Varg Vikernes: depois de 16 anos remoendo mágoas...

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Bruno Bruce, Fonte: RockPotiguar
Enviar correções  |  Ver Acessos

Quanto mais eu leio sobre a história do Burzum e de seu fundador mais percebo os motivos fúteis que levaram Varg Vikernes a cometer um homicídio. Não relatarei aqui a biografia deste moço, já extensamente escrutinada pela mídia especializada e pelas páginas policiais de periódicos estrangeiros. Todo headbanger que se preza conhece os fatos.

Heavy Metal: Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o LoudwireBandas extremas: 10 álbuns que causaram surpresa

O homem foi solto! Depois de 16 anos remoendo mágoas e, certamente, pensando o que poderia ter feito para não estar atrás das grades. O principal seria não ter matado Euronymous (nick name de Oystein Aarseth, antigo guitarrista do Mayhem) já que Varg fatalmente cometeria algo de mais sério que queimar igrejas seculares! O que o ex-detento relata e o que a justiça da Noruega levou em conta na hora de acusar-lhe são relatos diferentes mas o final é o mesmo: Oystein foi assassinado de modo frio, com uma faca incrustada na sua testa, quando estava dominado pelo oponente. Ponto! Se havia atenuantes (crime não-premeditado, auto-defesa, et cetera) não interessa. Se a justiça da Noruega usou de suas prerrogativas legais para endurecer por mais tempo sua reclusão, também não importa (receber indulto para visitar a família, não retornando na data combinada, sendo recapturado posteriormente com uma arma e um GPS atrapalhou um pouquinho suas apelações legais).

Seus textos escritos na prisão de Tromso são bastante extensos (talvez demais para o leitor mediano!) e intensos. Se diz injustiçado como banda-de-um-homem-só que é. Talvez. Terá agora a oportunidade de provar ao mundo o contrário. Terá talento para tanto? Talvez, também. Estará numa nova cena metálica mundial, bem diferente da época em que foi preso. Não há mais o hype black metaller dos anos 1990. O Black Metal chegou a um estágio de Metal sinfônico absurdamente bem produzido (Dimmu Borgir), raw made (Azaghal), cafona (Cradle Of Filth) e bem difícil de sobrepujar (Immortal, Behemoth). Achar sua trincheira será, pelo menos para mim, mero espectador da cena mundial, uma jornada maravilhosamente intrincada e capciosa.

Querer mudar o mundo, pelo menos o mundo onde ele estava inserido (dominado por uma religião que Vikernes considera alienígena à sua cultura), lhe rendeu uma estada forçada na prisão. Parte da sua vida foi perdida behind bars. Creio que ele errou no foco. A religião é apenas um braço menor de um domínio. Considero as multinacionais & os políticos nocivos numa via mais imediatista e permanente. Não devo condena-lo por completo. Muitas vezes quis queimar o que considerava ruim. Matar o que achava não merecer respirar. Fui, então, trabalhar, casar, ter filhos, construir uma vida. O tempo passou e ainda observo como ele estava errado no modus operandi. Tão redondamente errado que deu ao sistema a oportunidade de puni-lo exemplarmente!

Mas foi benéfico para a cena. Ele conseguiu, de um modo torto, a atenção que queria (é impossível não enxergar vaidade nas disputas com seus colegas de banda). Até hoje os headbangers destes blocos de gelo chamados países nórdicos (Dinamarca, Suécia e Noruega) são identificados como extremistas e, sei, sentem-se confortáveis com isso. A igreja, apesar da perda imensurável, não teme novos atentados. Euronymous foi assassinado ainda muito jovem, tornando-se instantaneamente uma lenda (embora eu acredite que ele preferiria morrer no anonimato e bem velhinho!). A polícia encontrou seu bode expiatório, enfim.

Resta saber: E agora Varg?



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção OpiniõesTodas as matérias sobre "Burzum"


Em 10/08/1993: Euronymous é assassinado por Varg VikernesEm 10/08/1993
Euronymous é assassinado por Varg Vikernes

Lords of Chaos: O polêmico, porém cômico filme de um dos maiores nomes do Black MetalLords of Chaos
O polêmico, porém cômico filme de um dos maiores nomes do Black Metal


Heavy Metal: Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o LoudwireHeavy Metal
Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o Loudwire

Bandas extremas: 10 álbuns que causaram surpresaBandas extremas
10 álbuns que causaram surpresa



adWhipDin adWhipDin adWhipDin