Torture Squad: A Tortura nunca vai parar; 10 anos de Pandemonium

Resenha - Pandemonium - Torture Squad

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Noé de Souza
Enviar Correções  

10


O ano era 2003. O que parecia ser mais um ano marcado por decepções, como o lançamento do então aguardado disco do Metallica, acabou virando o mais marcante para uma certa banda chamada Torture Squad.

Kisser Clan: banda fará "Live" no YouTube do Manifesto Bar

Black Sabbath: As 10 melhores músicas da banda segundo a Ultimate Classic Rock

Formada por Amilcar Christófaro (bateria), Castor (baixo), Vitor Rodrigues (na época vocal) e Cristiano Fusco (também na época guitarra), a banda tinha completado dez anos de existência e três álbuns lançados. Porém, Fusco saiu e entrou o guitarrista Maurício Nogueira (ex-Krisiun).

Com essa formação gravaram em dois meses no estúdio Mr. Som o Pandemonium. Parece difícil destacar uma faixa desse petardo, pois a qualidade é nota 1000, de fazer inveja a qualquer banda gringa do estilo.

Produzido pela dupla Marcelo Pompeu e Heros Trench (ambos do Korzus), Pandemonuim é um anúncio do fim dos tempos, desde o nome inspirado no clássico Into The Pandemonium (Celtic Frost) até a capa demoníaca, criada pelo artista Marcos Cerutti.

Mas o que conta mesmo é o som apocalíptico. Todas as faixas merecem total destaque, desde a Horror And Torture (com a participação do Marcus D’Ângelo, do Claustrofobia) até The Curse Of Sleepy Hollow (regravação da faixa do projeto Hamlet). Vale mencionar as faixas Leather Apron, Towers Of Fire, Out Of Control e a faixa-título.

O Torture Squad se destacou (e muito) depois do lançamento, que foi eleito o melhor disco de 2003 em várias revistas especializadas, culminou no primeiro DVD Death, Chaos And torture Alive (gravado no show do Desaster) e foi headliner do festival Brasil Metal Union.

Um divisor de águas na carreira da banda, que evoluiu nos discos seguintes, inclusive conquistou o globo ao serem vencedores em um concurso no festival Wacken Open Air 2007, que ganharam um contrato da gravadora e uma participação do festival no ano seguinte.

Isso não poderia ser possível sem esse momento. A tortura nunca vai parar!

Formação:

Vitor Rodrigues – vocal
Maurício Nogueira – guitarra
Castor – baixo
Amilcar Christófaro – bateria

Tracklist:

1-Intro
2-horror And Torture
3-Towers On Fire
4-World Of Misery
5-Leather Apron
6-Out Of control
7-Pandemonium
8-Requiem For The Headless Rider
9-The Curse Of Sleep Hollow

Confiram os vídeos de Horror And Torture:

Pandemonium:


Outras resenhas de Pandemonium - Torture Squad

Resenha - Pandemonium - Torture Squad




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Kisser Clan: banda fará "Live" no YouTube do Manifesto Bar

Sepultura: veja Fernanda Lira, Mayara Puertas e Angélica Burns na SepulQuartaSepultura
Veja Fernanda Lira, Mayara Puertas e Angélica Burns na SepulQuarta

Sepultura: Fernanda Lira, Mayara Puertas e Angélica Burns na SepulquartaSepultura
Fernanda Lira, Mayara Puertas e Angélica Burns na Sepulquarta

Torture Squad: banda fará Live no canal do Manifesto Bar

Torture Squad: lançado mini documentário sobre o DVD Coup d'État Live

Metal Days: Torture Squad, os guerreiros do Metal Brasileiro (vídeo)


Café com Ócio: 15 melhores discos do Metal Nacional - 2000 a 2010Café com Ócio
15 melhores discos do Metal Nacional - 2000 a 2010

Metal SP: documentário sobre Heavy Metal em São PauloMetal SP
Documentário sobre Heavy Metal em São Paulo


Black Sabbath: As 10 melhores músicas da banda segundo a Ultimate Classic RockBlack Sabbath
As 10 melhores músicas da banda segundo a Ultimate Classic Rock

Os Trapalhões: uma homenagem ao Heavy Metal em 1985Os Trapalhões
Uma homenagem ao Heavy Metal em 1985


Sobre Rodrigo Noé de Souza

Nasci em 1984. Esse ano não é só o início de uma nova democracia, mas também é o ano em que vários discos foram lançados, como Powerslave (IRON MAIDEN), Stay Hungry (TWISTED SISTER), W.A.S.P., Don't Break The Oath (Mercyful Fate), Slide It In (WHITESNAKE), 1984 (VAN HALEN), The Last In Line (DIO) e, o meu favorito de todos, Ride the Lightning (METALLICA). Sou um aficcionado por Metal, desde AC/DC e ZZ Top, até Anaal Nathrakh e Krisiun.

Mais matérias de Rodrigo Noé de Souza no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin