Resenha - Straight Between the Eyes - Rainbow

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Allan Jones
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Este é o álbum de maior sucesso de toda a carreira do Rainbow. Algumas pessoas irão contestar esta afirmação, citando a fase clássica com Dio e tudo mais, mas o fato é que com "Straight Between The Eyes", o Rainbow ganhava o status de grande nome. O que era antes o projeto do ex- guitarrista do Deep Purple se tornava uma grande potência do hard rock mundial. Talvez movidos pelo Hit "Stone Cold", o Rainbow estourou definitivamente nop Japão e nos E.U.A, os maiores mercados da indústria fonográfica.

2130 acessosDio: três inéditas, autobiografia e material sobre o "Magica II"5000 acessosCuriosidade: artistas que odeiam suas próprias músicas

Neste disco, estreiava o tecladista David Rosenthal que substituia (a altura) o talentoso Don Airey. Este álbum também foi o segundo com o jovem vocalista norte americano chamado Joe Lynn Turner, que substituiu o apenas razoável Graham Bonnet. Joe estreiou no álbum "Difficult to cure" mas apenas refez os vocais que haviam sido gravados por Graham. Os músicos se mostravam em forma, Joe e Bobby se mostravam mais soltos em relação ao álbum anterior.

O play abre com "Death Alley Driver", canção que mostra que a banda não estava para brincadeiras. A disputa acirrada ente guitarra e teclado demonstra isto.

"Stone Cold", balada que Joe compôs para sua ex-mulher, estourou no mundo todo, e falando-se em cifras e execução, é o maior hit da história do Rainbow.

"Bring on the night" vem logo após e surpreende, pois quando imaginamos que vá surgir uma música fraca, aparece a que talvez seja a melhor canção do álbum. Forte e empolgante, a bateria de Bobby Rondinelli brilha nesta música, que estranhamente não costumavam tocar ao vivo.

"Tite Squeeze" é o tipo de música desnecessária. Sua levada um tanto quanto enjoativa faz o ouvinte imaginar que ela poderia ter ficado de fora ou então ser colocada no final do disco.

"Tearin out of my Heart" é mais um sucesso do álbum. Joe e Ritchie mostram seus lados sensíveis. É a típica música para trilha sonora de filme romântico.

"Power", com um riff dançante, é um hard rock descompromissado para pegar FM. O resultado é perfeito. A música era presença garantida nos shows da banda, apesar de não ser a predileta dos fãs.

"Miss Mistreated", mais uma música falando sobre mulheres, tem uma levada meio pop onde brilha o arranjo de cordas feito por Blackmore e Glover.

Em "Rock Fever" o rock n 'roll toma conta. Uma música muito forte com um refrão excelente, a tentativa de criar um hit do rock n'roll, que infelizmente não pegou... injustamente, por que a música é excelente.

Chegamos ao final do disco. Em "Eyes of Fire" surge um clima de nostalgia. Esta música tem um bom arranjo, uma levada medieval no estilo do velho Rainbow. A diferença é que Ronnie James Dio não está mais lá, e por mais que Joe se esforce para soar como o Rainbow antigo, a voz dele não é a mais indicada para aquele tipo de música.

Apesar de muitos fãs torcerem o nariz para esta fase final do Rainbow, é inegável que esta tenha sido uma fase muito produtiva, em que a banda colocava músicas nas paradas, invadia as FMs e lotava os shows.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Glenn HughesGlenn Hughes
Ele deseja o melhor ao "esquisitão" Blackmore

2130 acessosDio: três inéditas, autobiografia e material sobre o "Magica II"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Rainbow"

RainbowRainbow
Dio teria sido convidado se estivesse vivo? Blackmore responde

Heavy MetalHeavy Metal
Cinco discos necessários dos anos setenta

Acidentes de carroAcidentes de carro
Roqueiros que também perderam a vida na estrada

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Rainbow"


CuriosidadeCuriosidade
Artistas que odeiam suas próprias músicas

Van HalenVan Halen
O constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

Presença de PalcoPresença de Palco
Dicas para iniciantes

5000 acessosTico Santa Cruz: um comovente texto sobre suicídio de Champignon5000 acessosMegadeth: Pepeu Gomes comenta convite e fala sobre Kiko Loureiro5000 acessosSilverchair: a história por trás da capa de Freak Show3566 acessosBaixos e Guitarras: Os mais estranhos da Namm 20165000 acessosMetallica: Robert Trujillo explica seu papel na banda4552 acessosBlack Sabbath: vocalista de 10 anos faz cover de "War Pigs"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Allan Jones

É carioca, tem 23 anos e ouve rock desde pequeno. Suas principais influências são dos anos 70 e 80. Fez vários trabalhos relacionados ao rock, desde programas de rádio até promoção de eventos. Além disso, é músico e também faz trabalhos relacionados ao teatro. Oficialmente trabalha para a secretaria de fazenda de uma prefeitura de um município do Rio. Atistas prediletos: Kiss, Alice Cooper, Van Halen, Todd Rundgren, Asia, Kansas, Journey e as bandas do cenário do hard oitentista.

Mais matérias de Allan Jones no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online