Anthrax: O melhor álbum desde "Persistance Of Time"

Resenha - For All Kings - Anthrax

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fabio Reis
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

O Thrash Metal talvez seja o estilo que mais sofreu mudanças e mais se reinventou com o passar dos anos. Se tornou grande na década de 80 e sofreu inúmeras metamorfoses, viu seus maiores representantes se tornarem sucesso estrondoso de mídia e com isso, mudarem sua musicalidade característica. Sofreu com a chegada dos anos 90 e foi até mesmo dado como morto.

Rob Caggiano: ele não se arrepende de ter deixado o Anthrax e entrado para o VolbeatContra-baixo: as melhores introduções do Heavy Metal

Como uma fênix ressurgiu das cinzas no início do novo século e mais recentemente, assiste uma nova geração extremamente talentosa surgir e se mesclar com os ícones e pioneiros do estilo, caracterizando assim, uma era absurdamente frutífera e repleta de excepcionais lançamentos.

O Anthrax é uma das bandas que vivenciou cada uma das etapas relatadas e contra tudo e todos, se manteve na ativa. Viveu o seu auge nos 80's, ditou tendências e assim como muitos, se distanciou de sua identidade. Passou por períodos turbulentos, porém assim como o próprio Thrash, renasceu das cinzas.

O lançamento de "Worship Music" em 2011, trouxe o carismático Joey Belladonna de volta aos vocais do grupo e com isso, a expectativa de que os bons tempos voltariam. Com a chegada de "For All Kings", esse prognóstico se confirma e o que podemos escutar é uma coleção de composições repletas de inspiração e que em muitos momentos, nos remetem a fase clássica da banda.

Obviamente não se deve fazer a audição esperando algo como "Spreading The Desease" ou "Among The Living". Os tempos são outros, os músicos estão mais maduros e mudaram algumas de suas características, porém é certo que faixas como "You Gotta Believe", "For All Kings", "Evil Twin", "This Battle Choose Us" e "Zero Tolerance", trazem o Anthrax Thrash Metal de volta.

Ainda apostam em faixas mais cadenciadas e melodiosas, que estrategicamente, estão intercaladas com as mais rápidas. "Monster At The End", "Suzerain", "Defend Avenge" e "All Of Them Thieves", são a prova definitiva de que o Anthrax conseguiu evoluir, inovar, soar mais melódico e mesmo assim, não perder as suas principais marcas.

Jonathan Donais substituiu muito bem Rob Caggiano nas guitarras e deu um toque melodioso que caiu muito bem aos solos e linhas da banda. Joey Belladonna ainda canta demais e é capaz de fazer o que a grande maioria dos vocalistas de Thrash não se aventuram tentar. Charlie Benante e Frank Bello formam talvez a cozinha mais funcional da atualidade e Scott Ian, esse dispensa comentários, um verdadeiro monstro! Com uma pegada ímpar e riffs sensacionais, é a alma da banda.

A arte da capa ficou mais uma vez sob a responsabilidade do renomado desenhista Alex Ross, dono de todas as capas desde "We've Como For You All" (2003) e é sem dúvidas, uma das mais belas de toda a carreira do grupo.

"For All Kings" é de longe, o melhor álbum do Anthrax desde "Persistance Of Time" (1990) e deve agradar aos fãs de todas as fases. Um disco com musicalidade forte e que soa atual, ao mesmo tempo em que busca por elementos contidos em trabalhos clássicos. Consolida o ótimo momento da banda e sem dúvidas, deve figurar entre os melhores do estilo em 2016.

Integrantes:

Joey Belladonna (Vocal)
Scott Ian (Guitarra)
Jonathan Donais (Guitarra)
Charlie Benante (Bateria)
Frank Bello (baixo)

Faixas:

1. You Gotta Believe
2. Monster At The End
3. For All Kings
4. Breathing Lightning
5. Suzerain
6. Evil Twin
7. Blood Eagle Wings
8. Defend/Avenge
9. All Of Them Thieves
10. This Battle Chose Us
11. Zero Tolerance




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Anthrax"


Rob Caggiano: ele não se arrepende de ter deixado o Anthrax e entrado para o Volbeat

VolbeatVolbeat
Em exclusiva, Rob Caggiano fala de novo álbum, turnês, metal e Anthrax

Anthrax: Volume 8 é um álbum injustamente esquecido

Wacken 2019Wacken 2019
Assista a todos os shows que tiveram transmissão

AnthraxAnthrax
Em 1987, um dos pilares do thrash metal

Slayer: Charlie Benante mostra banda se despedindo dos fãs na Europa

Wacken 2019Wacken 2019
Assista shows de Opeth, Demons & Wizards e mais

AC/DCAC/DC
Scott Ian comenta sobre a banda e sobre Malcolm Young

The Damned Things: segundo álbum fica abaixo da expectativaAnthrax: banda agora faz parte do Hall Of Heavy Metal History

Big 4Big 4
Músicas "subestimadas" do quarteto

Anthrax: Em 2004, John Bush mostrava quem manda

AnthraxAnthrax
"Não fomos os primeiros a fazer rap e metal"

Scott IanScott Ian
Guitarrista explica o fim do SOD

Revolver MusicRevolver Music
Confira quem ganhou a premiação de melhores do ano


Contra-baixoContra-baixo
As melhores introduções do Heavy Metal

MetallicaMetallica
Hetfield fala sobre Dave Mustaine, Load e homossexualidade

MetallicaMetallica
Lars Ulrich comenta sobre seu maior erro

Iron Maiden: a tragédia pessoal do baterista Clive BurrCarlos Eduardo Miranda: "Um monte de roqueirinho que só quer ser da Globo"Metallica: Chris Adler ainda se impressiona com Lars UlrichSlipknot: Corey Taylor acha que a banda poderia continuar sem ele

Sobre Fabio Reis

Paulista, 32 anos, Editor do Blog Mundo Metal, fã de Rock Clássico e Diversos subgêneros do Metal. Banda favorita: Megadeth. Conheceu o Rock ainda quando criança por intermédio dos pais (amantes de Beatles) e com 11 anos já ia na galeria do Rock comprar seus primeiros LP's, desde sempre fez do Metal seu estilo de vida e até os dias de hoje essa paixão pela música só aumenta.

Mais matérias de Fabio Reis no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336