Deftones: "Raramente temos um plano"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Fernando Portelada, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 19/10/12. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O site Icon Vs. Icon.com recentemente entrevistou o baterista do DEFTONES, Abe Cunningham. Leia alguns trechos da conversa:

5000 acessosPorn Metal: Filmes para inspirar os headbangers solitários5000 acessosRock in Rio: algumas das maiores vaias em edições nacionais

Icon Vs. Icon: Você está presente na indústria da música por muito tempo e tem sido bem sucedido. A que você atribui essa longevidade?

Abe: “Talvez nunca ter um plano! (risos). Honestamente nós estávamos todos começando, éramos somente amigos. Só uns caras que nem mesmo escreviam as músicas, apenas nos juntávamos em uma garagem. É uma história bem simples. Tudo nasceu de uma vontade infantil de tocar, se é que você me entende. Ainda é assim hoje em dia, e acho esta uma forma excelente de começar. [...]”

Icon Vs. Icon: O novo álbum chama-se “Koi No Yokan”. Como vocês escolherem esse título e o que ele significa para você?

Abe: “É definitivamente um título interessante. Ele é em um sentido que duas pessoas vão se apaixonar a primeira vista, nada carnal. Um sentimento especial que não acontece toda vez. Acho que muitos passam pela vida tentando achar a pessoa certa e esse é um sentimento especial, mas não deve ser confundido com amor a primeira vista, porque não é isso mesmo. É um sentido, um sentimento, é um termo japonês que não tem tradução para o inglês, o que dá ainda mais mistério. É o tipo de coisa legal que as pessoas podem interpretar [...]”

Icon Vs. Icon: Quando vocês começaram a fazer este disco, qual a expectativa?

Abe: “Como eu disse, para melhor ou pior, raramente temos um plano! (risos) Quando acabamos de escrever “Diamond Eyes” há alguns anos atrás, nós estávamos trabalhando com o produtor Nick Raskulinecz. Em dado momento ele disse: “Ok, caras, é isso. Acho que acabamos. Temos um disco.” E nós ficamos sem entender. Ainda queríamos continuar, escrever música. Desde esta época mal podíamos esperar para fazer outro tempo. Todo o tempo que estivemos na estrada estivemos ansiosos para voltar ao estúdio. Estamos em um momento criativo agora, queimando a todo vapor. É o segundo disco seguido que conseguimos fazer bem rápido. Não estou dizendo que estamos correndo só para correr, não é isso mesmo. Só é importante para nós, como banda, entender como fazer isso tudo de novo, como ser produtivos, unidos e no tempo certo. Definitivamente ficamos confiantes em saber que podíamos fazê-lo de novo, havia tempo que não era tão fácil. Estamos definitivamente em um bom momento”

Icon Vs. Icon: Qual o maior desafio em fazer “Koi No Yokan”? Algo inesperado aconteceu no processo?

Abe: “Quer saber, para ser totalmente honesto, não. Foi de fato absurdamente legal em vários níveis. Nós demos uma pausa na composição para ir ao Havaí por uma semana. Fizemos várias pausas no processo de escrita, foi bem divertido. Bem solto e divertido.”

Para a entrevista completa, em inglês, acesse:
http://www.iconvsicon.com/2012/10/10/koi-no-yokan-deftones-d...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 19 de outubro de 2012

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Deftones"

DeftonesDeftones
Por que eles não querem fazer turnês com o Korn

New MetalNew Metal
Clássicos do rock e metal em versões modernas

FaturamentoFaturamento
Quanto Judas, Aerosmith, Slash fazem por show?

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Deftones"

Porn MetalPorn Metal
Filmes para inspirar os headbangers solitários

Rock in RioRock in Rio
Algumas das maiores vaias em edições nacionais

CoverCover
15 bandas que são quase tão boas quanto o original

5000 acessosAxl Rose: sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley5000 acessosMetal Progressivo: os dez melhores álbuns do estilo5000 acessosLista: as dez melhores músicas para se ouvir na estrada5000 acessosMetal Extremo: os logos mais ilegíveis já criados5000 acessosMetallica: Robert Trujillo conta como entrou para a banda5000 acessosUltimate Guitar: as 21 músicas mais épicas de todos os tempos

Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online