Nuclear Assault: Show em comemoração á volta triunfal de um ícone

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar correções  |  Ver Acessos

Foto: John Conelly - Por João Moura
Foto: John Conelly - Por João Moura

Entrevista por Marcos M. Franke

Guitar World: os 100 piores solos de guitarra da históriaFotos de Infância: Ozzy Osbourne

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O Nuclear Assault voltou , surpreendendo a maioria das pessoas que acompanharam esta banda nos anos 80. De passagem pelo Brasil, Dan Lilker e companhia irão fazer um show em comemoração á volta triunfal de um ícone do Thrash Metal, de músicas pesadas e cruas como "Hang the Pope". Com um álbum ao vivo prometido para o mês que vem, e um novo álbum de estúdio para o ano que virá, Dan Lilker nos conta mais sobre o futuro de Nuclear Assault e as conturbadas situações com seus projetos paralelos.

Whiplash!- Vocês estão lançando um álbum ao vivo este ano, não é ? Conte-me mais sobre este lançamento do Nuclear Assault.

Dan / Sim, estaremos lançando um álbum ao vivo no próximo mês. Esqueci o título dele no momento (risos), mas fizemos uns shows em Maio no estado de Massashussets. O pessoal do selo Screaming Fair Records, que é da área , trouxe todo equipamento necessário para a gravação, o que ajudou bastante na criação deste álbum, que mostra aos nossos fãs que estamos de volta com tudo.

Whiplash! - Você tocou com Billy Milano, Scott Ian e Charlie Benante num Projeto chamado S.O.D. Depois de seu desligamento da banda eles disseram que você e John Conelly são anti-profissionais. Por que?

Dan / Porque? (sou interrompido com ar de preocupação em sua voz)

Whiplash! - Li recentes entrevistas, aonde dizem que vocês são anti-profissionais, só gostaria de saber por que.

Dan / Nunca ouvi nada a respeito disto (preocupado e revoltado), mas talvez deve ter sido por causa das letras que eram uma piada na verdade. Mas não me preocuparia com isto, já que nosso negócio é tocar música e não mostrar quem é mais profissional ou não. Pessoas dizem isso ou aquilo. Não me preocupo.

Whiplash! - Qual é a sua opinião pessoal sobre Scott Ian e Charlie Benante?

Dan / Eu não ouço mais o som do Anthrax, para ser bem sincero.

Whiplash! - Você ainda tem contato com o Anthrax ou com alguém das bandas em qual já tocou?

Dan / Quando entraram para o negócio do Hardcore eu simplesmente me distanciei, e em relação as outras bandas eu terminei o projeto, então, estão mais do que bem enterradas, inclusive com os integrantes.

Whiplash! - Você lançou um álbum estranho este ano chamado "Agoraphobic Nosebleed". Me conte mais sobre este estranho projeto.

Dan / Eu era simplesmente um convidado. Gravei as minhas partes como pedido por um amigo meu e mandei para ele via internet. Não foi nada muito sério na verdade, só dei uns berros em meu apartamento e umas distorcidas em minhas linhas de baixo, e pronto, a minha parte estava feita. As minhas linhas de baixo são muito fáceis de serem isoladas e gravadas num álbum.

Whiplash! - Uma coisa que me intriga é a reunião espontânea do Nuclear Assault logo agora. Por que?

Dan / Voltamos para matar toda esta droga de rap metal (risos). Verdade! Estas músicas e a música em geral nos Estados Unidos, tem sido uma droga estes anos, o que tem provocado a reunião de tantas bandas dos anos 80, querendo mostrar como música é realmente feita.

Whiplash! - Vocês fizeram uma grande tiração de sarro com o Vince Neil do Motley Crue no E.P. The Plague.

Dan / Ah, sim ! "Butt Fuck"... (risos)

Whiplash! - Vocês farão outras músicas criticando e tirando sarro de outros músicos ou músicas?

Dan / É muito cedo ainda para dizer se estaremos fazendo coisas deste tipo, mas com certeza estaremos sempre criticando a cena atual e destruindo completamente os egos daqueles que se acham os mestres do rock n'roll no momento. Como John é o que cuida das letras, acho que será uma coisa bastante engraçada ouvir-nos tirando sarro de bandas podres em versão thrash metal dos anos 80 (risos)

Whiplash! - Os outros artistas levam isto na brincadeira ?

Dan / Na verdade é uma crítica geral sobre o que acontece, e utilizamos muito dos recursos de comediante de John para expressarmos de uma forma engraçada o atual mercado, aonde sempre temos aquelas bandinhas bestas fazendo fama e deixando aqueles que realmente sabem fazer música em segundo lugar. Não sei se eles levam na brincadeira, na verdade nem ligo.

Whiplash! - Você tem uma segunda profissão como produtor não é? Me conte um pouco sobre isto.

Dan / Na verdade produzi sim algumas bandas, mas gosto mais de estar lá tocando do que ver outros tocando.

Whiplash! - E a banda Defecation?

Dan / Ah! Nesta banda simplesmente fiquei lá sentado. Não fiz muita coisa. Markus da Nuclear Blast estava começando, então ele queria alguém famoso no selo, então colocou o meu nome na produção desta banda que afinal é um projeto solo do baterista do Napalm Death.

Whiplash! - Qual a sua atual relação com o pessoal do Napalm Death? Ainda mantém contato?

Dan / Não vejo Mick faz muito tempo, mas encontrei o pessoal do Terrorizer em Amsterdã quando estava de férias com a minha esposa. Foi um momento bastante interessante reencontrar naquela época o pessoal com qual trabalhei logo no começo de minha carreira.

Whiplash! - Vocês estão planejando gravar um DVD no show que estarão fazendo em São Paulo?

Dan / Sim, definitivamente. Temos todo o equipamento necessário para realizar este projeto e ficaria muito feliz se isto se concretizasse com os nossos fãs insanos daqui de São Paulo. Será detonador. (risos)

Whiplash! - Estarão tocando aonde aqui em São Paulo?

Dan / Estaremos tocando na Broadway em um show único no dia 20 de setembro.

Whiplash! - O que vocês tocarão aqui ?

Dan / Praticamente tudo de Game Over, Handle With Care, Survivor, aonde também estão os clássicos de nossa banda.

Whiplash! - Handle With Care é o se álbum preferido não é?

Dan / Ah, sim ! Mas gosto bastante do "Game Over" também, aonde soamos mais thrash do que nunca e de uma maneira primitiva, o que dá uma impressão bastante boa neste ponto de vista.

Whiplash! - Você voltará com o Brutal Truth algum dia?

Dan / É, terminamos há quatro anos e posso dizer que este projeto está mais enterrado do que as múmias no Egito. Sempre discutíamos entre nós e simplesmente dei um basta naquilo, o que foi muito bom, já que o restante dos integrantes continuam em contato e conversando normalmente, o que poderia não ter acontecido se tivéssemos prosseguido com a carreira.

Whiplash! - Você ouviu alguma banda brasileira até agora em sua viagem por aqui?

Dan / Na verdade tenho ouvido pouca música em geral, mas ouvi sim uma banda, mas não lembro o nome dela. Me desculpe... (risos)

Whiplash! - Quais são as suas bandas preferidas ?

Dan / Tenho poucas influências e acredito que não tenho sido influenciado por muitas bandas ultimamente.

Mas estou sempre antenado no que acontece no mercado e sempre ouço uma ou outra coisa que surge de repente nas prateleiras nos Estados Unidos. Sempre ouço heavy metal e thrash metal e acredito que não exista uma banda específica que no momento encante o meu coração.

Whiplash! - Qual é o futuro do Nuclear Assault ?

Dan / Gravar um álbum, fazer shows e continuar tocando, já que não temos uma gravadora ainda, então é ainda muito cedo para algo ser previsto e determinado. Com certeza levaremos as coisas conforme a onda vai levando a gente. Agora nos concentraremos um pouco no álbum ao vivo.

Whiplash! - Deixe uma mensagem para os fãs no Brasil.

Dan / Um puta obrigado por lembrar da gente e apoiar em todos os sentidos o thrash metal em geral e obrigado mesmo por sempre estarem apoiando a gente nos momentos bons e nos momentos difíceis até hoje. Espero ver vocês todos no dia 20 na Broadway para enforcarmos o Papa (N.R.: "Hang the Pope" é uma música do Nuclear Assault) juntos... um grande abraço!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Nuclear Assault"


Thrash Metal: a paranóia do holocausto nuclearThrash Metal
A paranóia do holocausto nuclear

Metal: dez álbuns provam que 1986 foi o ano do ThrashMetal
Dez álbuns provam que 1986 foi o ano do Thrash


Guitar World: os 100 piores solos de guitarra da históriaGuitar World
Os 100 piores solos de guitarra da história

Fotos de Infância: Ozzy OsbourneFotos de Infância
Ozzy Osbourne


adClio336|adClio336