Ghost: Evolução fantástica em novo disco, "Meliora"

Resenha - Meliora - Ghost

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: IgorMiranda.com.br
Enviar Correções  

9


O Ghost era o tipo de banda com ótimas referências, mas trabalhos fracos. Nunca deixei de apoiar a proposta do grupo, baseada no shock rock, com pitadas de classic rock, ao estilo do Blue Öyster Cult, e flertes ao metal, inspirados em momentos menos densos de Black Sabbath e Mercyful Fate. No entanto, "Opus Eponymous" e "Infestissumam" são sonolentos e, apesar de algumas boas faixas, não empolgam enquanto conjunto.

Ghost: novo boneco do Papa Nihil é lançado (e está bem descolado)

Lemmy Kilmister: A opinião da lenda sobre Sharon Osbourne e Iron Maiden

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A situação mudou em "Meliora", terceiro álbum de estúdio do Ghost, que só será lançado oficialmente na sexta-feira (21), mas já está disponível no canal da banda no YouTube desde segunda (17). Confesso que não criei muita expectativa, mesmo com o single antecipado, "Cirice", mostrar que havia algo de diferente sendo criado por ali. É provável que a falta de esperanças tenha ajudado a gerar uma reação tão animada nas audições do novo trabalho. Fato é que há algum bom tempero por aqui.

O maior erro para o Ghost seria associar seu som ao metal de verdade. O estilo soa artificial ultimamente. Os discos são mal produzidos e focam muito no peso, em detrimento das harmonias. Só que a banda precisava soar mais visceral. Em "Meliora", o grupo soa mais agressivo, mas na medida certa – o vocal de Papa Emeritus, em sua terceira versão, continua afável e, de certa forma, pop. No instrumental, o baixo aparece mais, as guitarras estão bem timbradas e a bateria soa menos comportada.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Meliora" não apenas surpreende por ser superior a seus antecessores, mas também por mostrar que há faixas muito melhores que o single "Cirice" em seu andamento. O Ghost evoluiu de uma forma surpreendente e, se continuar com esse direcionamento, caminha para deixar o posto de "novidade excêntrica" para se firmar entre os grandes nomes do rock. Só não vale confundir: apesar de estar inserido no cenário metálico, Ghost não é metal.

Leia o faixa-a-faixa completo e a conclusão na íntegra em:
http://www.igormiranda.com.br/2015/08/ghost-tem-evolucao-fan...

Papa Emeritus III (vocal)
Nameless Ghouls (guitarras, violão, baixo, teclados, piano, bateria)

01. Spirit
02. From The Pinnacle To The Pit
03. Cirice
04. Spöksonat
05. He Is
06. Mummy Dust
07. Majesty
08. Devil Church
09. Absolution
10. Deus In Absentia


Outras resenhas de Meliora - Ghost

Ghost: em 2015, o Ghost mostrou que era uma realidadeGhost
Em 2015, o Ghost mostrou que era uma realidade

Ghost: "Meliorando" a cada novo álbum

Ghost: O Fantasma está mais vivo que nunca




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Ghost: novo boneco do Papa Nihil é lançado (e está bem descolado)Ghost
Novo boneco do Papa Nihil é lançado (e está bem descolado)

Ghost: as 20 melhores músicas da banda, segundo a KerrangGhost
As 20 melhores músicas da banda, segundo a Kerrang

FaceApp: veja músicos e capas de discos com gênero trocado pelo aplicativoFaceApp
Veja músicos e capas de discos com gênero trocado pelo aplicativo

Lista: 12 bandas atuais que ou você ama ou odeia, segundo a KerrangLista
12 bandas atuais que ou você ama ou odeia, segundo a Kerrang


Ghost: um mal necessário ao rock contemporâneoGhost
Um "mal necessário" ao rock contemporâneo

Ghost: disfarçado de Nameless Ghoul, Papa revela quantas mudanças teve a bandaGhost
Disfarçado de Nameless Ghoul, Papa revela quantas mudanças teve a banda


Lemmy Kilmister: A opinião da lenda sobre Sharon Osbourne e Iron MaidenLemmy Kilmister
A opinião da lenda sobre Sharon Osbourne e Iron Maiden

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280