Matérias Mais Lidas

imagemO mega sucesso do Led Zeppelin que era pra ser uma piada mas se tornou um hino

imagemDave Mustaine perde a compostura e xinga membro da equipe do Judas Priest

imagem"Master Of Puppets" entra no top 30 global do Spotify depois de "Stranger Things"

imagemA banda de hard rock dos anos 1970 que é a queridinha de Xande de Pilares

imagemMetallica em "Stranger Things" deixa fãs preocupados com a "popularização" da banda

imagemLed Zeppelin ou Pink Floyd, qual dos dois vendeu mais discos de estúdio?

imagemAngra: vídeos e setlist de show celebrando "Rebirth" em SP, com convidada especial

imagemAerosmith: Steven Tyler deixa reabilitação e morre esposa de Joey Kramer

imagemGuns N' Roses: A crítica de Portnoy ao trabalho de Matt Sorum

imagemO que Lemmy Kilmister aprendeu trabalhando como roadie de Jimi Hendrix

imagemMorre Patricia Kisser, esposa do guitarrista Andreas Kisser

imagemAxl Rose teria sofrido ataque de ansiedade antes de show, diz jornal

imagemMédico que tratou câncer de Mustaine escreveu letra de faixa do Megadeth

imagemFilho de Trujillo fez guitarra na "Master of Puppets" que toca em Stranger Things

imagemOzzy Osbourne gastou dinheirão em maconha, mas não fumou nada


Stamp

Machine Head: se preparando para compor novo álbum

Por Samuel Coutinho
Fonte: Metal da Ilha
Em 30/11/12

Joe Daly do The Nervous Breakdown, conduziu uma entrevista com o guitarrista Phil Demmel, do MACHINE HEAD. Alguns trechos da conversa seguem abaixo.

The Nervous Breakdown: Porque só agora vocês lançaram um CD ao vivo?

Demmel: Nós estávamos com um contrato com a Roadrunner Records e era algo que já tinhamos gravado quando fizemos a "The Eighth Plague Tour", na Europa. Pegamos nosso Pro Tools e gravamos o show no Wembley Arena que fizemos, que além disso foi um dos maiores lugares em que já tocamos. A resposta do público foi grande e queríamos capturar isso. Nós somos uma banda que não escreve 40 canções em alguns meses, como algumas bandas fazem por aí. Leva algum tempo para escrever, por isso também queríamos preencher este espaço entre os lançamentos. Estamos fazendo igual ao KISS, três álbuns, em seguida, um disco ao vivo, entende? (risos)

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

The Nervous Breakdown: Um ano atrás, "Unto The Locust" chegou ao topo de várias paradas. Como está o material agora, depois da aceitação do público?

Demmel: É gratificante e justo. Qualquer artista que cria alguma coisa, tipo, 99,9% dos artistas querem ser apreciados, amados e aceitos. Saber que as pessoas gostaram do que fizemos depois de "The Blackening", - como quando elas diziam: "Não tem como vocês fazerem sucesso com este registro" - e em seguida: "Porra, vocês se superaram com este registro", isso me faz sentir muito bem. Foi bom ser apenas nós mesmos, escapar da pressão de "The Blackening", e apenas gravar outro registro. As pessoas gostaram do que fizemos da última vez e estamos melhores como músicos, compositores e encontramos o groove para poder compor.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

The Nervous Breakdown: Vocês já começaram a pensar no próximo disco?

Demmel: Após essa turnê, nós queremos começar a compor. Temos um par de coisas para o próximo ano, mas queremos poder começar a gravar antes do final do ano, do próximo ano. Já pensamos em uma direção. Ainda está adormecido. Acho que iremos trabalhar com o que temos por hora. Nossa fórmula é apenas chegar em alguma coisa e ver o que acontece. Nada artificial, sabe? É assim que aconteceu em "Darkness Within", e foi assim com várias coisas no último álbum, por isso vamos ver como progredimos. Robb (Flynn, vocais/guitarra) fez aulas de música clássica antes do último registro, então eu acho que isso será uma junção de tudo o que aprendemos até agora. Nós continuamos a evoluir, e não vai ser um "Blackening II", nem um "Unto The Locust II". Eu acho que vai ser o nosso maior registro.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Leia a entrevista completa (em inglês) no link abaixo:

http://www.thenervousbreakdown.com/jdaly/2012/11/machine-head-to-2012-that-all-you-got-an-interview-with-phil-demmel/

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Machine Head divulga "Unhallowed", mais uma faixa do próximo disco de estúdio

Decapitated divulga vídeo de "Iconoclast", música com participação de Robb Flynn

As cinco melhores músicas do Machine Head, segundo leitores da Revolver Magazine




Sobre Samuel Coutinho

Nascido no interior de SP no dia 15/12/1986, em uma cidade chamada Ilha Solteira, Samuel Coutinho se entregou ao heavy metal logo na adolescência. Seu forte sempre foi o heavy metal melódico, variando desde o prog-metal até ao power-metal.

Mais matérias de Samuel Coutinho.