Smashing Pumpkins: "eu acordava de manhã e tinha que decidir se continuava vivo"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Brunelson T., Fonte: Why Not Now?
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 27/02/17. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O vocalista/guitarrista do SMASHING PUMPKINS, Billy Corgan, foi recentemente entrevistado no programa Why Not Now? with Amy Jo Martin. Corgan falou sobre a sua reação ao sucesso do PEARL JAM e do NIRVANA em 1991. Segue somente alguns trechos:

553 acessosSmashing Pumpkins: a resenha de "Pisces Iscariot" por Billy Corgan5000 acessosMötley Crüe: a ousada tattoo de modelo paulista em tributo à banda

"O SMASHING PUMPKINS tinha lançado o seu 1º álbum de estúdio em 1991, ‘Gish’ – e que foi muito bem sucedido por sinal - e como ainda estávamos promovendo o nosso disco, o NIRVANA lançou o álbum ‘Nevermind’ (2º disco, 1991) e como todos sabem, ‘Nevermind’ se tornou um grande sucesso e ficou marcado na história do rock. Então, o PEARL JAM também havia lançado o seu disco de estreia naquela mesma época, ‘Ten’ (1991), e ambos fizeram muito sucesso. Assim, em um curto espaço de tempo, eu pensava que era muito bem sucedido dentro do meu campo de atuação, mas para todas as novas regras que havia surgido, percebi que o meu campo de atuação havia mudado... Tudo o que eu tinha construído para ser e fazer não era mais tão relevante quanto precisava ser, você me entende? Eu entrei em uma depressão muito estranha porque sentia como se algo não tivesse sido aceitado, sendo que essa mudança me fez sentir de uma forma inadequada no momento e eu não estava preparado para aquilo”.

“Eu atravessei uma depressão muito longa porque eu não conseguia compor novas canções, onde foi que realmente me esforcei para uma descoberta – eu já falei sobre isso algumas vezes. Era uma depressão suicida, onde eu realmente lutava com as emoções que eu estava sentindo na época... Acordava em algumas manhãs na minha vida onde eu tinha que decidir se saltava da janela do meu apartamento ou se ia mudar a minha vida. Eu sei que soa muito dramático, mas isso é literalmente o que aconteceu, sabe? Eu não conseguia mais meditar sobre a morte de uma forma racional, foi quando chegou ao ponto em que as pessoas me falavam que era muito preocupante caminhar em terrenos suicidas – ainda mais quando o sujeito começa a doar todas as suas posses para terceiros. Eu já passei por todos esses estágios, sabe? Eu estava doando as minhas coisas e já estava planejando a minha despedida - e todas aquelas estranhas coisas auto-absorvidas”.

“Eu acordei uma manhã e meio que olhei para fora da janela e pensei: 'Ok, bem, se você não vai saltar pela janela, é melhor você fazer o que precisa ser feito'. Naquela manhã, eu compus a música 'Today' (lançada no 2º álbum, ‘Siamese Dream’, 1993), que as pessoas provavelmente estão bastante familiarizadas com ela - é aquela canção do vídeo clipe do caminhão de sorvete. É uma espécie de observação irônica do suicídio, mas em sua essência, é a meditação por trás da letra de que todos os dias é o melhor dia para viver - se você deixá-lo ser. Fala sobre a percepção da vida, onde você pode ter o domínio sobre um monte de coisas, como a sua carreira, sobre a sua família, o dinheiro... Você percebe que se não tiver uma mente saudável, nenhuma dessas coisas importam. Eu colocaria isso em uma categoria espiritual, mas o ponto principal é realmente como a percepção nos guia em uma nova leva da realidade, para que em seguida, como por exemplo, como o sucesso se encaixa na sua própria realidade. Porque sem a perspectiva adequada, o sucesso pode se tornar numa cobra que eventualmente vai te morder também".

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 28 de fevereiro de 2017

Smashing PumpkinsSmashing Pumpkins
A resenha de "Pisces Iscariot" por Billy Corgan

651 acessosSmashing Pumpkins: baterista busca reunião em 20180 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Smashing Pumpkins"

Smashing PumpkinsSmashing Pumpkins
Billy Corgan detona Pearl Jam e Foo Fighters

Street FighterStreet Fighter
E se os músicos do grunge entrassem pro game?

Ultimate Classic RockUltimate Classic Rock
Os supergrupos mais improváveis do rock

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Smashing Pumpkins"

Mötley CrüeMötley Crüe
A ousada tattoo de modelo paulista em tributo à banda

MetallicaMetallica
Garoto de 10 anos destrói com Enter Sandman em programa de TV

Whiplash.NetWhiplash.Net
O site publica matérias pagas ou protege quem anuncia?

5000 acessosWest Ham: o time do coração de Steve Harris5000 acessosBlind Faith: uma das capas mais polêmicas da história5000 acessosMetallica: sobre o que fala "For Whom The Bell Tolls"5000 acessosAnitta: "Eu era roqueira. Comecei no funk por destino."5000 acessosIron Maiden: como a banda tirou o pé ao longo do tempo5000 acessosChris Cornell: Corey Taylor canta Pink Floyd em sua homenagem

Sobre Brunelson T.

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online