Ronnie Von: pioneiro do rock psicodélico brasileiro

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Aline Luz, Fonte: O Globo
Enviar correções  |  Comentários  | 


62 acessosVitrola Verde: 2ª parte da entrevista com Rolando Castello Junior5000 acessosMetallica: noiva toca "Master..." na bateria no casamento

Um dos primeiros cantores de rock psicodélico no Brasil atualmente tem sua obra redescoberta.

RONNIE VON é um cantor nascido na cidade de Niterói, Rio de Janeiro, em 1944. Entre os anos de 1966 e 1973, construiu uma discografia que transita entre o rock and roll, popularmente conhecido nos países latinos (americanos e europeus) por yê-yê-yê, rock psicodélico e por vezes um R&B.

RONNIE VON é o pioneiro do rock psicodélico no Brasil. Produziu entre 1966 e 1970 seis álbuns de psicodelia pop e experimental. Além disso, batizou e ajudou a divulgar a maior banda do gênero no país, OS MUTANTES.

Era apresentador de um programa de televisão intitulado "O pequeno mundo de Ronnie Von", onde também divulgou nomes do rock psicodélico brasileiro como GAL COSTA.

Em 1966 lançou o álbum intitulado "Ronnie Von", com 7 regravações dos BEATLES (que compreendem os álbuns "Help!", "Rubber Soul" e "Revolver"), e uma dos ROLLING STONES: "As Tears Go By", rebatizada como "Meu Pranto a Deslizar".

Além das regravações de BEATLES e ROLLING STONES, há ainda outras composições menos conhecidas de pop psicodélico e yê-yê-yê. Este disco quase abalou a hegemonia de ROBERTO CARLOS sobre as fãs adolescentes.

Em 1967 lançou um disco inteiramente psicodélico, gravado com OS MUTANTES e CAETANO VELOSO, intitulado "Ronnie Von Nº3".

Em 1969 lança "Ronnie Von", disco experimental que mescla rock psicodélico, Tropicália, Surrealismo, BEATLES, PINK FLOYD e a influência de um grupo britânico chamado BLOSSOM TOES.

Um de seus intuitos era transformar a visualidade do Surrealismo em música. Os discos "A Misteriosa Luta do Reino do Parassempre Contra o Reino do Nunca Mais" (1969) e "Máquina Voadora" (1970), foram realizados com esse propósito.

Também podem ser considerados álbuns conceituais (que possuem alguma linha narrativa), tipo de realização em voga no final dos anos 60.

Avançado para a crítica musical brasileira da época, teve a sua produção psicodélica menosprezada e ofuscada por muito tempo.

Enfrentou contratempos com as gravadoras que não entendiam suas propostas e com a crítica, que insistia em rotulá-lo como cantor de Jovem Guarda e considerava ruim seus discos psicodélicos, por também não se encaixarem totalmente na Tropicália. O simples rótulo rock psicodélico parecia não existir no Brasil de então.

Com isso o interesse do cantor em realizar rock psicodélico decresceu. Nos anos 70 lançou ainda mais dois álbuns de rock: "Cavaleiro de Aruanda" (1972) e novamente "Ronnie Von" (1973), cuja capa é linda.

Aos poucos foi abandonando a carreira musical. Hoje em dia, quando se apresenta cantando, é somente interpretando a canção "A Praça", de 1967, composta por CARLOS IMPERIAL.

Nos anos 2000, houve re-edições de sua obra em CD's e tributos por parte de diversos artistas

http://psicodeliabrasileira.wordpress.com/2007/03/26/suficie...

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

62 acessosVitrola Verde: 2ª parte da entrevista com Rolando Castello Junior301 acessosArnaldo Baptista: unboxing da reedição do "Loki?" em vinil0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Mutantes"

Rita LeeRita Lee
Cantora detona ex-colegas dos Mutantes em biografia

MutantesMutantes
Rita Lee: "Fui expulsa dos Mutantes!"

Pra discutirPra discutir
Os 100 melhores discos do rock brasileiro

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Ronnie Von"0 acessosTodas as matérias sobre "Mutantes"

MetallicaMetallica
Noiva toca "Master..." na bateria no casamento

MegadethMegadeth
Electra mostra para Kiko como está fera no Português

Em 08/03/1995Em 08/03/1995
Ingo, baterista do Helloween, comete suicídio

5000 acessosCorey Taylor: sonhando com sexo grupal com Lita Ford e Doro Pesch5000 acessosBruce: "Olhei para Di'Anno e pensei que deveria estar lá!"5000 acessosU2: as 10 melhores músicas de todos os tempos da banda5000 acessosEurope: confissões de Tempest sobre excessos dos anos 805000 acessosRush: o discurso mais criativo e engraçado da música4768 acessosBlack Sabbath: Ozzy seguirá em carreira solo após última turnê

Sobre Aline Luz

Formada em Artes Visuais e fã dos Rolling Stones desde criança. Ama o rock psicodélico em todas as suas variantes, a contracultura e quase tudo o que se refira aos anos 60, além do rock como um todo.

Mais matérias de Aline Luz no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online