Michael Kiske: Helloween já tem um vocalista, se chama Andi Deris

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Samuel Coutinho, Fonte: Metal da Ilha
Enviar Correções  

David E. Gehlke do DeadRhetoric.com conduziu uma entrevista com o ex-vocalista do HELLOWEEN, Michael Kiske. Alguns trechos da conversa seguem abaixo.

DeadRhetoric.com: Houve alguma conversa recentemente sobre uma reunião entre você e os caras do Helloween, então eu queria uma opinião sua. Alguns desses rumores são verdade?

Kiske: Não. Isso é algo que os caras do Helloween estão trazendo à tona. Eles colocaram isso em sua cabeças, por qualquer motivo... Eu não sei por quê. Eles já tem o seu próprio vocalista (Andi Deris). Eu não faria isso. Eu estou em paz, para falar tudo o que tiver que falar. Eu me encontrei com o (guitarrista do Helloween) Michael Weikath há algumas semanas atrás, na Suécia. Ele foi extremamente agradável e amigável. Ficou claro que eles mudaram o seu humor. Eles mudaram sua atitude em relação a mim. Eles realmente me fizeram muita coisa errada ao longo dos anos. Eu não quero culpá-los, mas eles me acusaram de fazer coisas que eles sabem muito bem que não eram certas. Eles precisavam de alguma coisa para convencer os fãs antigos que era bom eu não estar mais lá, e eles foram longe demais.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Uma das coisas que eu fiquei realmente chateado com essa conversa foi sobre a "direção musical", como se eu fosse a pessoa que dissesse a alguém o tipo de música que ela deveria fazer. Todo mundo que me conhece - que realmente me conhece - sabe que a minha atitude é totalmente diferente. Eu sempre dizia: "Faça o que você acredita. Todas as músicas são suas, escreva, e vá tocá-las". Eu nunca seria aquela pessoa que diria à alguém do Helloween a direção que a banda deveria seguir. Isso foi tão ridículo, me culpar pelas coisas que surgiram. Sim, eu era responsável por minhas próprias músicas, mas era sempre algo que a banda trabalhou... ou não.

DeadRhetoric.com: Seu encontro com Weiki correu bem, certo?

Kiske: Ah sim, foi bom. Eu não acho que ele estava... ele estava apenas tentando se aproximar. Tentando me fazer sentir bem e não em apenas limpar sua barra. Eu só acho que eles estão aprontando alguma coisa e, provavelmente, em termos de carreira, eles querem fazer uma boa jogada.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

DeadRhetoric.com: O 30º aniversário da banda é no próximo ano.

Kiske: O negócio é o seguinte, deixando todas essas coisas de lado, existe uma outra coisa que eu acho estranho quando se trata disso. Eu fui ligado a este nome, "Helloween", não mais do que sete anos, foi menos do que sete anos, e os álbuns "keepers" foram os mais bem-sucedidos, mas depois disso, eles estão com um novo vocalista e ele já está na banda há 20 anos. Se você olhar para isso, ambas as bandas - o Helloween da fase "Keepers" e o novo, são muito diferentes. Elas soam muito diferente. Não só por causa do vocalista, elas soam diferentes em muitos aspectos, e para meus ouvidos, eu não tenho nada a ver com isso mais, mas isso é só de minha parte. As pessoas que assistem aos shows da banda hoje em dia, eu tenho certeza que é por causa dos álbuns que eles fizeram depois, com seu novo vocalista, e eles querem ouvir esse cara, e eu não me importo com isso. Eu não quero subir no palco e cantar o meu material para as pessoas que querem ouvir o Andi. Quando estou em turnê com o UNISONIC, elas querem me ouvir tocar junto com Kai (Hansen), e tocar "I Want Out" e "March Of Time", e isso funciona.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Leia a entrevista completa (em inglês) no link abaixo:
http://www.deadrhetoric.com/features/michael-kiske-good-karm...

Fonte original desta matéria:
http://www.blabbermouth.net/news/kiske-on-possibility-of-hel...

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Sabaton: Exército brasileiro retribuiu homenagem da banda suecaSabaton
Exército brasileiro retribuiu homenagem da banda sueca

Gigwise: as capas mais polêmicas dos anos 2000Gigwise
As capas mais polêmicas dos anos 2000


Sobre Samuel Coutinho

Nascido no interior de SP no dia 15/12/1986, em uma cidade chamada Ilha Solteira, Samuel Coutinho se entregou ao heavy metal logo na adolescência. Seu forte sempre foi o heavy metal melódico, variando desde o prog-metal até ao power-metal.

Mais matérias de Samuel Coutinho no Whiplash.Net.

Goo336 CliIL Goo336 Goo336 Cli336