Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemAC/DC: Angus Young conta como é para ele o antes, o durante e o depois de um show

imagemIggor Cavalera diz que reunião da formação clássica do Sepultura seria incrível, mas...

imagemEdu Falaschi descobriu que seu primo famoso tem mais seguidores que ele no Instagram

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemMax Cavalera diz quais foram os dois discos mais difíceis que já gravou

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"

imagemDave Mustaine cutuca Kiss e bandas "preguiçosas" que usam playbacks

imagemQuando Jimi Hendrix chamou Eric Clapton para subir no palco e afinar sua guitarra

imagemDe Amon Amarth até Scorpions, 22 ótimas músicas lançadas no primeiro semestre de 2022

imagemA categórica opinião de Dave Mustaine sobre religião "abusiva e falsa" de sua mãe


Stamp

Rock in Rio 2019: bandas de rock são tranquilas com exigências, mas Drake deu trabalho

Por Igor Miranda
Fonte: NIT
Em 02/10/19

O site NIT, de Portugal, entrevistou Ingrid Berger, responsável pelos camarins do Rock in Rio 2019. É ela quem cuida, entre outros assuntos, das listas de exigências dos artistas para se apresentarem no evento, que teve início na última sexta-feira (27) e segue até o domingo (6) no Rio de Janeiro.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

As revelações feitas por Ingrid Berger não foram tão curiosas, já que, segundo ela, os artistas não têm feito exigências bizarras para o camarim. As bandas de rock, em especial, foram citadas como nomes fáceis de se trabalhar.

"O Foo Fighters foi maravilhoso, não deu trabalho nenhum", disse ela, que também descreveu o Red Hot Chili Peppers como "simples". "Eles fazem as próprias compras. Têm uma sala de tuning, para acertar as vozes. Trazem o chef deles, mas já sabem a comida que vão fazer. E compram tudo: da água que bebem à sobremesa, não preciso fazer nada. Não dão trabalho", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A cantora Pink foi descrita como "super tranquila" - "chega tarde, não vem com muita gente e depois do show, vai embora", diz - e bandas como Iron Maiden e Muse já trabalharam tantas vezes com Ingrid Berger no passado que ela já sabe até os pedidos deles. "Até fiz parte da equipe do Iron Maiden, viajei muito com eles e é bom receber um e-mail que diz: 'que bom que é você, já trabalhamos juntos por tanto tempo'. Fico com medo de ficar confortável demais e tenho atenção para não esquecer", disse.

Entre os nomes relacionados ao rock, os únicos que despertam alguma atenção extra são o Nickelback e o Panic! at the Disco, devido às restrições alimentares de seus integrantes. "Tenho de prestar atenção e ver bem todos os pormenores, mas estou tranquila", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O cantor Drake, que causou polêmica ao cancelar a transmissão televisiva de seu show de última hora, foi o único nome citado como "mais trabalhoso" por Ingrid Berger. "Fiquei três dias resolvendo tudo. Todos os dias era uma coisa nova, uma confusão, um problema. Veio com muita gente, tivemos de fazer uma festa de aniversário para um adolescente, até mandei fazer um bolo com um formato de tênis. Depois tivemos de fazer outra festa, de um outro executivo que veio. Foram muitas exigências que deram muito trabalho que nem eram do artista, mas da sua equipe", afirmou.

Outros detalhes sobre os bastidores do Rock in Rio 2019 foram revelados na reportagem do NIT.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Gloria: a mágoa de Mi Vieira com Sepultura e Benjamin Back por situação do Rock in Rio



Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.