Resenha - Toxicity - System of a Down

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maurício Gomes Angelo
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 9


System of a Down. Toxicity. EUA. MTV. Sucesso. Mainstream. Fama. Que bom que toda essa trama que costuma envolver as bandas e depreciar a qualidade das mesmas não fez nenhum mal ao SOAD. A banda passa brilhantemente ilesa por essa rede asquerosa, e que alívio constatar isso.

Clube da Música: 10 bandas de Rock/Metal mais acessadas do YouTube (vídeo)Sonho de Consumo: os 10 palcos de shows mais desejados

Um apanhado de riffs pesados, criativos e contagiantes, cozinha devastadora e pesadíssima, vocal dos mais alucinados variando entre gutural, rasgado, calmo, melódico e sussurrado. Por cima de tudo isso coloque uma dose extra de sarcasmo, carisma, bom-humor, deboche e loucura. Pronto, está formado o caldeirão do SOAD.

O segredo da criatividade do SOAD está na repetição, por mais contraditório que isso possa parecer. Trabalham perfeitamente as frases repetidas de modo extremamente criativo, fazendo-as quase imperceptíveis e agradabilíssimas, vide Jet Pilot e X. Se o System of a Down tem alguma coisa de new metal (e tem!), pelo menos eles estão só com os pés enfiados na lama, e o resto do corpo bem pra fora e querendo se libertar.

Destaques? Muitos. Deer Dance, fantástica, casando perfeitamente toda a brutalidade sonora da banda, com refrões grudentos e marcantes, aliados a partes calmas e sussurradas. O hit e aquela do clipe que todo mundo já viu alguma vez na vida nos últimos tempos, Chop Suey, é mesmo uma das melhores. A esquisitice inovadora, melódica de fundo brutal é facilmente encontrada em Forest e na faixa título, que pra mim é a melhor do álbum.

Nunca vi uma banda colocar tão bem tanta diversão e uma sonoridade tão completa em pouco menos de 2 minutos. Muitas músicas chamam a atenção por esse fator.

A banda segue sempre surpreendendo, com músicas de arranjos esquizofrênicos e pegajosos. Aerials, última música, que também ganhou clip, não é uma das melhores, mas o que chama a atenção é sua parte final, uma mistura de ritmos e sons tribais com influências étnicas, genial desfecho.

Esse é o típico do cd que você pode ouvir do início ao fim sem pular nenhuma faixa, se divertir ao máximo e quando acaba fica louco para ouvir de novo. Enfim, se você tiver boa vontade e um preconceito menor do que o habitual, vai curtir muito esse álbum! Diversão garantida ou seu dinheiro de volta... :)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "System Of a Down"


Clube da Música: 10 bandas de Rock/Metal mais acessadas do YouTube (vídeo)

System of a Down: John Dolmayan não ficou satisfeito com shows recentesSystem of a Down
John Dolmayan não ficou satisfeito com shows recentes

System of a Down: integrantes precisam se perdoar e seguir, diz John DolmayanSystem of a Down
Integrantes precisam se perdoar e seguir, diz John Dolmayan

SOAD: baterista não sentiu orgulho por alguns shows realizados recentementeSOAD
Baterista não sentiu orgulho por alguns shows realizados recentemente

Nu metal: as 40 melhores músicas do estilo, segundo a Metal Hammer (com playlist)Nu metal
As 40 melhores músicas do estilo, segundo a Metal Hammer (com playlist)

Ego Kill Talent: quatro shows com System of A Down na Europa em 2020System of a Down: "Chop Suey" tocada numa bateria com poucos cms

Download 2020: festival terá Iron Maiden, Kiss, System of a Down e maisDownload 2020
Festival terá Iron Maiden, Kiss, System of a Down e mais

Christina Grimmie: cantora assassinada canta SOAD e Stone SourChristina Grimmie
Cantora assassinada canta SOAD e Stone Sour

Audioslave: filmagem profissional de Serj Tankian cantando Like a StoneAudioslave
Filmagem profissional de Serj Tankian cantando "Like a Stone"


Sonho de Consumo: os 10 palcos de shows mais desejadosSonho de Consumo
Os 10 palcos de shows mais desejados

Teoria da Conspiração: Slipknot troca membros em shows ao vivo?Teoria da Conspiração
Slipknot troca membros em shows ao vivo?


Sobre Maurício Gomes Angelo

Jornalista. Escreve sobre cultura pop (e não pop), política, economia, literatura e artigos em várias áreas desde 2003. Fundador da Revista Movin' Up (www.revistamovinup.com) e da revrbr (www.revrbr.com), agência de comunicação digital. Começou a escrever para o Whiplash! em 2004 e passou também pela revista Roadie Crew.

Mais matérias de Maurício Gomes Angelo no Whiplash.Net.

adGoo336