RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA atitude ousada da Legião Urbana ao peitar Globo e Faustão no meio de uma grande crise

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemA razão que levou Humberto Gessinger a decidir não usar mais nome "Engenheiros do Hawaii"

imagemPor que Gisele Bündchen e Ivete Sangalo deturparam "Imagine", segundo André Barcinski

imagemDiva Satânica explica qual foi a razão que a fez deixar a banda Nervosa

imagemO último show de Bon Scott com o AC/DC, três semanas antes de sua morte

imagemA hilária reação de Keith Richards ao encontrar músicos do Maneskin

imagemDavid Coverdale relembra parceria com Jimmy Page, e fala sobre relançamento

imagemAs duas razões que levaram RPM a passar por segunda separação em 2003

imagemEm entrevista, Tony Iommi contou como aprendeu a tocar guitarra

imagemAlém do Moonspell, São Paulo Metal Fest anuncia Beyond Creation em seu cast

imagemAngra parabeniza a aniversariante Sandy nas redes sociais

imagemJimmy Page sobre o "Presence": "Não se faz músicas como aquelas caindo de bêbado"

imagemGuitarrista do Offspring continuou em seu emprego normal mesmo depois da fama

imagemPrika explica por que nova vocalista da Nervosa não é brasileira e promete single em março


Stamp

Alice Cooper: "Constrictor" marca seu retorno triunfal em 1986

Resenha - Constrictor - Alice Cooper

Por Neimar Secco
Postado em 11 de junho de 2014

Depois do ostracismo vivenciado no início dos anos 80 e de mais alguns anos de reclusão do cenário musical, Alice Cooper elaborou seu triunfal retorno em 1986.

Inspirado pelo sucesso de alguns ‘discípulos’ e das novas bandas de ‘hair metal’ ou posers, como se convencionou chamar por aqui, tais como: Poison, Bon Jovi, Twited Sister, Ratt, Motley Crüe, Alice tomou carona nessa onda para avisar: O Homem Por Trás da Máscara está de volta!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Cansado de dar murro em ponta de faca, Alice Cooper deixou de lado seus experimentalismos sonoros do início da década e, já recuperado do alcoolismo, ‘convocou’ o produtor Beau Hill, (mais conhecido por seu trabalho com o Ratt) e o ‘rambo’ guitarrista Kane Roberts, que, se não tinha ainda um vasto currículo de serviços prestados ao rock, tinha a habilidade necessária como músico e o físico que chamaria a atenção do público nos shows da THE NIGHTMARE RETURNS TOUR.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

CONSTRICTOR chama a atenção pela capa, uma das mais emblemáticas da carreira de Alice Cooper. O álbum abre com a ótima "Teenage Frankenstein", uma música que traz tudo na medida certa: uma introdução excelente com som de trovões e chuva, seguido pela guitarra de Kane Roberts e a bateria de David Rosenberg. O vocal de Alice, o refrão, tudo aqui é muito bem feito, bem gravado. "Teenage" merecia ter sido um hit muito maior do que foi, se é que o foi.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

As faixas seguintes do álbum alternam bons momentos com outros abaixo da média, pelo menos, se comparados com a faixa de abertura. "Give It Up" e "Thrill My Gorilla" são até divertidas, mas se perdem um pouco na falta de pique de seus arranjos, em que pese as boas intervenções dos solos de Kane Roberts em "Give It Up". CONSTRICTOR é, intencionalmente, um álbum sem um tema principal, como alguns dos anteriores, especialmente DADA. Aqui, Alice se dá o direito de fazer um disco de hard rock padrão, visando o mercado, no que ele estava certo. Havia muito terreno e tempo a ser recuperado. Uma nova legião de fãs a conquistar.

"Life And Death Of The Party" é uma boa música em todos os campos: um vocal mais marcante de Alice, um solo bem executado de Kane Roberts, e a "cozinha" desempenhando com competência seu papel. "Simple Disobedience" traz o velho Alice Cooper transgressor e questionador de regras vigentes dando um olá à nova geração.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A segunda metade de CONSTRICTOR começa com "The World Needs Guts", mais uma vez, destaque para a guitarra de Kane Roberts, o refrão e a boa letra da música. O que incomoda, pelo menos a mim, nesse trabalho é o som ‘opaco’ da bateria de David Rosenberg e as nem sempre bem-vindas intervenções dos teclados de Paul Delph. Muitas vezes o som do álbum soa um tanto ‘anêmico’, e você se pergunta onde está guardada a energia potencial que parece não fluir. Isso fica mais explícito em "Trick Bag", que tem um bom refrão, um bom vocal de Alice, mas na qual parece que aquele som 'tímido' da bateria e do teclado dominam até Kane Roberts voltar a salvar a música. "Crawlin’" também é divertida, com um refrão contagiante. Poderia ter sido um hit em rádios. "The Great American Success Story" chama mais atenção pelo título que pelo conjunto da obra, no qual o bom refrão e as intervenções de Kane Roberts novamente nos salvam de uma música comum demais.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

CONSTRICTOR fecha tão bem quanto abrira, agora com "He’s Back (The Man Behind The Mask)", tema de "Sexta-Feira 13, part VI".

O melhor legado de CONSTRICTOR é ter trazido Alice Cooper de volta ao cenário roqueiro e, principalmente, aos palcos. O Mestre do ‘Shock Rock’ ainda nos brindaria com muitas coisas boas que estavam por vir.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

NOTAS:
Lançamento: 22/09/86

FAIXAS:
01 Teenage Frankenstein (Cooper, Roberts) [3:36]
02 Give It Up (Cooper, Roberts) [4:12]
03 Thrill My Gorilla (Cooper, Roberts) [2:55]
04 Life And Death Of The Party (Cooper, Roberts) [3:40]
05 Simple Disobedience (Cooper, Roberts) [3:29]
06 The World Needs Guts (Cooper, Roberts) [3:57]
07 Trick Bag (Cooper, Roberts, Wagener) [4:12]
08 Crawlin'(Cooper, Roberts) [3:18]
09 Great American Success Story (Cooper, Roberts, Hills) [3:30]
10 He's Back (The Man Behind The Mask) (Cooper, Roberts, Kelly) [3:44]

Musicians
Kane Roberts - Guitar, Bass, Keyboards, Vocals, Drums
David Rosenberg – Drums
Donnie Kisselbach – Bass
Kip W(r)inger – Bass
Paul Delph - Keyboards, Backing Vocals ('He's Back')
Tom Kelly - Backing Vocals ('He's Back')
Beau Hill - Backing Vocals

FICHA TÉCNICA:
Produced by Beau Hill and Michael Wagener ('He's Back')
Engineer: Stephen Bebben
Recorded at Atlantic Studios, New York and Amigo Studios, Los Angeles ('He's Back')
Mixed by Michael Wagener
Assisted by Garth Richardson

The Tour: "The Nightmare Returns Tour"
Kane Roberts – guitar
Devlin 7 (Arthur Funaro)- guitar
Ken Mary – drums
Kip Winger III – bass
Paul 'Horrors' Horowitz – keyboards

Setlist:
01 Welcome to My Nightmare
02 Years Ago - Billion Dollar Babies
03 Years Ago - No More Mr. Nice Guy
04 Be My Lover
05 I'm Eighteen
06 The World Needs Guts
07 Give It Up
08 Cold Ethyl
09 Only Women Bleed
10 Go to Hell
11 Ballad of Dwight Fry
12 Teenage Frankenstein
13 Sick Things
14 I Love the Dead
15 School's Out
16 Elected
17 Under My Wheels

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Participações especiais - Brian "Renfield" Nelson (o fotógrafo em Detroit), Sylvia Dohi (Dancer), Linda Albertano (a Executora), Tracey Dea (a fotógrafa).

CURIOSIDADES:
No ano anterior (1985) Alice ‘ensaiou’ seu retorno, participando do álbum COME OUT AND PLAY do Twisted Sister na faixa "Be Chrool to Your Scuel" . Dee Snider ‘divide’ o clipe dessa música com Alice Cooper, devidamente caracterizado com a maquiagem que o consagrou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Um título cogitado para o álbum foi ‘AWAKE FOR THE SNAKE’, algo como "Acorde para a cobra". O show da noite de Halloween de 1986 foi realizado em Detroit, terra natal de Alice e lançado em VHS, com relançanto em DVD. O Guns N’ Roses, em início de carreira, chegou a abrir alguns shows dessa tour.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Summer Breeze

Alice Cooper e TNT: a semelhança de Be my Lover e Não Sei

Morte: confira 15 das melhores músicas sobre o tema


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Neimar Secco

Welcome to my nightmare. Sou professor de inglês e de português e também tradutor eventual. Rock sempre foi e continua sendo a minha trilha sonora de todas as horas. Minhas preferências são hard rock, progressivo e classic rock em geral (anos 60, 70 e 80). Bandas favoritas: Alice Cooper, Led Zeppelin, Black Sabbath, Ozzy Osbourne, Pink Floyd, Beatles, Creedence, The Doors, Dire Straits, entre muitas outras.
Mais matérias de Neimar Secco.