ( o 1º batera) e Franck (grande cachaceiro e amigo)...tínhamos uma banda chamada "Beba cerveja e seus copos quebrados"...mas ninguém tocava nada...no meio da bebedeira descobrimos que toda banda que se preza se separa...aí nos separamos...aí descobrimos que em toda banda que se preza o integrantes saem em carreira solo, passando a trabalhar com outros amigos...mas como não conhecíamos mais ninguém louco como nós a ponto de entrar nesta história de bêbado...resolvemos nos juntar de novo e mudar o nome da banda ...aí eu lancei este nome...Banda Das Velhas Virgens...o pessoal gostou...e ficou...Tudo isso durou uns 30 a 40 minutos... Franck comprou uma guitarra mas nunca aprendeu a tocar...Rick foi o 1 º batera e eu to nessa desde então...Cabe destacar que quando eu conheci o Cavalo (1986), ele tinha outro nome para a banda (Convenção de Bruxas)...Mas quando eu lancei BVV ele adorou e ficou...é isso !

Whiplash! / A banda nasceu em 1986, mas o primeiro disco só veio a sair em 1995. Houve muita dificuldade em se conseguir uma gravadora?

Paulo / Primeiro a gente começou a procurar nossa identidade...No início tínhamos umas músicas mais "cabeça", ao mesmo tempo que tínhamos as putarias...Os integrantes foram mudando, a cara da banda foi pintando...até que em 1990 estávamos mais blues e putanheiros... Começamos a tocar no final do grande estouro do rock brasileiro...as gravadoras já não estavam tão interessadas...Quando fixamos um estilo, o rock já não era mais negócio rentável.. Daí começamos a fazer tudo sós...Nenhuma grande gravadora nunca se interessou por nós...foda-se... Andamos com nossas pernas...esses cuzões que controlam o mercado vão morrer antes de nós.

Whiplash! / Quais foram as bandas que influenciaram as Velhas?

Paulo / Todas, desde Elvis até Stray Cats...desde Tony Campelo até Raimundos...Mas, sendo mais específico: Ultraje, Camisa,Barão, Made,Joelho de Porco, Rita Lee, muitas coisas da jovem guarda ( Erasmo, Roberto, Eduardo Araújo), blues em geral , sambistas como Bezerra da Silva, Moreira da Silva e etc.

Whiplash! / No total são 3 discos lançados. Como você avalia cada um desses discos? Eles saíram como vocês pretendiam?

Paulo / Três filhos, baby...Pergunte a um pai de qual ele gosta mais...Dos três, porra. Acho que o primeiro e o segundo são parecidos...Muitas músicas do segundo sobraram do primeiro...O primeiro é mais crú...O segundo tem mais técnica...O terceiro é o mais tecnicamente perfeito...Neste colocamos mais baladas e mostramos uma face nova : a de que todos os bêbados são passionais...sofrem pelas mulheres...Sempre lembrando que a mulher mais importante de nossa vida é, SEMPRE, a próxima.

Whiplash! / Houve uma mudança nas composições dos 2 primeiros discos para este último, percebe-se que diminuiu o espaço da diversão, da zoeira para dar lugar ao senso crítico nos textos. Vocês pretender continuar com as críticas no próximo disco ou ficarão mesmo na "Putaria, Cerveja e Rock 'n Roll?

Paulo / Sei lá...Nosso processo de produção é simples...Juntamos todas as músicas à disposição e escolhemos as melhores durante um churrascão, todo mundo chapado...O que sai é o resultado do que todo mundo quer...É bem verdade que às vezes ficamos meio putos com a hipocrisia do mercado e das pessoas...Aí rolam umas críticas...Mas a tendência é manter o bom humor, sempre...

Whiplash! / Em todos os discos das Velhas existem participações especiais. Como foram as parcerias com Marcelo Nova e Rita Lee? Pretendem continuar trazendo parcerias de peso para os próximos trabalhos?

Paulo / Todas as participações em nossos discos, com raras exceções, foram conseguidas através do trabalho. Mandamos fitas para as pessoas sem conhece-las pessoalmente e elas participaram porque gostaram do trampo. Marcelo e Rita também foram assim...Neste terceiro disco temos participações também...Não sei como serão os próximos...Gostamos de convidar pessoas que admiramos e amigos...E tem mais: quando os convidados tocam , a gente pode beber sossegado !

Whiplash! / O sexo e a bebida são abordados de forma explícita nas músicas. Vocês não acham que talvez seja por causa disso que a mídia praticamente excluiu a banda do mercado? E porque outras banalidades e aquelas danças do "robo", da "manivela", da "garrafa" e outros objetos afins chamam tanto a atenção da mídia?

Whiplash! / Pode ser...Mas se os caras são imbecis, nós não temos que ser também...Tudo fica "Cult" um dia...A Dercy Gonçalves é um exemplo...Antes os palavrões dela eram um problema...Hoje viraram "chic"...Pode ser que um dia isso aconteça conosco, sem que tenhamos que mudar nada...Mas, como disse uma vez Franklin Paoliilo( um dos maiores bateras de rock deste país), "...acho que o som de vocês ainda vai virar...Mas se não virar, FODA-SE...É isso !

Whiplash! / Algumas músicas tratam as mulheres como um objeto, sendo extremamente machistas. Vocês acham que isso afasta as mulheres dos shows?

Paulo / Não...Nossos shows sempre têm muitas mulheres...Mas só mulheres inteligentes que sacam que tudo trata-se de uma brincadeira...Um sarro na boa...A gente retrata as coisas como são...É até um toque para que caia a hipocrisia e todo mundo seja mais real...Se as mulheres sumirem dos shows eu sumo também e vou atrás delas...

Whiplash! / Alguma vez vocês já levaram as músicas ao pé da letra e se apresentaram bêbados?

Paulo / Raramente acontece o contrário...

Whiplash! / Vocês pretendem trabalhar com outras bandas pelo selo da Gabaju Records? Já existe algum projeto em relação a isso?

Paulo / Sim, queremos lançar outras bandas...Que eu saiba ainda não há nada em andamento sobre isso... Estamos concentrados, agora, em emplacar o $R. $UCE$$O...Se ele andar, todo o resto vai andar na seqüência...

Whiplash! / Atualmente a banda está parada em relação a shows. Quando vocês pretendem voltar a ativa em relação a shows? Pretendem tocar onde?

Paulo / Tocamos em julho no centro cultural Vergueiro, em Sampa. É normal dar uma desaparecida nas vésperas de lançamento de CD. Em 97 fizemos mais de 50 shows...98 foi ano de pré-produção e gravação...99 é ano de batalha para lançamento...Após Agosto vamos começar nossa maior turnê até hoje...Já estamos na estrada...

Whiplash! / Nesse novo cenário muito mais "comercial" que "underground", o que você acha desse novo conceito de música bunda, que reprime a inteligência e consome nossa liberdade de escolha? qual o futuro disso?

Paulo / Esta cultura da música "bunda", como você disse, é a expansão de um movimento, um modo de viver notadamente baiano...Fazer música ensinando uma dança...Isto é mais velho que andar para frente (vide a letra de Loco-motion, de Carole King)... O problema é que as gravadoras socam isso na nossa orelha 24 horas por dia...Sem dar opção...Deixa rolar a axé music, o sertanejo e o pagode...Mas deixa o samba de morro, o rock, a MPB, o chorinho...Tudo é cíclico na mídia...Até o punk foi consumido e virou suco também...Mas quando tudo parece perdido aparece um Kurt Cobain da vida e detona tudo com ATITUDE...Esta é a palavra chave...

Whiplash! / Quais são as bandas que se salvam hoje?

Paulo / Cada integrante da banda tem gostos peculiares...Eu gosto muito de soul music e funk...Gosto de Jota Quest..Gosto de Skank...Mas não acho que sejam bandas de rock..Gosto das bandas de sempre como Inocentes, Ultraje, Barão, Ira...Raimundos é do caralho...Hum...A memória de um bêbado é foda...

Whiplash! / O que vocês acham da distribuição de música em formato MP3? O quanto isso pode ajudar ou atrapalhar uma banda?

Paulo / Sempre ajuda. Quanto mais gente entrar em contato com o som melhor...

Whiplash! / Quais são os 10 discos de rock que você levaria para uma ilha deserta?

Paulo / Xiiiii...Ai, minha memória...

Whiplash! / Vocês tocariam no programa do Ratinho ou do Faustão?

Paulo / Nós tocaríamos em qualquer lugar que nos convidassem e não impusesse regras para nossa apresentação. Quem quer Velhas Virgens tem que aceitar o original, do jeito que é no show... Se a Dercy pode falar palavrão, por que a gente não?

Whiplash! / E pra finalizar, mande um recado para os internautas visitantes do Whiplash! E use esse espaço mandar outra besteira qualquer....

Paulo / Olha aí, "gentes"...Nosso respeito a quem gosta de outras bebidas, de outros estilos de música e têm outra opção sexual...Nós gostamos de cerveja, rock e mulher... Visitem nosso site, visitem os butecos, freqüentem os puteiros (usando camisinha, claro)...E visitem nossos shows também...


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Velhas Virgens"


Eu Toco Rock N' Roll: doc mostra dificuldade de viver do estiloEu Toco Rock N' Roll
Doc mostra dificuldade de viver do estilo

Wikimetal: Seis motivos para gargalhar ouvindo Heavy MetalWikimetal
Seis motivos para gargalhar ouvindo Heavy Metal


Separados no nascimento: Paul McCartney e Kiko do ChavesSeparados no nascimento
Paul McCartney e Kiko do Chaves

Heavy Metal: o Diabo e personagens bíblicas nas capasHeavy Metal
O Diabo e personagens bíblicas nas capas


adClio336|adClio336