Scott Stapp: vocalista do Creeed começa turnê com coletiva em Fortaleza

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: Daniel Tavares
Enviar correções  |  Ver Acessos

Fotos: Rubens Rodrigues

Nesta quinta-feira, 07 de novembro, Scott Stapp, vocalista do CREED, concedeu a jornalistas de diversos veículos uma entrevista coletiva no Hard Rock Cafe de Fortaleza, a primeira parada da turnê que vai passar por seis capitais brasileiras (Fortaleza, 8 de novembro, Complexo Armazém - Porto Alegre, 10 de novembro, Araújo Viana - Curitiba, 13 de novembro, Reconcert - Brasília, 14 de novembro, Toinha - Rio de Janeiro, 16 de novembro, Circo Voador - São Paulo, 17 de novembro, Áudio). Acompanhado dos guitarristas Ben Flanders e Yiannis Papadopoulos, Stapp respondeu a várias perguntas, com o suporte de Baffo Neto (PROJECT 46) como intérprete. Estivemos na coletiva, sendo muito bem recebidos pela assessoria de imprensa do show e da turnê e pela equipe do Hard Rock Cafe. Scott ainda presenteou o restaurante com um microfone que usara em diversas gravações e eventos (mais sobre isso na matéria abaixo):

Scott Stapp: vocalista do Creed doa microfone ao Hard Rock Cafe de Fortaleza

Sendo o primeiro show da rota em Fortaleza, Scott declarou estar feliz por estar na cidade, onde nunca tinha estado antes, compartilhando energia e paixão com sua música. Sobre como sua música se conecta com as pessoas, Stapp respondeu: "Uma coisa que conecta minhas experiências e o que eu compartilho com minhas músicas com os fãs é a palavra 'humano'. Nós todos temos nossas jornadas pela vida. Eu acho que desde que entrei no mundo da música, eu queria saber que eu não estava sozinho neste mundo. Então eu coloco o meu coração na música e vejo se há outras pessoas por aí que se sintam como eu me sinto. Eu apenas compartilho minha jornada e minhas experiências como ser humano, que tem altos e baixos, que tem tristezas e alegrias, que são apenas experiências humanas. É por isso que eu acho que minhas músicas se conectam às pessoas. São honestas e sinceras acima de tudo. Eu me sinto orgulhoso de poder fazer isso.

Um dos colegas pontuou que Scott veio de em um momento escuro na sua carreira, e está entrando em um momento de luz novamente, e está iniciando essa sequência de shows no Brasil na Terra da Luz (apelido pelo qual a cidade de Fortaleza também é conhecida. Scott respondeu: "Nós chamamos essa turnê com o mesmo nome do nosso álbum, "The Space Between the Shadows". O espaço entre as sombras é a luz. É a cor. É a beleza. Como você disse, que lugar tão apropriado como Fortaleza, com sua luz do sol, suas cores, suas praias. Quando você está vivendo nas sombras, você não consegue ver as cores. Você não consegue ver a luz, não importa o quão brilhante ela seja. Só há a escuridão. É belo ter saído das sombras e se mover além do período negro da minha vida e estar experimentando tudo isso, com alegria, felicidade, empolgação. E, então, acordar em um lugar bonito, como hoje, sair à rua e sentir o sol, sentir a luz, ver a beleza no mundo ao meu redor. E isto é o que a jornada desse álbum te ensina. Ela te conduz através dos momentos nas sombras. Ela compartilha o que é se sentir entre as sombras, as lutas, as diversidades que enfrentamos na vida. Nós sempre enfrentamos diversidades na vida. Nós todos temos diversidades. Nós todos encaramos momentos difíceis na vida. Mas, além de tudo isso, há sempre uma mensagem de esperança e superação e amor. Então, estou empolgado em compartilhar algumas canções deste álbum com os fãs aqui, além de continuar a tocar as canções do CREED, o que é o melhor dos dois mundos."

Mais tarde, respondendo outra questão sobre Fortaleza, Scott comparou a cidade a um paraiso, um lugar que realmente gostaria de trazer a família de férias. Também ressaltou que foi muito bem recebido pelas pessoas, desde o aeroporto, e que recebeu presentes também.

Quanto ao CREED, Scott disse se dar muito bem com os colegas da banda, mas revelou: "nós estamos em um momento muito bom juntos, somos amigos, tudo é positivo, mas, neste exato momento, não há nenhum anúncio a fazer.

Sobre a inspiração que exerceu e exerce sobre outros músicos, Scott respondeu: eu sou humilde e muito grato, e tão apaixonado e gosto de compartilhar com o mundo e ter esse tipo de impacto na vida de outras pessoas, outros músicos. Eu também vi isso nos Estados Unidos, com bandas que abriram shows para mim ou que estiveram comigo na estrada, que compartilharam comigo que minha música tinha sido parte de sua jornada no mundo e como eles começaram tocando canções tentando imitar como eu canto para aprenderem a cantar comigo. Eu me sinto apenas humildemente elogiado e sou muito grato por isso ter sido acontecido.

Sobre o Rock In Rio, Scott disse que gostaria muito de tocar no festival. E sobre bandas novas que tem ouvido, BAD FLOWER é um dos nomes citados. "Eles escrevem canções que falam a verdade sobre a vida real. Eles têm bonitas melodias, seus arranjos são ótimos, e as canções realmente conectam não apenas pessoas mais jovens, mas também pessoas tão jovens quanto eu".

Sobre os shows, Scott garantiu que tocaria canções tanto do CREED quanto de sua carreira solo, mas pontuou: "uma coisa que vocês vão ver, em termos de música ao vivo, é que nós tocamos como uma banda inteira. Há artistas maravilhosos comigo. Eu acho que você vai ver um show cheio de energia e paixão, não apenas partindo de mim, mas de cada um da banda. Estamos empolgados de compartilhar isso com os fãs.

Quando chegou a nossa vez, perguntamos:

Daniel Tavares : Como todo mundo sabe, nós falamos idiomas diferentes. E, algumas vezes, suas canções, como "With Arms Wide Open", as pessoas podem ver como uma canção de amor entre um homem e uma mulher. Algumas vezes as pessoas não fazem ideia do que falam as letras, mas mesmo assim, gostam das canções. Como você se sente ao alcançar o coração das pessoas, mesmo sabendo que, de vez em quando, não está fazendo por causa das palavras que está dizendo exatamente, porque, por exemplo, "With Arms Wide Open", a letra fala sobre uma criança que está chegando para você.

Scott Stapp: Eu acho que uma coisa que é bonita na música é como cada pessoa recebe a canção e a interpreta de sua própria maneira. E se uma música pode despertar o sentimento de uma pessoa e essa pessoa tome propriedade dela, mesmo que o significado da canção seja completamente diferente da forma como ela a está interpretando, é isso que faz dessa canção uma grande canção. Porque se as pessoas estão sentindo a emoção e estão se conectando com algo interior, que estejam sentindo, para mim isso é que é tudo. Eu amo quando os fãs fazem das canções uma coisa sua.

Daniel Tavares : Eu sempre faço esta pergunta a todos os meus entrevistados. O que você sabe sobre a música brasileira? Existe algum artista ou banda que você goste ou até mesmo tenha tido qualquer influência sobre a sua música ou em sua vida?

Scott Stapp: Eu estou querendo saber mais sobre a cena musical aqui, mas claro que conheço SEPULTURA. Todos nós ouvimos um pouco. Eu acho que eles tiveram uma certa influência provavelmente em toda banda de rock pesado por aí. Uma grande banda.

Yiannis Papadopoulos: Eu quero acrescentar que sobre a música brasileira, eu pessoalmente fui muito influenciado pelo SEPULTURA. E eu amo o ANGRA. Eu fiquei muito triste com o recente falecimento de ANDRE MATOS. Eu acho que ele era um grande e talentoso cara, que se foi muito cedo. Mas também fiquei muito empolgado com o Kiko Loureiro no MEGADETH. Eu acho que a música brasileira e a cultura brasileira tem muito a oferecer. Ela é muito rica musicalmente falando, não apenas se tratando de guitarras (que eu falo porque sou guitarrista), mas em todos os aspectos da música.

Ben Flanders: Um dos meus guitarristas favoritos é de São Paulo. Seu nome é Mateus Asato [Asato tocou com nomes do pop nacional e internacional como Jessie J, Tori Kelly, Luan Santana e Sandy, mas, na verdade, é sul-mato-grossense]. Ele mudou a minha vida. Ele tocou com alguns grandes artistas como Tory Kelly e muitos outros e é um dos melhores guitarristas que eu já vi. Sua performance completa a gente vê pela Internet. Como o Scott disse, há tantas pessoas incríveis e inspiradoras que você poderia nunca nem ver por estar do outro lado do mundo, mas é maravilhoso encontrá-las.

O guitarrista Papadopoulos ainda falou que mal pode esperar para ver os brasileiros cantando junto e dando energia durante o show, porque é algo que vai numa via de mão dupla. "Nós tocamos, damos o melhor, colocamos nosso suor, nosso coração e nossa alma em cada show, mas sabemos que vamos ver todos vocês gritando junto conosco. Então, não se intimidem. Cantem junto. Gritem, se quiserem. Não podemos esperar para chegar ao palco e acho que vocês terão um ótimo show com a gente.

O guitarrista Yiannis Papadopoulos ainda falou que mal pode esperar para ver os brasileiros cantando junto e dando energia durante o show, porque é algo que vai numa via de mão dupla. "Nós tocamos, damos o melhor, colocamos nosso suor, nosso coração e nossa alma em cada show, mas sabemos que vamos ver todos vocês gritando junto conosco. Então, não se intimidem. Cantem junto. Gritem, se quiserem. Não podemos esperar para chegar ao palco e acho que vocês terão um ótimo show com a gente.

Para finalizar, sobre o processo de composição do álbum, Scott falou como era estranho que as pessoas se conectem via redes sociais hoje em dia, mas foi como se aproximou do guitarrista Yiannis Papadopoulos. Sua esposa tinha visto alguns vídeos dele e agora estavam ali. Sobre Ben, a quem revelou chamar inicialmente de Ben Jr, por causa da idade, "ele era um prodígio em Nashville", elogiou. "Quanto ao álbum, foi escrito muito organicamente. Foi composto como uma banda compondo um álbum. Eu adoro criar no momento com a corrente daquilo que me toca, com as expressões subconscientes baseadas na música que me inspira e traz o que há mais profundo em mim até que as canções começassem a tomar forma".

Sobre o setlist do show e se será diferente do que tem tocado nos Estados Unidos, Scott arrematou: "uma vantagem que os artistas têm agora são as mídias sociais. Um artista pode descobrir exatamente o que os fãs querem ouvir apenas perguntando pra eles. Quando anunciamos que estávamos vindo ao Brasil, começamos a monitorar as respostas dos fãs e descobrimos que os fãs não são tímidos. Eles dizem pra gente exatamente 'queremos ouvir essa, queremos ouvir aquela' e isso tornou a tarefa de compor o setlist muito fácil, com a ajuda dos fãs. E, claro, há algumas canções que estarão no setlist que são específicas para o Brasil, que não tocamos nos Estados Unidos, mas vamos deixar isso como surpresa".

Minutos após a coletiva, Scott, Yiannis e Ben fizeram um pocket show acústico no palco do Hard Rock Café, com uma música do CREED ("My Sacrifice") e uma da carreira solo de Stapp ("Purpose For Pain"), numa bela e exclusiva apresentação.

Os ingressos para o primeiro show da turnê "Space Between The Shadows", de SCOTT STAPP, no Brasil, que acontece nesta sexta, no Complexo Armazém, em Fortaleza, ainda estão à venda por valores de R$ 130,00 (meia/pista) a R$ 300,00 (inteira/camarote). Há também a opção de ingresso social. Os ingressos podem ser adquiridos no uhuu.com ou na bilheteria do Shopping RioMar Fortaleza.

Agradecimentos:
Juliana Bonfim e Vogal Assessoria
Rubens Rodrigues




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Creed"Todas as matérias sobre "Scott Stapp"


Scott Stapp: vocalista do Creed doa microfone ao Hard Rock Cafe de Fortaleza

Scott Stapp: no Brasil, vocal do Creed vai ao Encontro e fala sobre depressãoScott Stapp
No Brasil, vocal do Creed vai ao "Encontro" e fala sobre depressão

Alter Bridge: sonoridade exótica em novo álbum?Alter Bridge
Sonoridade exótica em novo álbum?

Pop Reverso: crítica do novo álbum do Alter Bridge (vídeo)

Led Zeppelin: foi surreal cantar com eles, diz Myles KennedyLed Zeppelin
"foi surreal cantar com eles", diz Myles Kennedy

Alter Bridge: comparações com Creed fortaleceram a banda, diz TremontiAlter Bridge
Comparações com Creed fortaleceram a banda, diz Tremonti

Creed: Stapp passou o mês dirigindo atrás de um anjo em seu carroCreed
Stapp passou o mês dirigindo atrás de um anjo em seu carro


Phil Anselmo: mandou um White Power mas nega ser racistaPhil Anselmo
Mandou um "White Power" mas nega ser racista

Capas de álbuns: 30 das piores artes da históriaCapas de álbuns
30 das piores artes da história

Gastão Moreira: A coleção do VJ, apresentador e jornalista musicalGastão Moreira
A coleção do VJ, apresentador e jornalista musical

Rob Halford: 11 coisas que você não sabia sobre eleRob Halford
11 coisas que você não sabia sobre ele

Roqueiro poser: 100 regras essenciais para se tornar umRoqueiro poser
100 regras essenciais para se tornar um

Steel Panther: a participação assustadora de um Zakk Wylde embriagadoSteel Panther
A participação assustadora de um Zakk Wylde embriagado

Megadeth: a quase entrada de Dimebag Darrell para a bandaMegadeth
A "quase entrada" de Dimebag Darrell para a banda


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336