Guns N' Roses: o timbre de Slash ao vivo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Filipe Zanella, Fonte: Vamos Falar de Guitarra
Enviar correções  |  Ver Acessos

Muito se pergunta sobre o timbre do Slash ao vivo, e se aprofundar nisso é assunto pra um curso. Mas pra introduzir o assunto resolvi comentar alguns pontos interessantes sobre equipamentos que ele usou durante sua carreira.

Slash: guitarrista enumera seus 10 riffs favoritosSign of the horns: o sinal do Demônio

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O timbre que um guitarrista tira em estúdio quase sempre é impossível de se conseguir ao vivo. Isso acontece porque o estúdio é um ambiente controlado onde é possível combinar diversos tipos de equipamentos, efeitos, etc..

Muitas vezes a quantidade de equipamentos é tão grande que seria inviável tentar trazer isso pra um show. Músicos estão sempre buscando uma solução prática pra resolver este problema, e graças a isso acabam criando muitas vezes um som novo pros shows.

É por isso que hoje vou comentar rapidamente os equipamentos usados pelo Slash em alguns pontos de sua carreira.

Equipamento do Slash ao vivo em 2003 (Velvet Revolver)

Alguns comentários rápidos:

- Guitarra se conecta ao set via wirelless.

- Depois disso vai para o rack wah

- Um Splitter envia esse sinal para os racks de efeito e pros Amps

- 5 Cabeçotes da Marshall sendo 1 pro talk box, 2 clean e 2 com drive

- Poucos pedais (wah, mxr Eq, Boss dd3) os outros efeitos vem de racks

- Set simples e bem eficiente, efeitos acionados pelo tecnico ao lado do palco

Equipamento Slash ao vivo em 2007 (fase final Velvet Revolver)

Alguns comentários rápidos:

- Começando novamente com wirelles e indo pro rack de Wah.

- Agora são vários pedais no imput do amp: (fuzz octave, boost, overdrive) e alguns racks de modulações da Line 6. Tudo isso controlado por loops em um Switcher.

- 6 Cabeçotes da Marshall sendo 1 pro talk box, 2 clean e 2 com drive e um reserva.

- No loop dos amps processadores de efeitos pra Reverb e Delay da yamaha.

- No loop dos amps de drive tem eliminadores de ruído e no loop dos amps clean tem compressor formato de rack.

- Set bem mais complexo que o anterior (2003), ta saindo da jaula o monstro!!!

Equipamento Slash ao vivo em 2011 (Carreira Solo)

Alguns comentários rápidos:

- Chega de Wirelles, com palcos menores ele passa a usar cabo.

- Ao inves do Rack Wah ele passa a usar pedal de Wah

- Agora são vários pedais no input do amp, inclusive modulações.

- 4 Cabeçotes da Marshall, 2 clean e 2 com drive.

- Nenhum rack de efeitos, todos os efeitos vêm de pedais

- Set bem mais simples que os anteriores. Será devido a idade (experiência) ou ao tamanho menor dos shows e palcos durante a carreira solo?

Cada fase tem seu valor, mas pra você qual o timbre mais legal do Slash ao vivo? Tem alguma dúvida, deixe nos comentários pra responder-mos em textos futuros?

P.S. Cadastre-se no Newsletter do Vamos Falar de Guitarra pra receber um PDF com a analise dos equipamentos da gravação da Whole Lotta Love do Led juntamente com sugestões de Sets que vocês podem montar.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"Todas as matérias sobre "Slash"Todas as matérias sobre "Velvet Revolver"


Lenny Kravitz: a história da parceria com Slash em Always On The RunLenny Kravitz
A história da parceria com Slash em "Always On The Run"

Guns N' Roses: a história da saída de cada integranteGuns N' Roses
A história da saída de cada integrante


Slash: guitarrista enumera seus 10 riffs favoritosSlash
Guitarrista enumera seus 10 riffs favoritos

Sign of the horns: o sinal do DemônioSign of the horns
O sinal do Demônio


Sobre Filipe Zanella

Filipe Zanella é músico. Nasceu e vive em São Paulo e gosta de falar de guitarra, por isso criou o blog Vamos Falar de Guitarra, onde analisa álbuns, comenta sobre equipamentos e fala sobre suas experiências no mundo da música.

Mais matérias de Filipe Zanella no Whiplash.Net.

Goo336x280