Matérias Mais Lidas

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemO álbum do Kiss que infelizmente é ignorado pela banda, segundo Andreas Kisser

imagemBaixista do Faith No More diz que integrantes odiavam músicas do "The Real Thing"

imagemMetallica: a explicação da banda para o volume do baixo no And Justice For All

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemOzzy acha que suas novas músicas deveriam ter sido gravadas pelo Black Sabbath

imagemA história da capa de "Christ Illusion", que fez o Slayer ter problemas

imagemO álbum de David Bowie que Mick Jagger disse que achou "horrível"

imagemOs únicos quatro assuntos das conversas nos EUA que enchiam saco de Fabio Lione

imagemLars Ulrich: "Não sou um baterista particularmente talentoso"

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemRevista Veja diz que Rock in Rio virou "túmulo do rock" e explica motivo

imagemAntes mesmo do fim do primeiro semestre, Mike Portnoy escolhe seu "Álbum do ano"

imagemJohn Frusciante responde qual foi o motivo de seu retorno ao Red Hot Chili Peppers


In-Edit

Como Jimmy trouxe músicos do Korzus, Angra e Torture Squad para o Matanza Ritual

Por Igor Miranda
Em 13/03/22

Em diversas ocasiões, o vocalista Jimmy London disse não ser exatamente um fã de heavy metal e seus subgêneros. Ainda assim, a banda que o consagrou, o Matanza, conquistou grande notoriedade no segmento – e o projeto Matanza Ritual, montado pelo cantor após o fim de seu grupo original, traz músicos renomados na cena metálica brasileira.

Foto: Caike Scheffer
Foto: Caike Scheffer

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como Jimmy chegou aos nomes do guitarrista Antonio Araújo (Korzus), do baixista Felipe Andreoli (Angra) e do baterista Amilcar Christófaro (Torture Squad) para o Matanza Ritual? Em entrevista ao canal IgorMiranda.com.br no YouTube (vídeo disponível ao fim da matéria), o cantor buscou explicar a preferência por instrumentistas do heavy metal em vez de outros subgêneros, como o hardcore, para tocar as antigas músicas do Matanza.

Inicialmente, ele admitiu que não é o cara "que acorda de manhã ouvindo Behemoth". "Prefiro acordar de manhã e ouvir Bob Dylan ou algo parecido, isso é totalmente verdade", comentou ele, que, apesar disso, é grande fã de nomes como Metallica, Motörhead e Slayer.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em seguida, sobre seus novos colegas de banda, Jimmy declarou: "Chamar os caras passou por vários fatores. Teve muito a ver com serem pessoas reconhecidamente legais, de boa índole, que eu sabia que seriam bons parceiros de estrada. O Antonio e o Amilcar eu já conhecia pessoalmente porque a gente tocou muito antes; o Felipe eu não conhecia pessoalmente, mas já sabia que era um cara maneiríssimo, que a gente iria se dar muito bem, que era um cara adulto, resolvido – o que, hoje em dia, no fim das contas é o que mais me importa".

Matanza: caras com mão de metal tocando rock

Ao refletir sobre a sonoridade do Matanza em si, Jimmy observou que sua antiga banda era composta por "caras com mão de metal tocando rock, mais do que caras de rock tocando rock".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Acho que esse barato dá uma onda, sabe? A palhetada dá uma corrida atrás daquele hardcore ali, então acho que fica maneiro. Mas em nenhum momento rolou um pensamento do tipo: ‘vou chamar os caras do metal’. De jeito nenhum. Mas as músicas são mais rápidas, é um hardcore um pouco mais pra frente, que acho que um cara de uma banda de hard rock, por exemplo, talvez não fosse segurar, pois é um outro barato, rola uma cavalgada que é diferente", afirmou.

Por ter músicos habilidosos na formação, Jimmy London declarou ter se sentido mais confortável. "O fato de eles tocarem pra [email protected]@lho é muito confortável pra mim (risos), porque, bem ou mal, eu sou só um vocalista, eu fico só ali na frente e quem faz o show acontecer mesmo são os caras e o público", destacou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"O Felipe tocando baixo é enorme"

Ainda segundo o cantor, o background dos integrantes do Matanza Ritual, de certa forma, influenciou um pouco na forma como as músicas estão sendo tocadas. "É óbvio que as músicas mais porradeiras, as músicas mais próximas de thrash, foram ficando muito boas, mas as músicas roqueiras também. O Felipe tocando baixo é enorme, maior do que qualquer baixista que você esteja acostumado a ouvir, tanto no rock quanto no metal. Ele ocupa muito espaço, e isso é muito bom porque ele dá bastante liberdade pra fazer outros lances", pontuou.

A entrevista completa pode ser assistida no player de vídeo a seguir. Na ocasião, Jimmy também revelou outros detalhes a respeito do Matanza Ritual, adiantando que o projeto também lançará músicas inéditas, e fez uma discografia comentada do Matanza.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Doidon Pixote: "Cantigas Apocalípticas" é o segundo álbum da banda do ex-Matanza China

Matanza: a batera pesada e os pratos raros do Jonas


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.