Katatonia: Mantendo o alto padrão de sua discografia

Resenha - Dead End Kings - Katatonia

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Genilson Alves
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Após um hiato de três anos, os suecos do Katatonia voltam à carga com o sucessor de "Night Is The New Day". De acordo com a banda, o novo trabalho, batizado "Dead End Kings", é uma continuação do álbum de 2009, o que, inevitavelmente, vai gerar comparações entre as duas obras.

Rock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os temposVinil: quais são os dez discos mais valiosos do mundo?

De fato, a sonoridade apresentada no disco anterior ecoa em "Dead End Kings", mas o grupo liderado pelo guitarrista Anders Nyström e pelo vocalista Jonas Renkse ainda encontra soluções criativas para fórmulas já testadas, garantindo assim algumas surpresas.

"The Parting" abre a audição com um solene arranjo de cordas acompanhado por uma bateria marcial, o que só aumenta a dramaticidade da interpretação de Renkse, introduzindo todo o peso característico da banda.

Na sequência, a atmosférica "The One You Are Looking For Is Not Here" traz a participação de Silje Wergeland, do The Gathering, num belo dueto com o vocalista, chegando a lembrar a fase atual do Anathema.

Possivelmente a próxima música de trabalho, "The Racing
Heart" tem uma levada eletrônica na linha de "The Longest Year", do play anterior. Aliás, a banda sempre fez uso inteligente de samplers e sintetizadores, e desta vez tais recursos se fazem presentes em quase todas as faixas.

Lançada como single, "Buildings" é o momento mais pesado do disco e poderia estar no álbum "The Great Cold Distance". Interessante notar que o Katatonia busca referências no próprio passado sem necessariamente copiá-lo (ao contrário do que faz hoje o Paradise Lost); um exemplo é a letra de "Undo You", que faz menção ao EP "For Funerals to Come". É como se a banda dissesse "nós escrevemos essa história, mas não precisamos recontá-la".

O álbum fecha com a grandiosa "Dead Letters", primeira faixa a ser liberada para audição. Aqui a banda explora suas influências progressivas e de formações como Meshuggah e Tool.

Produzido pelos próprios Nyström e Renkse, "Dead End Kings" marca a estreia do guitarrista Per Eriksson e do baixista Niklas Sandin como integrantes fixos do grupo, já que vinham atuando apenas ao vivo desde a saída dos irmãos Norrman - inclusive tocando no primeiro e histórico show da banda no Brasil, em fevereiro de 2011.

Sem drásticas mudanças, mas sempre trazendo novas informações para sua música, o Katatonia mantém o alto padrão de sua discografia. Apesar de não ser um trabalho de fácil assimilação, "Dead End Kings" é melhor que seu antecessor e já figura entre os destaques do ano.

Faixas:

The Parting
The One You Are Looking For Is Not Here
Hypnone
The Racing Heart
Buildings
Leech
Ambitions
Undo You
Lethean
First Prayer
Dead Letters




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Katatonia"


HailMetal.com: Os cinqüenta melhores álbuns de Death MetalHailMetal.com
Os cinqüenta melhores álbuns de Death Metal


Rock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os temposRock Progressivo
As 25 melhores músicas de todos os tempos

Vinil: quais são os dez discos mais valiosos do mundo?Vinil
Quais são os dez discos mais valiosos do mundo?

Futebol: conheça os times do coração de alguns rockstarsFutebol
Conheça os times do coração de alguns rockstars

Phil Anselmo: mandou um White Power mas nega ser racistaPhil Anselmo
Mandou um "White Power" mas nega ser racista

Mike Portnoy: a reação ao ouvir garoto de 8 anos tocando cover do Dream TheaterMike Portnoy
A reação ao ouvir garoto de 8 anos tocando cover do Dream Theater

Iron Maiden: Felipe Dylon toca clássicos da donzelaIron Maiden
Felipe Dylon toca clássicos da donzela

Corey Taylor: todos me culparam pela saída de Jim RootCorey Taylor
Todos me culparam pela saída de Jim Root


Sobre Genilson Alves

Genilson Alves é jornalista e autor do blog Radio Sehnsucht.

Mais matérias de Genilson Alves no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336