Mike Portnoy: "no final das contas, eu sou apenas um fã!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Samuel Coutinho, Fonte: Metal da Ilha
Enviar correções  |  Comentários  | 

A lenda da bateria, Mike Portnoy (THE WINERY DOGS, FLYING COLORS, DREAM THEATER) é destaque em uma nova entrevista com a BraveWords, realizada por Carl Begai, discutindo sobre o Progressive Nation At Sea 2014, The Winery Dogs, sua sobriedade permanente, produzir a banda de seu filho - NEXT TO NONE, e as armadilhas de falar o que pensa sobre as mídias sociais. Um trecho está disponível abaixo:

920 acessosRio Rock City: Mike Portnoy e a carreira depois do Dream Theater5000 acessosSlayer: Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido

Interagir com seus fãs sempre foi o ponto forte de Portnoy, muito antes do império de Zuckerberg fazer das mídias sociais uma forma de heroína digital. Ele está online constantemente e faz questão de compartilhar notícias e atualizações com seus fãs, mas Portnoy tem sido acusado regularmente por alguns desses mesmos fãs, por supostamente falar coisas que não convém. Um dia antes desta entrevista ser publicada ele postou sua opinião sobre o álbum do PINK FLOYD proposto por Gilmour, sem Roger Waters, chamando a ideia de "desrespeitosa", e foi posteriormente criticado por isso.

"É frustrante, é enlouquecedor", admite Portnoy. "Às vezes eu apenas quero ter uma opinião e falar sobre música, como todos os fãs fazem. Por exemplo, o comentário sobre o Pink Floyd, eu postei ele para discuti-lo como um fã, assim como qualquer outra pessoa está autorizada a indicar a sua opinião online. Isso nunca foi feito para ser um 'press release' ou uma 'notícia', mas todos esses sites se encarregam de pegar qualquer coisa para agitar essa merda e fazer uma manchete. É triste, realmente. Eu adoraria poder falar abertamente e eu tento ser sempre muito honesto e aberto com os meus fãs. Eu sou grato por essa relação com os meus fãs e eu gosto de ter um fórum onde eu possa ser aberto com eles. Há uma grande quantidade de músicos que são incrivelmente pessoas fechadas e introvertidas, e nunca ouvi nada de ruim sobre eles. Eles não estão compartilhando suas vidas com ninguém. Eu gosto de poder de ter esse relacionamento aberto, mas, infelizmente, às vezes me prejudica".

"É engraçado, porque quando eu tenho uma opinião sobre um álbum, algumas pessoas vão dizer 'Cala a boca!' e 'Quem se importa?' e 'Quem diabos é você para dar essa opinião?", e essas são os mesmas pessoas que estão dizendo a mesma merda sobre mim (risos). É como 'Espere um pouco! Você está me condenando pela mesma coisa que você está fazendo comigo! '(Risos). Eu não posso ganhar e muitas vezes eu tenho que morder minha língua, e às vezes isso é muito difícil. No final das contas, eu sou apenas um fã. Não são postagens maliciosas que estou fazendo; Eu sou um amante da música".

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Confira a entrevista completa (em inglês) no link a seguir:
http://carlbegai.com/2014/08/30/mike-portnoy-at-the-end-of-t...

Fonte original desta matéria:
http://bravewords.com/news/mike-portnoy-at-the-end-of-the-da...

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 01 de setembro de 2014

Mike PortnoyMike Portnoy
O que ele acha sobre "estar em muitas bandas"?

920 acessosRio Rock City: Mike Portnoy e a carreira depois do Dream Theater961 acessosDream Theater: Images and Words conquistando gerações após 25 anos0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dream Theater"

Dream TheaterDream Theater
O vacilo na capa de "A Dramatic Turn of Events"

Rock e MetalRock e Metal
E se as capas dos álbuns fossem honestas?

Rock ProgressivoRock Progressivo
Os 15 maiores guitarristas do gênero

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Mike Portnoy"0 acessosTodas as matérias sobre "The Winery Dogs"0 acessosTodas as matérias sobre "Dream Theater"

SlayerSlayer
Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido

Black SabbathBlack Sabbath
Tony Iommi explica a diferença entre Dio e Ozzy Osbourne

Olavo de CarvalhoOlavo de Carvalho
Segundo ele, o Heavy Metal emburrece

5000 acessosLemmy: "Eddie Van Halen nunca chegará aos pés de Hendrix!"5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19805000 acessosMetal Rules: Os 100 melhores discos da História do Metal5000 acessosMetallica: "tão grande quanto a Coca-Cola"5000 acessosGuns N' Roses: Izzy era o coração frio da alma quente da banda5000 acessosSepultura: conheça o ônibus de turnê da banda

Sobre Samuel Coutinho

Nascido no interior de SP no dia 15/12/1986, em uma cidade chamada Ilha Solteira, Samuel Coutinho se entregou ao heavy metal logo na adolescência. Seu forte sempre foi o heavy metal melódico, variando desde o prog-metal até ao power-metal.

Mais matérias de Samuel Coutinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online