Kiko Loureiro: Dave Mustaine é um gentleman, e é fácil trabalhar com ele

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bruce William, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 27/04/16. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Em conversa com a rádio WSOU de New Jersey, Kiko Loureiro falou, dentre outras coisas, sobre a diferença entre trabalhar com o Angra e com o Megadeth, e contou como é lidar com Dave Mustaine no dia a dia.

433 acessosMegadeth: The System Has Failed, o álbum esquecido5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1980

A diferença entre compor e gravar com o Angra e o Megadeth:

Kiko: "Bem, antes de tudo, eu fui convidado para o Megadeth e algumas semanas depois estava no estúdio, então basicamente conheci todos no estúdio. Claro que não cheguei e fui gravando, fiquei coisa de três semanas observando Chris Adler gravando a pré-produção da bateria para conhecer melhor os caras. Então esta é a grande diferença. Quando se está tocando em uma banda por muitos anos e conhece os caras há tempos, comparando com o Megadeth onde eu conhecia os caras havia poucas semanas e tinha que passar minhas ideias ou tocar com eles. Acredito que o lado bom é que tudo é novidade e todos estão empolgados. Mas do outro lado, eu ainda estava entendendo o que é o Megadeth, o conceito da banda, a reação dos fãs, eu não sabia de muita coisa. Digo, eu conhecia do lado de fora, mas não sob a perspectiva de dentro da banda, que é diferente. Pois, para dar ideias é preciso entender exatamente o que a banda é e quer ser, qual o conceito anterior e o conceito futuro... mas toda a empolgação e frescor que se sente são fantásticos. Acho que, no fim das contas, com a reação dos fãs e o resultado do álbum, fica claro que foi ótimo este novo momento".

Como é trabalhar com Dave Mustaine:

Kiko: "Bem, claro que fui ao estúdio com esta expectativa que muitos tem. E em todas entrevistas sempre perguntam 'como é trabalhar com Mustaine?' por causa da reputação de ser este grande guitarrista que de vez em quando diz coisas com que as pessoas não concordam e coisas assim. Mas, para ser honesto, Dave, ele é um super cavalheiro, em primeiro lugar. Quando o encontrei pela primeira vez, eu ainda estava meio que fazendo audições, embora não fosse exatamente uma audição; passamos um dia em Nashville. Ele me mostrou a região, almoçamos, tomamos café, cerveja à noite, então passei o dia inteiro com ele; não toquei em minha, vamos dizer, 'audição'. Então eu descobri um cara muito perspicaz, muito inteligente, sabe muito sobre música, e a banda, a música do Megadeth. Ele é autodidata, então tudo que criou foi por conta própria, então ele sabe do que fala. Manja de política, conhecedor da indústria da música em geral, e é um cavalheiro, eu posso dizer. Então é interessante trabalhar com ele. E no estúdio, compor com ele... para mim, eu estou no ramo da música há muitos anos, respeito o espaço dele pois é o cara que vêm compondo para o Megadeth há trinta anos. Daí quando me juntei aos outros caras no estúdio, fiquei observando e analisando, tentando entender, assimilando suas ideis e tentando torná-las um pouco melhores, se possível - você sabe, respeitando as coisas como são. Acredito que esta é uma boa maneira de trabalhar. E aos poucos fui mostrando outras ideias e acho que encontrei um jeito legal de interagir com ele. E até agora está sendo fantástica a nossa interação. E no fim das contas, acabei fazendo alguma parceria com ele, pois eu precisava daquele tempo para deixá-lo confortável com minhas ideias e também para que eu compreendesse o que é o Megadeth, o que Dave quer da banda. E assim eu posso realmente colaborar com ele. Acho que não foi um grande problema. É de fato fácil de trabalhar com ele, mas primeiro é preciso entender as coisas. Ele é uma pessoa muito interessante, então você precisa de tempo para compreendê-lo".

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 27 de abril de 2016

433 acessosMegadeth: The System Has Failed, o álbum esquecido703 acessosSummer Breeze 2017: Megadeth, Korn, Obituary, Amon Amarth e outros978 acessosMegadeth: banda começa a juntar riffs e letras para o novo álbum21 acessosEm 19/09/1986: Megadeth lança o álbum Peace Sells... But Who's Buying95 acessosEm 14/09/2004: Megadeth lança o álbum The System Has Failed19 acessosEm 15/09/2009: Megadeth lança o álbum End Game0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Megadeth"

MegadethMegadeth
Dave Mustaine contra o casamento gay

Amor antigoAmor antigo
Entenda a complicada relação de Dave Mustaine e Metallica

Dave MustaineDave Mustaine
Com bom humor, ele comenta gafe do Grammy

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Kiko Loureiro"0 acessosTodas as matérias sobre "Megadeth"0 acessosTodas as matérias sobre "Angra"

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1980

Top 5Top 5
Os roqueiros mais chatos da história

AngraAngra
A carta aberta de Edu Falaschi sobre a sua saída da banda

5000 acessosRockstars: filhos de roqueiros seguindo os passos dos pais5000 acessosIron Maiden: Felipe Dylon toca clássicos da donzela5000 acessosMetallica: Lars sabe que os fãs não gostam do St. Anger5000 acessosOzzy Osbourne: volta de Zakk Wylde une útil ao agradável5000 acessosGuns N' Roses: DJ Ashba diz que Axl o queria na atual formação5000 acessosCorey Taylor: Uma resposta objetiva a "o rock está morto" de Gene Simmons

Sobre Bruce William

Bruce William pensava em ser um motoqueiro rebelde mas descobriu que é um Wieder Blutbad nerd apaixonado por uma Fuchsbau. Avy jorrāelan, CatW!

Mais matérias de Bruce William no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online