Accept: "O rock de hoje é muito melhor do que há 20 anos"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 13/11/14. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

As vendas de discos hoje em dia são apenas uma fração do que costumavam ser no auge comercial do Heavy Metal – então quando o gênero chega ao topo das paradas, o que isso quer dizer?

269 acessosAccept: Hoffman diz que título do álbum é referência aos dias atuais5000 acessosBlack Sabbath: O acidente que tirou as pontas dos dedos de Iommi

É um feito maior em uma era de música pop pré-fabricada e descartável, quando o rock pode ser declarado morto por Gene Simmons, ou apenas um feito baseado em vendas infinitesimais às quais os titãs do passado ririam?

“A minha conta bancária teria se sentido muito melhor 20 anos atrás, isso eu te digo!”, disse ao site HOT METAL o guitarrista da lenda teutônica ACCEPT, WOLF HOFFMANN, ao fone de sua casa em Nashville, nos EUA.

O novo álbum do Accept, “Blind Rage”, estreou no topo das paradas alemãs em agosto, “e para melhorar, nós chutamos um artista pop bastante famoso do topo das paradas na Alemanha, o que torna tudo ainda mais engraçado.”

Hoffman, que toca com o Accept na primeira turnê australiana do grupo fim de semana que vem, ainda diz, “Estamos nessa faz tanto tempo, e finalmente chegamos ao topo, é incrível.”

“Eu acho que é algo simbólico que conseguimos em nossa carreira. É um sinal de reconhecimento dos fãs. Quer dizer que eles ainda se importam com nossa música. Eles tornaram isso possível. É mais uma medalha de honra para nós. Fora isso, é apenas um número. Ainda assim é ótimo, cara.”

O Accept, com o vocalista UDO DIRKSCHEIDER substituído há muito pelo estadunidense MARK TORNILLO, está na estrada desde que o último álbum chegou às lojas. Nesse período, eles conseguiram fazer uso das novas mídias melhor do que qualquer banda parecida em idade ou tamanho.

Na verdade, se você ouve a alguns podcasts e um pouco de rádios via streaming, é provável que você tenha ouvido falar – muito bem – de ‘Blind Rage’ antes de compra-lo. Seis faixas do último disco integram o set da banda, “um recorde mundial do Accept”, de acordo com Hoffman.

Isso ainda não prepara o autor dessa matéria para a resposta do músico de 54 anos quando ele é perguntado ser há algo no ramo musical de hoje em dia que ele prefira em detrimento dos tempos áureos do heavy metal.

“Eu diria que eu gosto mais de hoje do que gostava 20 anos atrás, por algum motivo”, diz Hoffman. “É uma comunidade muito pequena, mas eles cresceram conosco, a maior parte de nosso público, e eles são bastante criteriosos, me entende? Vinte, trinta anos atrás, você não poderia ser fã do AC/DC e do Accept. Você tinha que ser de um dos dois. Agora, vale tudo. Iron Maiden, Judas Priest, AC/DC, Accept – você pode ser fã de tudo isso.

“Você pode simplesmente amar um gênero em si, enquanto antigamente, era muito fanatismo no lance de um ou outro. No geral, eu gosto de toda a coisa de sair em turnê, a indústria toda, muito mais hoje em dia. Eu não sei o porquê. Talvez porque eu seja mais velho e mais sábio.”

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

AcceptAccept
Ouça a faixa título do novo álbum, "The Rise of Chaos"

269 acessosAccept: Hoffman diz que título do álbum é referência aos dias atuais553 acessosAccept: Valhall Music e AFM relançam os quatro primeiros álbuns740 acessosAccept: confira nova faixa, "The Rise of Chaos"829 acessosAccept: Tracklist do novo álbum é revelada265 acessosSeparados no nascimento: Tyrion Lannister e Udo Dirkschneider0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Accept"

Heavy MetalHeavy Metal
Manowar e outros entre as capas mais "de macho"

Sala de SomSala de Som
5 discos pra começar a ouvir heavy metal

AcceptAccept
Wolf Hoffmann fala sobre o que achou de Axl Rose no AC/DC

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Accept"

Black SabbathBlack Sabbath
O acidente que tirou as pontas dos dedos de Iommi

TatuagensTatuagens
Forma de expressão artística há mais de 3.500 anos

De Serguei a MorrisonDe Serguei a Morrison
Os estranhos relacionamentos de Janis Joplin

5000 acessosDuff McKagan: 3 litros de vodka, 3 gramas e meio de cocaína5000 acessosVH1: os 100 melhores álbuns de rock segundo a emissora5000 acessosCapas de álbuns: as mais obscuras e marcantes da história5000 acessosSepultura: Fã esperava ouvir o álbum Arise mas teve uma desagradável surpresa5000 acessosMetal: Gibson.com enumera 50 melhores músicas do gênero5000 acessosAndre Matos: "Blaze Bayley é uma lição de humildade que serve a todos nós!"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 13 de novembro de 2014

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online