Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas - V

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Roberto Rillo Bíscaro
Enviar correções  |  Ver Acessos

Garotas sempre serviram de inspiração para música pop. Pérfidas, adoráveis, inacessíveis. (Ex-) namoradas, amigas, mães, desconhecidas. Crianças, jovens, idosas.

Metallica: prejudicando as finanças da Igreja UniversalMetallica: James Hetfield explica suas tatuagens preferidas

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Que tal voltar aos anos 1980, inflacionados da canções com nomes de garotas? O critério é listar uma música por artista (o Toto, por exemplo, gravou diversas com nomes femininos no título). Também não vale regravação, por isso, Cowboy Junkies, The Fall e Los Lobos ficaram de fora.

Sem dúvida, garotas ficarão de fora, por isso, se você lembrar de mais alguma, nos dê um toque.

Ao fim desta matéria, você encontrará os link para a primeira, segunda, terceira e quarta partes de nossa lista.

Continuemos a brincadeira!

Valerie (82) é sobre uma garota meio intocável. Steve Winwood atacando de easy liastening sem cara!

A banda Tommy Tutone está esquecida, mas teve um delicioso hit com a infecciosa 857-5309 Jenny (1982). O refrão é grudento e a melô facinha de tudo. Sobre um cara que tem o número da Jenny, mas não tem coragem de ligar.

O igualmente obscuro Donnie Iris teve modesto sucesso com seu rock simples Ah, Leah (81), onde exalta as qualidades de sua gata e a sorte de ser seu namorado.

One hit wonder é a denominação inglesa pra artistas de sucesso só. O holandês The Art Company é um dos muitos exemplos. Em 1984, entraram nas rebarbas de um punhadinho de Top 20's com Susanna, sobre um cara no sofá com a dita cuja, prestes a... quando toca o telefone e o momento passa. Aff...

O cult e quase-todo-instrumental The Durutti Column é formado basicamente pelo anoréxico guitarrista Vini Reilly e ocasionalmente pelo baterista Bruce Mitchell. De 81, o álbum LC trazia a linda Jaqueline. Pena que tão poucos conheçam o trabalho de Vini, que gravava pela legendária Factory Records, de Manchester.

Darlings da crítica, os australianos Nick Cave and The Bad Seeds lançaram o rock cru Deana (1988), uma assassina em série.

Ivy é outra moça que mata o cantor de desejo, outra garota inatingível. Desta vez, o grupo era o Primal Scream, banda que trocava de estilo a cada álbum. Ivy Ivy Ivy (1989) é rockão.

O álbum de 85 do Prefab Sprout causou tanto frisson crítico na Inglaterra que entrou direto para a lista dos melhores álbuns da história! Bonny fala sobre o arrependimento de não se ter dado o devido valor a alguém.

Os Toy Dolls são pura diversão punk com canções rápidas de 3 acordes. Glenda and the Test Tube Baby (1983) é sobre a garota que, infeliz, candidata-se a ser mãe de um bebê de proveta, assunto muito em alta e em pauta na primeira metade da década.

Misturando doses de punk, indie rock, vanguarda e otras cositas, os norte-americanos do They Might Be Giants ganharam respeito crítico na segunda metade dos 80s. Ana NG é sobre um amor inventado alhures.

Frequentemente mais conservadores do que a sonoridade poderia supor, os metaleiros do Iron Maiden se saíram com Charlotte, the Harlot (1980), prostituta de alta classe, criticada por seus serviços, mas que não deixa de ser procurada pelo cantor. Hipocrisia pesada.


Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas

Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas - IAnos 80
Canções internacionais com nomes de garotas - I

Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas - II

Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas - III

Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas - IV

Todas as matérias sobre "Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas"


Metallica: prejudicando as finanças da Igreja UniversalMetallica
Prejudicando as finanças da Igreja Universal

Metallica: James Hetfield explica suas tatuagens preferidasMetallica
James Hetfield explica suas tatuagens preferidas


Sobre Roberto Rillo Bíscaro

Roberto Rillo Bíscaro é professor universitário e edita o Blog do Albino Incoerente desde 2009.

Mais matérias de Roberto Rillo Bíscaro no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL