Matérias Mais Lidas

Titãs: o clipe censurado de Pelados em Santos, com topless de Bárbara PazTitãs
O clipe censurado de "Pelados em Santos", com topless de Bárbara Paz

Dave Grohl: ele ficou chocado ao ver Lemmy com cueca bizarra em um apartamento nojentoDave Grohl
Ele ficou chocado ao ver Lemmy com cueca bizarra em um apartamento nojento

Joe Biden: evento de posse terá Foo Fighters, Jon Bon Jovi, Springsteen e maisJoe Biden
Evento de posse terá Foo Fighters, Jon Bon Jovi, Springsteen e mais

Kiss: Gene Simmons diz que a falta de dinheiro é a raiz de todo o malKiss
Gene Simmons diz que a falta de dinheiro é a raiz de todo o mal

Nicko McBrain: pedal duplo é pra caras como Aquiles PriesterNicko McBrain
Pedal duplo é pra caras como Aquiles Priester

Greta Van Fleet: Robert Plant odeia aquele vocalistaGreta Van Fleet
Robert Plant "odeia" aquele vocalista

Jon Schaffer: nomes do Iced Earth e Demons & Wizards somem do site da gravadoraJon Schaffer
Nomes do Iced Earth e Demons & Wizards somem do site da gravadora

Dedo x Palheta: Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debateDedo x Palheta
Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debate

Eloy Casagrande: O dia em que ele teve que ir ao banheiro no meio de um show (vídeo)Eloy Casagrande
O dia em que ele teve que ir ao banheiro no meio de um show (vídeo)

Metallica: veja o primeiro (e curioso) cartão de visitas da bandaMetallica
Veja o primeiro (e curioso) cartão de visitas da banda

Rock in Rio 2001: 5 shows históricos do festival, realizado há 20 anosRock in Rio 2001
5 shows históricos do festival, realizado há 20 anos

Pantera: as cinco melhores músicas da banda, segundo leitores da RevolverPantera
As cinco melhores músicas da banda, segundo leitores da Revolver

Nervosa: Banda lança videoclipe de Under RuinsNervosa
Banda lança videoclipe de "Under Ruins"

Megadeth: Dave Lombardo quase entrou pra banda, mas percebeu a merda que ia darMegadeth
Dave Lombardo quase entrou pra banda, mas percebeu a merda que ia dar

Megadeth: Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiroMegadeth
Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiro


Matérias Recomendadas

Sepultura: Gloria Cavalera xinga e rebate Derrick Green após entrevistaSepultura
Gloria Cavalera xinga e rebate Derrick Green após entrevista

Slipknot: Joey Jordison diz que foi demitido por telegrama cantadoSlipknot
Joey Jordison diz que foi demitido por telegrama cantado

Namore um cara que goste de Metal
Namore um cara que goste de Metal

Nightwish: Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãsNightwish
Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãs

Instagram: as fotos mais legais do perfil de James HetfieldInstagram
As fotos mais legais do perfil de James Hetfield

Tunecore
Malvada

Burzum: Um épico minimalista cheio de contrastes

Resenha - Umskiptar - Burzum

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Daniel Cassin, Fonte: O Curupira Metal WebZine
Enviar Correções  


O nome Burzum despertou e continua a despertar um sem número de polêmicas que, ao longo dos anos, garantiu a publicidade necessária para manter a one man band sob os holofotes. Assassinato, queima de igrejas, declarações xenofóbicas, racistas, ou mesmo nazistas, dão a tônica para uma história pra lá de controversa. Porém, sem nos determos a tais detalhes, temos que admitir, por mais que alguns discordem, Burzum é uma das maiores e mais influentes bandas da história do black metal, ditando mudanças e propondo novos paradigmas dentro do estilo. Aliás, praticamente todas essas novas tendências vanguardistas "pós-norueguesas", surgidas no final dos anos 1990, tais como depressive black metal, post-black metal ou ambient black metal, devem alguma coisa para o sujeito em questão. O projeto vem indicando novas referências para a obscura arte, através do uso e criação de atmosferas depressivas, cósmicas, cheias de guitarras sujas, gravações repletas de ruídos e composições minimalistas.

Pois eis que o (anti) herói - se é que da pra chamar esse maluco disso - nos brinda com mais uma pérola surpreendente. Varg Vikernes lança "Umskpkar" o terceiro álbum desde que saiu da prisão, em 2010. As letras foram tiradas do poema nórdico "Völuspá", que fala sobre a criação e a destruição do universo, além de ser uma das grandes narrativas da mitologia daquele país. Só que tudo aparece de maneira sui generis, para além de irritantes estereótipos "RPGísticos" levados a cabo por milhares de bandas de metal. O disco é carregado em referências à mitologia e cultura nórdicas, sim. Mas é contemplativo, meditativo, filosófico de uma maneira unusual para o universo da cena extrema. Amparado, como sempre, pela noção de escuridão, Varg continua a saga de criar obras totalmente ritualísticas com a intenção de invocar um encantamento do mundo. Mundo esse, segundo palavras do músico expressas em artigos e entrevistas, cada vez mais repleto de luz e monotonia "judaico-cristã-capitalistas". Um mundo moderno que perdeu suas referências ancestrais e se entregou à lógica racionalista, amparada pelo lucro, pela tecno-ciência e pela escravidão da população global. Portanto, por mais que o discurso de Varg esteja enraizado nas asneiras de extrema-direita, é contra esse desencantamento do mundo que ele luta com sua música.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Deixando um pouco o lado político da mágica, a musicalidade presente em "Umskiptar" é única. Muitas introduções atmosféricas, também minimalismo, climas épicos e sutilezas convidam o ouvinte para embarcar numa viagem cosmogônica. A tradução da palavra "Umskiptar" é metamorfose. É exatamente isso que prevalece no álbum: camadas de guitarras, vozes, momentos de quase silêncio, sugerindo o movimento de transformação e destruição que regem o universo. Algo que remonta também ao processo de envelhecer, à passagem do tempo e do amadurecer. Talvez, assumindo o peso da idade e experiência, esse seja o álbum da maturidade do Burzum. Um trabalho que alguns artistas privilegiados têm a possibilidade de lançar dentro de uma carreira longeva. Sereno, sem a agressividade e a urgência tão caras à juventude. Por outro lado, as canções, apesar de sua singularidade e experimentação, têm muito ainda da tradição do heavy metal. Algo de Iron Maiden nas linhas de baixo na belíssima "Join". Aliás, a influência da Donzela está presente em vários momentos como em "Alfadanz", canção cheia de riffs de heavy metal tradicional e pianos que evocam a melancolia do compositor erudito Eric Satie. Ecos dos anos 1980’s (neo folk, post-punk, Cure, Smiths), influência assumida em entrevistas por Vikernes, se fazem ouvir aqui e acolá . Os vocais, grande destaque do álbum, são um caso à parte. Vão do grito ao sussurro, passando pelo rasgado até chegar ao grunhido. A impressão que se tem é que várias pessoas estão cantando e não apenas um cara. Enfim, um trabalho genial que, se não supera os clássicos do início de carreira, marca uma nova fase para o projeto. Uma era mais rica em sutilezas e arranjos inusitados para o metal. Da trilogia iniciada após a saída da prisão, com "Belus" (2010) e "Fallen" (2011) esse é, de longe, o melhor capítulo. Provavelmente muitos fãs vão torcer o nariz para o álbum, já que se trata de um trampo diferente na discografia do norueguês. Varg criou um épico minimalista cheio de contrastes.

Nota do Pé Virado: 9

http://curupirametal.blogspot.com.br


Outras resenhas de Umskiptar - Burzum

Burzum: "Umskiptar" eleva o grupo a outro patamar


Stamp
Receba novidades de Rock e Heavy Metal por Whats App
Anunciar no Whiplash.Net

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lords Of Chaos: Varg critica filme e fala de homossexualidade de EuronymousLords Of Chaos
Varg critica filme e fala de homossexualidade de Euronymous

Pseudônimos no Black Metal: De entidades pagãs a O Senhor dos AnéisPseudônimos no Black Metal
De entidades pagãs a O Senhor dos Anéis


Duff McKagan: Justin Bieber é um roqueiro de verdade!Duff McKagan
"Justin Bieber é um roqueiro de verdade!"

Dr. Sin: Agora todo mundo lamenta? Vão se foder!, diz Regis TadeuDr. Sin
Agora todo mundo lamenta? Vão se foder!, diz Regis Tadeu


Sobre Daniel Cassin

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.