Tesla

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Allan Jones
Enviar correções  |  Comentários  | 

A banda de hard rock interiorana Tesla se chamava City Kid antes do sucesso. O nome talvez fosse uma piada, pelo fato deles serem de uma região afastada dos grandes centros. Eles viviam em Sacramento, e assim que formaram a banda se mandaram do lugar.

5000 acessosLynyrd Skynyrd, Deep Purple e Tesla: preços dos ingressos5000 acessosMemoráveis como a música: os 25 melhores logos de bandas

O nome Tesla foi dado em homenagem ao cientista Nikola Tesla, a idéia foi do vocalista e fundador Jeff Keith. A banda era completada por Tommy Skeoch (guitar, vocals), Frank Hannon (guitar, keyboards, vocals), Brian Wheat (bass) e Troy Lucketta (Drums).

O primeiro disco saiu pela Geffen em 1986 e se chamou “Mechanical Ressonance”, recebendo rasgados elogias da mídia americana que via um futuro promissor para a banda. O título do disco veio de uma das teorias do cientista Nikola Tesla a quem a banda já havia homenageado com o nome. O disco chegou à Billboard entre os 50 mais vendidos. Para quem estreiava, isso era um resultado excepcional.

Mais um álbum se seguiu, batizado de “The Great Radio Controversy”. Este disco trazia a balada “Love Song”, que alcançou domínio nas rádios Californianas (sempre uma balada) e de toda a América. Aquilo fez com que a banda ganhasse cada vez mais fãs.

O terceiro disco seria um álbum ao vivo-acústico onde a banda desfilava alguns covers bastante inusitados. Um deles fez um sucesso estrondoso por lá, foi a música “Signs”.

Naquele mesmo ano “Psychotic Supper” foi editado e com este disco a banda entrava na disputa dos reis da Califórnia, competindo por espaço com Poison, Ratt, Motley Crue e outras grandes bandas do momento. A turnê deste álbum foi imensa. Mais de 100 shows divulgaram o álbum que até então era o maior feito da banda.

O álbum “Bust A Nut” foi lançado, um tiro no escuro, já que o hard rock estava sumindo das rádios e da mídia. Este disco traz uma incrível versão para “Games people Play” , música de Joe South.

Em 1995, Tommy Skeoch deixou a banda alegando diferenças musicais, mas todos sabiam que se tratavam de problemas de relacionamento. A banda continuou como um quarteto, e ainda fez algumas apresentações pelo EUA.

Em 2000, Skeoch voltou para um show em Sacramento. O resultado foi satisfatório e o guitarrista resolveu voltar para a banda definitivamente.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Lynyrd Skynyrd, Deep Purple e TeslaLynyrd Skynyrd, Deep Purple e Tesla
Preços dos ingressos

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Tesla"

Farofa?Farofa?
7 bandas estigmatizadas pelo rótulo de "hard farofa"

O tempo é implacávelO tempo é implacável
A turma do rock/metal não sabe envelhecer?

Guitar WorldGuitar World
Os 20 melhores álbuns de Hair Metal dos anos 80

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Tesla"

Bandas de rockBandas de rock
O logo pode ser tão memorável quanto o maior hit

Top 10 GuitarristasTop 10 Guitarristas
Matéria empolgada no Jornal da Globo

GuitarpediaGuitarpedia
Os 10 riffs de guitarra mais complicados da história

5000 acessosMetallica: a letra que fez Hammett e Hetfield chorar5000 acessosOzzy x Sharon: conheça a mulher que supostamente causou a separação5000 acessosFotos de Infância: Max e Igor Cavalera, do Sepultura5000 acessosSlipknot: Veja Corey Taylor cantando "Creep" do Radiohead5000 acessosAnimais e rockstars: você consegue identificar quem é quem?5000 acessosSlipknot: Corey Taylor treta com fã e expulsa o cara do show

Sobre Allan Jones

É carioca, tem 23 anos e ouve rock desde pequeno. Suas principais influências são dos anos 70 e 80. Fez vários trabalhos relacionados ao rock, desde programas de rádio até promoção de eventos. Além disso, é músico e também faz trabalhos relacionados ao teatro. Oficialmente trabalha para a secretaria de fazenda de uma prefeitura de um município do Rio. Atistas prediletos: Kiss, Alice Cooper, Van Halen, Todd Rundgren, Asia, Kansas, Journey e as bandas do cenário do hard oitentista.

Mais matérias de Allan Jones no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online