João Rock: Relembre os 15 anos do festival

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Lucas Lima, Fonte: João Rock
Enviar correções  |  Ver Acessos

Este ano o festival João Rock, que acontece desde 2002 em Ribeirão Preto, está completando 15 anos, já passaram pelo palco do festival nomes como Capital Inicial, Ira!, Titãs, CPM 22 entre outros tantos que contribuíram para que o festival se tornasse um dos maiores do Brasil.

Guitar World: revista elege os 50 guitarristas mais rápidosMetal Sucks: Top 25 vocalistas do metal moderno

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No inicio o festival se chamaria Rock Brasil, mas como já existia um festival com esse nome, se tornou o João Rock, em referência aos ilustres bateristas de nome João (ou John) que tocam ou tocaram em bandas nacionais e internacionais, como João Baroni, dos Paralamas do Sucesso ou John Bonham do Led Zeppelin.

No primeiro ano, o festival já tinha em sua programação nomes como CPM 22, que na época tinha apenas 7 anos de estrada, Ira!, Titãs ainda com Nando Reis e Cidade Negra. Para celebrar o evento ocorrido em 2002, a organização criou para o João Rock 2016 o "Palco 2002", que vai contar com a presença das bandas que protagonizaram o evento naquele ano.

Já em 2003 o festival contou com a presença dos Detonautas, Jota Quest, CPM 22, Capital Inicial e Paralamas do Sucesso que estavam voltando a se apresentar após o acidente com Herbert Vianna. O ponto alto do festival foi a participação de Dinho Ouro Preto no show dos Paralamas, na ocasião foi tocada a música "Que País é Esse", gravada originalmente pela Legião Urbana em 1987.

Em 2004 o festival teve em sua programação os Detonautas, O Rappa, a cantora Pitty, ainda no começo da carreira, Capital Inicial e o Skank. Naquele ano, a festa em Ribeirão Preto foi pela primeira vez transmitido pelo portal Terra para 250.000 pessoas.

No ano seguinte o público pode escolher entre 30 artistas, os 5 que iriam se apresentar no festival, foram eles Engenheiros do Hawaii, que estavam vivendo o sucesso do Acústico MTV lançado pela banda no final do ano anterior, Cidade Negra, Pitty, O Rappa e Marcelo D2. Dos escolhidos, apenas os Engenheiros do Hawaii era atração inédita naquele ano.

Em 2006 foi a vez do festival comemorar 5 anos de sua existência, e para isso convidou para o seu line-up nomes como Nando Reis, Rita Lee, Charlie Brown Jr, que fazia a primeira de muitas aparições no festival, os gaúchos do Cachorro Grande, e como já era de praxe os caras do CPM 22 e do Rappa.

No ano seguinte o festival ganhou grande atenção, escalados para abrir as apresentações estava o NX Zero, a banda foi recebida de maneira fria pelo público que ainda estava chegando no estádio, ainda se apresentaram Marcelo D2, Charlie Brown Jr, Skank, Pitty, Cidade Negra e pela primeira vez, Os Mutantes com Zélia Duncan nos vocais. A apresentação dos Mutantes ainda teve Caetano Veloso como participação surpresa, o baiano subiu ao palco e relembrou os tempos da tropicália ao cantar "Baby" com a banda.

A partir de 2008 o João Rock deixou de ser feito no Estádio do Comercial para acontecer no Parque Permanente de Exposições de Ribeirão Preto, local onde as apresentações são feitas até hoje. Com a estrutura maior o evento passou a ter esportes radicais e competições de motocross. No ano em questão se apresentaram Pitty, Forfun, Strike, Seu Jorge, Marcelo Nova, Charlie Brown Jr e O Rappa.

Em 2009 o festival passou a ter mais atrações, foram 11 naquela edição, entre os escalados estavam o Nação Zumbi, O Teatro Mágico, Natiruts, Ponto de Equilíbrio, Mallu Magalhães, Jorge Bem Jor além dos já carimbados Marcelo D2, Pitty, O Rappa e Jota Quest.

No ano de 2010 o festival voltou a contar com NX Zero, Capital Inicial, Rita Lee, Pitty, Marcelo D2, Charlie Brown Jr e pela primeira vez no festival o pessoal dos Raimundos.

Em 2011 foi a vez do João Rock completar 10 anos, para a festa foram convocados a galera do Charlie Brown Jr, CPM 22, Jota Quest, Natiruts, Lobão, Skank, a banda neozelandesa Katchafire e o vocalista do Men at Work, Collin Hay.

No ano seguinte o festival passou a ter dois palcos grudados, formando uma parede de 80 metros com telões de LED, uma grande inovação tecnológica para o festival. No ano em questão subiram no palco o projeto paralelo de Pitty, o Agridoce, Zeca Baleiro, Criolo, Monobloco além dos já carimbados Charlie Brown Jr, O Rappa, CPM 22 e Jota Quest.

Em 2013 o João Rock contou com Capital Inicial, Skank, Natiruts, Cone Crew, A Banca, banda formada pelos integrantes do Charlie Brown Jr após a morte de Chorão, Nando Reis entre outros. O cantor Nando Reis voltou a tocar na edição de 2014, que contou também com Nem Liminha Ouviu, Vanguart, Raimundos, Vespas Mandarinas, Os Paralamas do Sucesso, Jorge Ben Jor, Nação Zumbi e como de praxe O Rappa e CPM 22.

Em 2015 o festival teve um público de 45 mil pessoas e mais de 12 horas de shows com 16 bandas no total, entre eles Skank, Frejat, Pitty, Marcelo D2, Capital Inicial, Pitty, Detonautas entre outros.

Neste ano o festival acontece no dia 18 de junho e traz de volta as atrações de 2002, além da presença de Criolo, Nação Zumbi, Natiruts, Legião Urbana, Paralamas do Sucesso entre outros.

Durante os 15 anos, foram promovidos vários encontros nos palcos do João Rock. Em 2003, Dinho Ouro Preto se juntou aos Paralamas do Sucesso para um tributo a Renato Russo, na ocasião foi tocada a mpusica "Que País é Esse". Em 2007, Caetano Veloso talvez fez a aparição mais inusitada na história do festival, o cantor se juntou aos Mutantes, relembrando os velhos tempos do tropicalismo. Ainda em 2007, o Charlie Brown Jr chamou para o palco o cantor Marcelo Nova, que também se apresentou no festival naquele ano. Em 2008 foi a vez de Chorão chamar Marcelo D2 para dividir o palco com o Charlie Brown. Em 2013 a banda formada pelos integrantes do Charlie Brown Jr fez um tributo ao cantor Chorão, na ocasião foram convidados ao palco O Rappa e o Natiruts. Em 2011 foi feito um tributo a Bob Marley, no palco estava Badauí, do CPM22, Alexandre Carlo do Natiruts, Rogério Flausino do Jota Quest e Logan Bell da banda Katchafire. Já em 2015 Pitty invadiu a apresentação do Planet Hemp para dividir os vocais com Marcelo D2 no hit " Mantenha o Respeito".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Notícias

Guitar World: revista elege os 50 guitarristas mais rápidosGuitar World
Revista elege os 50 guitarristas mais rápidos

Metal Sucks: Top 25 vocalistas do metal modernoMetal Sucks
Top 25 vocalistas do metal moderno


Sobre Lucas Lima

Lucas Lima, estudante de jornalismo, fã de Aerosmith e Engenheiros do Hawaii, além de grande admirador do rock nacional.

Mais matérias de Lucas Lima no Whiplash.Net.

adGoo336