Dreadnox: entrevista exclusiva para o Minuto HM

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Alexandre BSide, Fonte: Minuto HM, Press-Release
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

Leitores, alguns dias antes do show que o Dreadnox vai fazer abrindo para a Tarja Turunen no Vivo Rio, o Minuto HM conseguiu uma entrevista exclusiva via email com o Fábio Schneider, vocal do grupo. Nela, vamos poder saber um pouco mais da banda, do último álbum, a expectativa que envolve abrir um show internacional e por fim, um recado do Fábio para todos. Vamos lá:

1) Minuto HM : Quais as expectativas da banda em abrir o show da Tarja no dia 08 de abril?

Fábio Schneider: Estamos muito ansiosos e trabalhando bastante para realizarmos um grande show. Será uma ótima oportunidade de mostrarmos o nosso som para um grande público.

2) Minuto HM: Fábio, eu estive no ensaio de vocês e pude perceber que vão haver algumas boas surpresas no show, inclusive em relação ao setlist. Você quer adiantar alguma coisa ou é melhor deixar tudo em suspense ?

Fábio Schneider: Bem, o que posso adiantar é que tocaremos músicas do nosso novo álbum e, quanto aos covers, serão 3 músicas matadoras das 3 últimas décadas! O resto, só na hora!

3) Minuto HM: Como surgiu o nome da banda? Qual o significado de Dreadnox?

Fábio Schneider: Na pressa de nos inscrevermos para uma sarau de bandas de um colégio na Tijuca, a banda estava recém formada e ainda não tínhamos um nome, então me lembrei que um amigo fazia uns quadrinhos onde uns personagens se chamavam Dreadnox. Esse nome me veio na cabeça na hora e colocamos esse nome mesmo. Bem, vencemos o festival e decidimos manter o nome. Isso foi em outubro de 1993.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

4) Minuto HM: Falando das origens da banda, quais principais características e diferenças que você vê entre os dois álbuns, o Divine Act, lançado em 1998, e o Dance of Ignorance, de 2010 ?

Fábio Schneider: Praticamente nenhuma. Repare que nossas músicas são bastante variadas. Você ouve desde Thrash a baladas hard rock mas, tudo isso, sem descaracterizar o estilo. Essa é a nossa marca registrada. Tecnicamente falando, estamos mais maduros e o investimento para o segundo álbum foi muito maior, o que garantiu uma resultado superior.

5) Minuto HM: Quais as influências você pode citar como fundamentais para chegar ao som que o Dreadnox faz hoje ?

Fábio Schneider : Sem dúvida, Iron Maiden, MetallicA, Megadeth, Slayer, Black Sabbath, Whitesnake, Deep Purple, Scorpions, Thin Lizzy, Judas Priest, Yngwie Malmsteen... e por aí vai!

6) Minuto HM: E falando individualmente, quais os principais músicos que influenciaram cada um de vocês ?

Fabio Schneider: Peter Cetera, Phil Lynott, Dio, Bruce Dickinson, David Coverdale e Michael Kiske.
Kiko Dittert: Jake E Lee, Yngwie Malmsteen, Marty Friedman, Jason Becker e Kiko Loureiro.

Dead Montana: Glenn Hughes, Geezer Butler, Cliff Burton, John Paul Jones, Steve Harris, Phil Lynott e Gene Simmons.
Felipe Curi: Neil Peart, Tommy Aldridge, Deen Castronovo, Mike Portnoy, John Bonham e Mikkey Dee.

7) Minuto HM: Vamos avaliar o cenário do metal no Brasil e especificamente Rio de Janeiro. São muitas as dificuldades, não?

Fábio Schneider: Sim, o problema é que ainda não conseguimos uma estrutura ideal para organizar os eventos para o público metal. Por exemplo, você encontra uma casa pra dar um show, normalmente você consegue no domingo à noite. O bar é da casa, ou seja, o cara que vai curtir uma banda local, vai pagar 15, 20, 30 Reais para assistir a banda, porém vai desembolsar 5 ou até 10 reais pra tomar uma cerveja. O show é de metal, mas todo o aparato é semelhante ao de uma boate. Ocorre também o contrário, local com comes e bebes em conta, mas a casa sem a menor estrutura de receber bandas, com equipamento deficiente, pouco espaço, acústica ruim etc. Aí você vai tocar com o som inadequado, desconfortável e, sinceramente, não vale a pena. O problema vai mais além, como o público que pouco comparece, falta de apoio da imprensa...enfim, são muitas dificuldades.

8) Minuto HM: Ouvindo o Dance of Ignorance, percebi que várias vertentes do metal e hard rock estão presentes nas faixas, fazendo o álbum soar de forma bem variada. E a produção do álbum traz uma ótima sonoridade também. Como foi o processo de elaboração das composições e das gravações do CD?

Fábio Schneider: As composições normalmente começam pelas guitarras do Kiko e, nos ensaios, vou colocando as melodias vocais e a banda toda vai criando a música. Quando as músicas estavam todas prontas, por acaso, reencontramos com o Renato Tribuzy, nosso amigo de longa data, e ele propôs fazer a produção do álbum. O resultado ficou espetacular!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

9) Minuto HM: Falando em letras, que estão sob sua responsabilidade, do que fala a faixa-título, Dance of Ignorance ?

Fábio Schneider: Basicamente da manobra que os políticos e poderosos realizam para se beneficiarem ilegalmente de algo, pouco se importando com o bem-estar dos que neles confiaram. Em vez de servirem a pátria, dela se servem!

10) Minuto HM: Pra terminar, o espaço é todo seu. Deixe uma mensagem aos leitores do Minuto HM sobre o show de vocês no dia 8 e sobre os próximos passos do Dreadnox.

Fábio Schneider: Agradecemos a você, Alexandre, e ao Eduardo pela oportunidade e a todos os leitores do Minuto HM, amigos e fãs do Dreadnox. Vamos dar o máximo para realizarmos um excelente show no dia 8, domingo de Páscoa, e aguardamos propostas para tocar por todo o nosso Brasil. Um abraço e até a próxima! \m/

É isso aí, nós do Minuto HM também agradecemos a disponibilidade do Fábio e desejamos ao Dreadnox um ótimo show!

Matéria original: Minuto HM
http://minutohm.com/2012/04/03/dreadnox-entrevista-exclusiva-para-o-minuto-hm/




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Dreadnox"


Lyric Video: por que cada vez mais as bandas aderem?Lyric Video
Por que cada vez mais as bandas aderem?

Andre Matos: covers de Iron e Manowar com Dreadnox e Tribuzy em 1995Andre Matos
Covers de Iron e Manowar com Dreadnox e Tribuzy em 1995


Humor: as 101 regras do New Metal/Nu-metalHumor
As 101 regras do New Metal/Nu-metal

Kerrang!: os 100 melhores álbuns de Rock em lista da revistaKerrang!
Os 100 melhores álbuns de Rock em lista da revista


Sobre Alexandre BSide

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Cli336x280 CliIL Cli336x280