Matérias Mais Lidas

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemO dia que Serguei fez um react do clipe de "Recomeçar", o hit do Restart

imagemAdrian Smith conta como Iron Maiden permaneceu forte e era grunge passou

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemMetade das pessoas com menos de 23 anos desconhecem Pink Floyd, David Bowie e Bon Jovi

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemOzzy Osbourne diz que "tinha muito o que provar" com "No More Tears"

imagem"Metal Tour Of The Year" chega ao fim e Megadeth agradece bandas participantes

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemO clássico do Helloween que fez Angra mudar nome original de "Running Alone"

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden tocou no primeiro show de 2022


Stamp

Resenha - An Angel And Eternal Silence - My Threnody

Por Rafael Carnovale
Em 14/01/03

Nota: 5

Taí um nome esquisito: My Threnody….. a banda, oriunda de Governador Valadares (MG) é na verdade um projeto solo de Jefferson Britto (Ex-Silent Cry), que em 2000 começou a escrever músicas para este cd. Como em sua ex-banda, Jefferson primou por investir no metal gótico com toques atmosféricos, porém com um diferencial. peso... os riffs são mais agressivos, e os vocais, guturais ao extremo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A intro "Lies" quase que engana, com uma atmosfera orquestrada e movida a teclados e vocais limpos, mas logo depois vem a pancadaria (em termos): "Shadows Reigns" começa com riffs fortes e grandes mudanças de andamento, caracterizando um som mais trabalhado do que Jefferson fazia no Silent Cry. A faixa seguinte "Like Roses and Thorns" impressiona pelos belos arranjos de orquestra e pelo baixo poderoso, mas a calmaria vem com "Tulips", que antes de tudo é muito bela, principalmente pelo cuidado com o uso de orquestra e flautas.

O cd é bem interessante, mas peca pelo excesso de firulas e abuso na sonoridade clássica. Músicas como a suíte "Songs for the Sorrowful Sorrows" e "As the Autumn Comes" são longas e o excesso de virtuosismo acaba gerando um resultado entediante. Tudo está muito bem feito, mas parece que o excesso de zelo acabou por comprometer boa parte do cd. Já faixas como "... As the Night Falls" por serem mais diretas, soam bem mais agradáveis. As duas últimas faixas "Eternally" (outra suíte em duas partes) e "In Articulo Mortis" repetem o erro de serem super-trabalhadas demais, com excesso de orquestra, excesso de teclados... criando climas belos, porém entediantes.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Será necessário um cuidado maior com uso de orquestra em um próximo trabalho. O cd é muito bem produzido... poderia render muito mais se fosse mais direto. Por incrível que pareça o excesso de zelo foi o maior pecado! ;)

Material Cedido por:
Avernus Records
[email protected]
Governador Valadares – MG

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale.