Planet Metal: a revista que vinha com CD

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ivison Poleto dos Santos, Fonte: própria
Enviar correções  |  Comentários  | 

Em junho de 1999 ganhei uma fita cassete de aniversário de um amigo (tínhamos esse costume de presentar os amigos com fitas cassetes personalizadas). Ao perguntar o que era, ele me respondeu quer era uma coletânea de músicas tiradas de uns cds de uma revista nova, a Planet Metal, que alguém havia deixado na casa dele. À época, por problemas pessoais, eu estava um pouco por fora do que estava acontecendo no mundo do Metal. Continuava a ouvir as bandas antigas, mas tinha adormecido os contatos sobre bandas novas. Metal sempre foi um estilo de divulgação boca-a-boca feito por amigos, e eu estava muito ocupado com outras coisas, basicamente profissionais.

5000 acessosAndreas Kisser: "Eloy Casagrande talvez não seja humano"5000 acessosRaul Seixas: Em carta psicografada, o alerta sobre a Sociedade Alternativa e as drogas?

Mas voltando à fita. Confesso que fiquei fascinado com que ouvi. Meu amigo conhecia bem o meu gosto e tinha caprichado na coletânea. Tinha coisa old school, mas também muita coisa nova. Foi por ela que eu conheci, e fiquei fascinado pelo Death Metal Melódico. Infelizmente, o meu amigo não escreveu os nomes das músicas, nem das bandas e fiquei no escuro por muito tempo. Cheguei a comprar a revista física em uma banca que vendia números atrasados, pois ela estava extinta quando fui à sua caça. Lembro-me de conseguir comprar apenas três números. Continuei escutando-a por muitos anos até o meu toca-fitas quebrar e descobrir que não havia conserto. E a fita ficou esquecida. Algum tempo atrás, já com a situação controlada, resolvi procurar pelos cds, e para minha felicidade, encontrei-os com muita facilidade em páginas como Mercado Livre e Estante Virtual.

Há tempos estava com vontade de escrever sobre a Planet Metal, que para muitos como eu foi porta de entrada para um mundo de bandas novas. Então fui à pesquisa, pois não sabia fatos importantes como a data de fundação e quando a revista foi extinta. Confesso que não foi fácil. Há várias páginas que falam sobre ela, porém poucas informações disponíveis. Finalmente consegui achar a data de fundação que foi abril de 1999, mas não encontrei a data de extinção. Ao que parece o última edição que saiu foi a de número 14, mas esta informação não me parece muito precisa.

Cavando no Tio Google, achei uma entrevista com Marcos Cardoso, fundador da Planet Metal e da Slammin', que também foi redator da Rock Brigade, outra importantíssima revista brasileira. Enquanto viva, a revista teve dois formatos: um de revista mesmo com cd e depois com um encarte e o cd dadas às dificuldades com os custos do cd, como ele mesmo explicou em entrevista à página Arte Metal.

Veja aqui o link para a entrevista completa.

A revista teve muitos méritos. O maior deles foi trazer bandas novas e desconhecidas no Brasil, além de outras como o Saxon e o Battlezone de Paul Dianno, que já tinham migrado para selos menores. Foi por ela que bandas como Nightwish, Gamma Ray e Rhapsody se tornaram conhecidas do mercado brasileiro. Além disso, ela abriu o seu espaço para bandas brasileiras como Angra, Krisiun e Tuatha de Dannan, bem como para as produções independentes, pois sempre havia pelo menos uma banda brasileira independente no cd. Além de tudo isso, para mim, por ter dado espaço para as bandas de Death Metal Melódico.

Para um país de cultura material tão pobre, é interessante resgatarmos a memória de publicações importantes como esta.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 19 de julho de 2017

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias

Andreas KisserAndreas Kisser
"Eloy Casagrande talvez não seja humano"

Raul SeixasRaul Seixas
O alerta sobre as drogas em carta psicografada?

Collectors RoomCollectors Room
Vinícius Neves, do Stay Heavy, mostra a sua coleção

5000 acessosHit Parader: Os maiores vocais do Heavy Metal segundo a revista5000 acessosThe Voice Kids: até Brian May ficou impressionado com brasileiro5000 acessosRock Brasileiro: uma lista das 10 maiores bandas5000 acessosHair Metal: As 100 melhores bandas do gênero (Parte 1)4571 acessosLita Ford: fugindo de Jim Gillette, sem falar com Sharon5000 acessosDerek Riggs: no início Eddie não tinha nada a ver com Metal

Sobre Ivison Poleto dos Santos

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Ivison Poleto dos Santos no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online