Matérias Mais Lidas

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemRitchie Blackmore revela como o impactou a chegada de Jimi Hendrix na Inglaterra

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"

imagemO clássico dos Rolling Stones que levou mais de 30 anos para ser tocado ao vivo

imagemMetallica faz doação para complexo de saúde e educação em Curitiba

imagemFreddie Mercury revelou em 1985 como foi conciliar carreira solo e o Queen

imagemA simpatia de James Hetfield ao conversar com pais de bebê que nasceu durante show

imagemRobert Trujillo conta como uma abelha e "migué" quase causaram treta com James Hetfield

imagemOzzy Osbourne é visto caminhando com dificuldade ao sair de estúdio

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemOzzy Osbourne dá sua opinião sobre o streaming e dispara contra Spotify; "É uma piada"

imagemA visão de Arnaldo Antunes sobre sua timidez no período da adolescência

imagemSe vira nos 30: Andre Matos tomou cano de produtor e fez milagre pra agradar fãs


Stamp

Tesla

Por Allan Jones
Em 06/04/06

A banda de hard rock interiorana Tesla se chamava City Kid antes do sucesso. O nome talvez fosse uma piada, pelo fato deles serem de uma região afastada dos grandes centros. Eles viviam em Sacramento, e assim que formaram a banda se mandaram do lugar.

O nome Tesla foi dado em homenagem ao cientista Nikola Tesla, a idéia foi do vocalista e fundador Jeff Keith. A banda era completada por Tommy Skeoch (guitar, vocals), Frank Hannon (guitar, keyboards, vocals), Brian Wheat (bass) e Troy Lucketta (Drums).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O primeiro disco saiu pela Geffen em 1986 e se chamou "Mechanical Ressonance", recebendo rasgados elogias da mídia americana que via um futuro promissor para a banda. O título do disco veio de uma das teorias do cientista Nikola Tesla a quem a banda já havia homenageado com o nome. O disco chegou à Billboard entre os 50 mais vendidos. Para quem estreiava, isso era um resultado excepcional.

Mais um álbum se seguiu, batizado de "The Great Radio Controversy". Este disco trazia a balada "Love Song", que alcançou domínio nas rádios Californianas (sempre uma balada) e de toda a América. Aquilo fez com que a banda ganhasse cada vez mais fãs.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O terceiro disco seria um álbum ao vivo-acústico onde a banda desfilava alguns covers bastante inusitados. Um deles fez um sucesso estrondoso por lá, foi a música "Signs".

Naquele mesmo ano "Psychotic Supper" foi editado e com este disco a banda entrava na disputa dos reis da Califórnia, competindo por espaço com Poison, Ratt, Motley Crue e outras grandes bandas do momento. A turnê deste álbum foi imensa. Mais de 100 shows divulgaram o álbum que até então era o maior feito da banda.

O álbum "Bust A Nut" foi lançado, um tiro no escuro, já que o hard rock estava sumindo das rádios e da mídia. Este disco traz uma incrível versão para "Games people Play" , música de Joe South.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em 1995, Tommy Skeoch deixou a banda alegando diferenças musicais, mas todos sabiam que se tratavam de problemas de relacionamento. A banda continuou como um quarteto, e ainda fez algumas apresentações pelo EUA.

Em 2000, Skeoch voltou para um show em Sacramento. O resultado foi satisfatório e o guitarrista resolveu voltar para a banda definitivamente.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

O tempo é implacável: a turma do rock/metal não sabe envelhecer?



Sobre Allan Jones

É carioca, tem 23 anos e ouve rock desde pequeno. Suas principais influências são dos anos 70 e 80. Fez vários trabalhos relacionados ao rock, desde programas de rádio até promoção de eventos. Além disso, é músico e também faz trabalhos relacionados ao teatro. Oficialmente trabalha para a secretaria de fazenda de uma prefeitura de um município do Rio. Atistas prediletos: Kiss, Alice Cooper, Van Halen, Todd Rundgren, Asia, Kansas, Journey e as bandas do cenário do hard oitentista.

Mais matérias de Allan Jones.