Pseudônimos no Black Metal: De entidades pagãs a O Senhor dos Anéis

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Lord Gothmog
Enviar Correções  

Diversos artistas se utilizam de uma outra identidade para propagar suas ideias através da arte. Escritores e músicos assinam com nomes fictícios criados pelos mesmos, ou retirados de alguma mitologia ou obras artísticas de terceiros. No Black Metal isso se tornou parte do estilo, adotar um pseudônimo de origem pagã ou satânica, do qual são utilizados como nome de guerra para aterrorizar e blasfemar os inimigos e seus deuses dominadores. Confira abaixo alguns pseudônimos usados por músicos do metal escuro e suas possíveis inspirações.

Mike Portnoy: a reação ao ouvir garoto de 8 anos tocando cover do Dream Theater

Kirk Hammett: "Mustaine toca rápido e eu, melódico"

Cronos: O vocalista e baixista do VENOM não poderia deixar de ser o primeiro dessa lista. A banda de heavy metal inglesa foi uma das precursoras do que viria a ser conhecido como black metal. O nome Cronos vem do Deus do Tempo e líder dos Titãs nos contos gregos.

Mantas: Jeff Dunn provavelmente se inspirou em Manto, Deus dos Mortos na mitologia etrusca. Manto (ou Mantus) também é conhecido por ser o Deus do Azar, enganando os mortais com jogos de azar para roubar suas almas.

Abbadon: O batera Tony Bray se transforma em Abbadon quando assume a cozinha do VENOM. Nas escrituras hebraicas, Abbadon é referenciado como um abismo sem fim. Em Apocalipse 9 do "Novo Testamento", este é descrito como o rei do abismo sem fim, de onde emerge um exército de gafanhotos. No grego, seu nome é Apollyon.

Count Grishnackh: Pseudônimo utilizado pelo multi-instrumentista Varg Vikernes da one-man band BURZUM. Fã de RPG e cultura mitológica, Vikernes retirou das obras de Tolkien sua inspiração, pois seu nome vem de Grishnákh, um capitão orc de Mordor que aparece no segundo livro de "O Senhor dos Anéis". A obra também serviu de inspiração para o nome da banda, já que BURZUM remete à escuridão na fictícia língua negra de Mordor. Antes do nome atual, a banda se chamava URUK-HAI, nome de uma espécie de orcs da Terra Média.

Dead: Per Yngve Ohlin queria se sentir próximo da morte, andando com roupas apodrecidas e com uma pintura facial que o fazia parecer um cadáver. Conhecido por muitos como o primeiro a usar o corpse paint, o vocalista do MAYHEM apresentava-se como Dead e este não poderia ter escolhido um nome melhor.

Euronymous: Oystein Aarseth, guitarrista e um dos fundadores do MAYHEM, usava o nome Destructor no começo da banda, mudando posteriormente para Euronymous, uma clara referência a um demônio da mitologia grega chamado Eurynomos. A inspiração veio de uma música da demo "Satanic Rites" do HELLHAMMER.

Hellhammer: Não é nenhuma surpresa que o batera Jan Axel Blomberg tirou seu nome da banda homogênea suíça de metal extremo.

Ghul: O ghoul é um demônio folclórico de origem árabe que consome carne humana e habita em cemitérios desenterrando cadáveres para consumo. A criatura também chamada de carniçal provavelmente foi a inspiração para o atual guitarrista do MAYHEM, Charles Hedger.

Shagrath: Mais um que se inspira na obra de Tolkien é Stian Tomt Thoresen, frontman do DIMMU BORGIR. Seu nome vem de Shagrat, capitão orc de Cirith Ungol, presente na obra "O Senhor dos Anéis".

Silenoz: o nome do guitarrista do DIMMU BORGIR foi inspirado em Sileno, que na mitologia grega foi o mais sábio e beberrão dos seguidores de Dioniso. É representado como um homem sempre bêbado e carregado por sátiros. Um apreciador de bebida a quem Sven Kopperud se vê representado.

Grim: Erik Brodreskift, o baterista que passou por bandas como IMMORTAL, BORKNAGAR e GORGOROTH, talvez tenha se inspirado em Grimm, um viking que lutou na campanha de Ivar, o Desossado contra a Nortúmbria. Grim também pode ser relacionado com um espírito do folclore inglês e escandinavo que é descrito como um pequeno cão negro que protege igrejas.

Armagedda: É provável que Gerhard Herfinda, baterista do IMMORTAL, tenha se inspirado em Armagedom, uma palavra com origem no hebraico que representa o simbólico "Monte Megido", lugar onde ocorreria a batalha final de Deus contra os exércitos opositores da Terra.

Ares: O deus da guerra grego, é a inspiração para o baixista e guitarrista Ronny Hovland, fundador da banda de blackned death metal AETERNUS, atuando também como o baixista do IMMORTAL e GORGOROTH.

Phobos: O baterista do AETERNUS representa a personificação grega do medo, um dos filhos de Ares e Afrodite.

Morrigan: A ex-baixista do AETERNUS tem como nome a deusa celta que representa a morte e a guerra.

Vrolok: Na obra "Drácula de Bram Stoker", vrolok é uma palavra com origem no eslovaco que pode se referir a uma criatura como um lobisomem.

V´gandr: Vánagandr vem do nórdico antigo e significa "o monstro do rio Ván" referindo-se à Fenrir, um lobo gigante e filho de Loki, que seria o responsável por engolir o sol e matar Odin no Ragnarok.

Fenriz: Gylve Nigell, fundador do DARKTHRONE também se inspirou no lobo gigante da mitologia nórdica.

Zephyrous: Zéfiro, na mitologia grega, é o Deus do Vento do Oeste.

Nergal: Adam Darski, frontman do BEHEMOTH, carrega o nome do deus sumério da guerra, da morte e da destruição.

Baal: A palavra tem sua origem no hebraico antigo como "Baalim", que é um título e pronome de tratamento equivalente a "senhor", usado para referir-se às deidades masculinas nos mitos das regiões semíticas. Na Goécia e nas escrituras judaico-cristãs, é tido como um dos 72 Espíritos Goécios descritos no grimório medieval "A Chave Menor de Salomão".

Orion: O baixista do BEHEMOTH se inspirou no gigante caçador à serviço da deusa Ártemis, presente na mitologia grega.

Seth: Patryk Sztyber, guitarrista do BEHEMOTH, se inspirou no deus egípcio do caos, da seca, da guerra e era tido como o senhor da terra vermelha (deserto).

Orcus: O nome levado pelo baixista do BEHEMOTH entre os anos de 93 e 94, vem do deus do submundo na mitologia etrusca. No RPG "Dungeons & Dragons", Orcus foi um dos primeiros senhores do Abismo.

Mefisto: O guitarrista do BEHEMOTH entre os anos de 97 e 99, carrega o nome de uma criatura da Idade Média que é tida como uma das encarnações do mal, também chamado de Mefistófeles.

Boddel: pseudônimo usado por Frank Watkins, antigo baixista do GORGOROTH, que significa "carrasco" em norueguês.

Tyr: O ex-baixista do BORKNAGAR, Jan Erik Tiwaz carrega o nome do deus da guerra na mitologia nórdica.

Garm: Kristoffer Rygg traz o nome de um gigantesco cão de gelo que guarda o reino de Hela na mitologia nórdica.

Lord Ahriman: O deus do mal da mitologia persa foi a escolha de Mikael Svanberg, guitarrista e membro fundador do DARK FUNERAL.

Draugen: É uma criatura classificada como um morto-vivo na mitologia nórdica. A palavra vem de "draugr", que do nórdico antigo significa "O que caminha de novo" ou "O que caminha depois da morte".

Emperor Magus Caligula: O ex-vocalista do DARK FUNERAL, Carl Magnus Broberg, encarna o terceiro Imperador romano Caio Julio Cesar (Caligula).

Typhos: É provável que o guitarrista do DARK FUNERAL, que atuou na banda entre os anos de 96 e 98, tenha se inspirado em Typhon, um gigante que, segundo os gregos, era o responsável pelas tempestades e ventos. Filho de Gaia e Tártaro.

Chaq Mol: Possivelmente a inspiração tenha vindo de um tipo de estátua de pedra pré-colombiana mesoamericana, com a forma de uma pessoa deitada com a cabeça virada para um dos lados, que segura uma espécie de bandeja sobre a barriga. Outra inspiração poderia vir de Chaac, Deus Maia da Chuva.

Adra-Melek: O baixista Fredrik Isaksson, do DARK FUNERAL, carrega o nome de Adramelek, Deus-Sol na religião suméria. Na demonologia, é dito ser o grande embaixador do inferno.

Astaroth: Vocalista do RAGNAROK entre os anos 2000 e 2001, tem como inspiração Astaroth, que é derivado da deusa fenícia Astarte, um equivalente da deusa babilônica Ishtar e da deusa suméria Inana. Na demonologia, é o Grão-Duque do Inferno.

Malphas: O batera Leonardo Pagani da banda carioca MYSTERIIS, encarna outro dos 72 Espíritos Goécios descritos em "A Chave Menor de Salomão". É tido como um grande príncipe do Inferno.

Agares: O vocalista do MYSTERIIS, Rogério Pereira, traz em seu nome o segundo dos 72 Espíritos Goécios. Agares é descrito como um duque do Inferno e é capaz de gerar terremotos.

Mantus: Talvez o pseudônimo de Marcelo Vasco, guitarrista de bandas como MYSTERIIS e PÁTRIA, seja inspirado, assim como Jeff Dunn, em Manto (também chamado de Mantus), Deus dos Mortos na mitologia etrusca.

Agramon: Alexander Kaffer, baixista do Mysteriis, carrega o nome do demônio do medo.

Lord Kaiaphas: Valério Costa é conhecido por seus trabalhos com as bandas ANCIENT e GRAND BELIAL´S KEY. Seu nome é inspirado em Caifás, o Sumo-Sacerdote que ordenou a crucificação de Jesus Cristo.

Drakkar: Vocalista e Multi-instrumentista da banda goiana LUXÚRIA DE LILITH, tem seu nome inspirado nos navios de origem nórdica usados nas expedições vikings e significa navio-dragão.

Larakna: Guitarrista e backing vocals da banda LUXÚRIA DE LILITH, seu pseudonimo provavelmente vem de Laracna, um espírito das trevas em forma de aranha que aparece na obra "O Senhor dos Anéis".

Leatherface: Fabiano Teles, baixista da banda carioca HELLKOMMANDER, utiliza o nome de um dos assassinos seriais mais famosos do cinema de terror, Leatherface de "O Massacre da Serra Elétrica".

Inkubus: Raphael Mangelli é baixista e vocalista das bandas HELLKOMMANDER, IMPERADOR BELIAL e EMBALSAMADO. Seu nome vem do demônio que assume uma forma masculina para invadir sonhos e ter relações sexuais com suas vítimas afim de drenar a energia vital.

Hécate: Susane de Oliveira, vocalista da banda MIASTHENIA, encarna a deusa grega conhecida como "Deusa Tríplice", pois domina nos céus, na terra e no mar. Também domina o Submundo na ausência de Perséfone.

Sir Cernunnus Ashtaroth: Vital Pereira é vocalista e guitarrista da banda pernambucana MALKUTH. Seu nome, vem do deus celta mais antigo, senhor dos animais, da fertilidade e da abundância. Já Ashtaroth é tido como um Grão-Duque do Inferno.

Aeshma: Denisson Oliveira, baterista do MALKUTH, carrega o nome de Aeshma Daeva, que segundo a mitologia persa, é um demônio relacionado à ira, luxúria e raiva.

Frater Azazel Perverso: Frater vem de uma palavra em latim usada para se referir à frades ou clérigos. Azazel é um dos sete líderes do Inferno ligado ao pecado da Ira, escolhido como nome pelo vocalista da banda mato-grossense MISSAS NEGRAS.

Beelzeebubth: Pseudônimo usado por Armando da Silva, guitarrista da banda baiana MYSTIFIER. Na demonologia é visto como um dos sete príncipes do Inferno, representando o pecado da Gula. Sua origem mitológica remete à união de outras duas entidades das mitologias cananeia e fenícia, sendo Baal, senhor dos trovões, da agricultura e da fertilidade e Zebub, o deus das moscas e da pestilência.

Dod: Michael Kramper é guitarrista da banda carioca VELHO. Seu nome significa "morte" em norueguês.

Caronte: O barqueiro do Hades, que carrega as almas dos mortos através dos rios Estige e Aqueronte, é a inspiração de Thiago, guitarrista e vocalista da banda VELHO.

Akhenaten: Pseudônimo usado por Andrew Harris no seu projeto JUDAS ISCARIOT. O nome vem de Aquenáton, Faraó da décima oitava dinastia egípcia.



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Mike Portnoy: a reação ao ouvir garoto de 8 anos tocando cover do Dream TheaterMike Portnoy
A reação ao ouvir garoto de 8 anos tocando cover do Dream Theater

Kirk Hammett: Mustaine toca rápido e eu, melódicoKirk Hammett
"Mustaine toca rápido e eu, melódico"


Sobre Lord Gothmog

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin