Sabaton: "Tocar Smoking Snakes no Brasil foi Fantástico"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Luiz Alexandre de Oliveira da Luz, Fonte: Sabaton-Brasil
Enviar correções  |  Ver Acessos

Há aproximadamente um ano atrás a banda SABATON chegava ao Brasil para seu primeiro show no país, dia 7 de Setembro de 2014, no mesmo dia em que é comemorada a independência da nossa nação, os Suecos se preparavam para um show inesquecível.

Filhos de Rockstars: qualquer coincidência é semelhançaEm vídeo: Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americano

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Agora, há quase um ano depois desse fato entrevistamos Pär Sundström, o baixista da banda, para ele comentar como foi essa grande turnê e como foi tocar "Smoking Snakes", uma música que fala sobre o exercito Brasileiro pela primeira vez.

Para lembrar um pouco a turnê vejam o video produzido pela página:

Sabaton-Brasil: Olá, um ano atrás algo incrível estava acontecendo, Sabaton finalmente chegava ao Brasil, você poderia falar como foi isso para você? Como aconteceu?

Pär Sundström: Foi fantástico! Tente imaginar, Estávamos já há 16 anos como uma banda, desde quando começamos outras bandas sempre disseram: "Vão para o Brasil, lá é fantástico", depois de todo esse tempo conseguimos ir e foi fantástico.
Os fãs são incríveis assim como as ótimas recordações que temos.

Sabaton-Brasil: Durante a tour vocês tocaram em lugares bem menores dos que vocês estão acostumados, lugares que a banda ficou quase junto com a platéia, como foi isso para a banda?

Pär Sundström: Certamente tocamos em lugares pequenos, mas nós queríamos tocar em mais lugares ao invés de fazer 1-2 nas grandes cidades. Para mim foi ótimo, eu pessoalmente amo quando tocamos em lugares menores como fizemos no Brasil.

Sabaton-Brasil: Agora vamos voltar para o dia 7 de setembro, para o primeiro show no Brasil que aconteceu no mesmo dia da independência do nosso país. Como foi o primeiro contato com os fãs Brasileiros?

Pär Sundström: Bem, essa é a grande coisa que fizemos em pequenos clubes. Isso nos deixou bem animados em relação aos Brasileiros, como vocês se importam e arrebentam na hora dos shows, eu estou muito feliz pelo fato da turnê ter dado certo, só queria que nós tivéssemos mais tempo para encontrar os fãs. Era muito difícil devido ao fato que tínhamos muitos shows, poucos dias de folga e as viagens para cada lugar que tocávamos eram longas, foi pesado para nós.

Tenho certeza que varias outras bandas aguentam tocar na América do Sul com todas as viagens melhor que nós, mas a maioria das bandas não passa 300 dias na estrada por ano como nós fazemos. Fica difícil fazer esse tipo de turnê. Na próxima vez precisamos de mais dias para relaxar, para passar por mais experiências, não só nos shows e sim pelos pais em si e também com os fãs.
Não vejo a hora de voltar!

Sabaton-Brasil: Durante o show o Joakim disse "A Cobra vai Fumar" e a historia foi escrita, como foi tocar Smoking Snakes pela primeira vez?

Pär Sundström: Foi emocionante, nós geralmente escrevemos músicas que geram um sentimento forte em algum país. Varias pessoas queriam escutar Smoking Snakes, porém decidimos guardar ela para os Brasileiros, e a primeira vez que tocamos foi nesta turnê para vocês! Foi fantástico.

Entrevista feita pela pagina
https://www.facebook.com/SabatonBrasil




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Sabaton"


Inacreditável: O que acontece de mais bizarro em um show de metalInacreditável
O que acontece de mais bizarro em um show de metal

Sabaton: Exército brasileiro retribuiu homenagem da banda suecaSabaton
Exército brasileiro retribuiu homenagem da banda sueca


Filhos de Rockstars: qualquer coincidência é semelhançaFilhos de Rockstars
Qualquer coincidência é semelhança

Em vídeo: Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americanoEm vídeo
Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americano


Sobre Luiz Alexandre de Oliveira da Luz

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor