Despite Charm: entrevista com o guitarrista Codey Doody

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Jhemeson Silva Mota
ENVIAR CORREÇÕES  

Segue abaixo entrevista com Corey Doody, do Despite Charm:

Jhey: Olá CODEY, primeiro de tudo, eu queria agradecê-lo pela entrevista!

CODEY: Certo cara, vamos fazê-la.

Jhey: Fale o nome de todos os membros da banda e suas ocupações:

CODEY: O nome da banda é DESPITE CHARM, nos vocais temos RICK CURRAN, no baixo temos CASEY MOLYNEAXU, na guitarra ERIC ´´ZIGGY´´ ZEIGLER, na bateria PATRICK KOBELLIS, e na guitarra e backing vocals, eu CODEY DOODY.

Jhey: Certo, conte-me sobre o começo da banda?

CODEY: Bem, a banda foi formada no fim de fevereiro ou no começo de março de 2011, pelos membros JOHN HOCKMAN (o vocalista original) e pelo ZIGGY (o guitarrista). Nós três nos conhecíamos da escola, e em abril de 2010 fizemos uma Jam. Nos chamávamos The Minoritys, e durante dezembro de 2010 eu sai por conta de minhas notas ruins. Depois de um tempo me chamaram de novo e formamos outra banda com o baterista PATRICK KOBELLIS, que eles encontraram nas listas do Craig (lista músicos na internet). Depois encontramos a CASEY (baixista) em um bar de música. CASEY seria a guitarrista original, mas depois de tocar com JOHN HOCKMAN e com ERIC ZEIGLER em um show beneficente local, CASEY disse que deveria tocar baixo, e todos nós ficamos juntos, cada um em seu lugar, e começamos a escrever músicas, então 4 meses depois, fizemos nosso primeiro show em 6 de junho em um restaurante de comida italiana e mexicana chamado Lallos, e até hoje temos o vídeo no youtube, e então depois desse show, nós continuamos fazendo shows.

Jhey: E quando essas músicas se desenvolveram, como foi o processo de gravação do primeiro álbum?

CODEY: Foi uma experiência interessante, a primeira vez que nós gravamos foi em 5 de julho de 2011, em um estúdio caseiro, e a gravação está lá, então nós gravamos cinco músicas em sete horas, mas quando fomos gravar nosso álbum em dezembro, apenas alguns dias antes do natal, não em nada parecido com a casa dos caras, foi em Baltimore, em um estúdio profissional chamado Writeway Studio. Nós gastamos 2 dias para os instrumentais e 3 dias para os vocais, sendo 3 no total, a coisa mais chata era mexer com as afinações, porque o engenheiro Steve nos perseguia nisso, mas fazia sentido. O engraçado era que eu pensava que estávamos afinados, mas não estávamos, e eu tenho bons ouvidos, mas os do Steve são perfeitos.


De um modo geral foi divertido, e valeu a pena pelo tempo que levou, e gravamos os instrumentos ao vivo, sem edições, só editamos os vocais do JOHN HOCKMAN, mas eu queria gravar dessa maneira pra capturar um som realmente cru. Eu ainda queria ter um quarto para pegar algumas coisas a mais, e mais tempo para masteriza-las. Mas o álbum ficou muito bom.

Inclusive temos um vídeo no youtube das gravações no estúdio também.

Jhey: Qual é sua música favorita da sua banda?

CODEY: Bem, eu gosto de todas elas, de algumas mais, e de outras menos, mas não colocamos em uma lista. Mas os fãs realmente gostam mais de algumas música como Fate, These Roads e Dazed.

Jhey: Quais são suas maiores inspirações? De que bandas você gosta?

Codey: Eu escuto um pouco de Classic Rock, Hard Rock, Metal, Blues, Country, Western como o JOHNNY CASH e DAVID ALANCOE, um pouco de Folk, música clássica, e até um pouquinho de raps antigos como 2 PAC BIGGIE, PUBLIC ENEMY, mas as bandas que mais me influenciaram foram AC/DC, METALLICA, PANTERA e IRON MAIDEN, de 2005 até hoje, não houve um único dia que eu não tenha ouvido essas quatro bandas. Levo influencia também de guitarristas de mão cheia (de grande técnica).

Jhey: Certo, uma grande parte das bandas tem sei próprio estilo, como você definiria o seu estilo?

CODEY: O estilo da banda e Hard Rock, e agora estamos tomando rumos do Heavy Metal, como nós sempre quisemos. O nosso estilo tem influencias de bandas como o PANTERA, AVENGED SEVENFOLD, BLACK SABBATH, BLACK LABEL SOCIETY, e por ai vai. Mas nós não estamos tentando reinventar o estilo, é mais para adicionar algo bom, que possa pegar alguma coisa do Hard Rock e alguma coisa do Heavy Metal. O que é divertido é que estamos nos tornando no estilo Ovelha Negra, ou o som é pesado demais, ou não tem o peso suficiente, ou apenas fora do que a banda é!

Jhey: Quais foram seus maiores públicos?

CODEY: Não tenho certeza, fica entre o show em Baltimore pela festa de Orgulho Gay de Baltimore, ou o show que nos abrimos para a banda DOPE, ou o show que nos tocamos com o SHINEDOWN em Baltimore.

Jhey: Ok, quando você gostaria de gravar um novo álbum?

CODEY: Eu gostaria de grava-lo quando uma gravadora nos contratar. Tenho esperança que seja antes que eu tenha 21 anos, e eu só tenho 19, com gravadora os membros da banda não precisam gastar muito do seu próprio dinheiro para gravar.

Jhey: E sobre uma turnê? Eu sei que vocês pensam sobre isso.

CODEY: Oh sim. Assim que tivermos um trailer, esperançosamente antes da primavera de 2014, dessa forma podemos fazer turnês de fim de semana até um festival ou gravadora nos acolher. Mas se alguém me ofereceu um emprego de cozinheiro ganhando 20 dólares por hora, ou eu puder escolher passar quatro ou cinco meses vivendo em um trailer com sete dólares por dia e tocando na frente de pessoas, não tenha duvidas que eu escolheria a turnê.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Rock: 25 fotos pra fazer você continuar acreditando na músicaRock
25 fotos pra fazer você continuar acreditando na música

Monsters Of Rock 2015: conheça a loira que deu um show com o Steel PantherMonsters Of Rock 2015
Conheça a loira que "deu um show" com o Steel Panther


Sobre Jhemeson Silva Mota

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin